Unilever corta 7,5 mil cargos e desmonta divisão de sorvetes

Buscar

Unilever corta 7,5 mil cargos e desmonta divisão de sorvetes

Buscar
Publicidade

Marketing

Unilever corta 7,5 mil cargos e desmonta divisão de sorvetes

Reestruturação deixará a empresa focada em beleza e bem-estar, cuidados pessoais, cuidados domésticos e nutrição


20 de março de 2024 - 6h00

Do AdAge

O novo líder da Unilever quer reverter anos de desempenho fraco com um plano ambicioso para separar o braço de sorvetes do conglomerado e remover camadas de gerenciamento intermediário.

Cerca de nove meses desde que assumiu o comando da empresa anglo-holandesa, Hein Schumacher decidiu descartar uma divisão avaliada em até US$ 18 bilhões, de acordo com analistas do Barclays. Ela abriga marcas como Ben & Jerry’s e Magnum — que um ex-CEO da Unilever, Paul Polman, chamou de “uma das maiores histórias de sucesso de todos os tempos no mercado de bens de consumo”.

Unilever vai separar divisão de sorvetes, incluindo marcas como Ben & Jerry's, com a qual enfrentou problemas relacionados à posicionamentos sociais (Crédito: Reprodução)

Unilever vai separar divisão de sorvetes, incluindo marcas como Ben & Jerry’s, com a qual enfrentou problemas relacionados à posicionamentos sociais (Crédito: Reprodução)

É apenas uma parte do plano mais amplo de Schumacher para impulsionar o crescimento e aumentar os lucros na Unilever e desfazer um legado de superexpansão, oportunidades perdidas e fusões e aquisições fracassadas.

O novo CEO, que foi nomeado após o investidor ativista Nelson Peltz adquirir uma participação na empresa e ingressar em seu conselho, também planeja cortar 7,5 mil empregos — quase 6% dos 128 mil funcionários da fabricante.

“Nossa ideia geral é fazer menos coisas melhor e com maior impacto”, disse Schumacher em uma ligação com repórteres. “O sorvete é realmente um negócio diferente. Já é gerenciado separadamente de nossas outras atividades”, esclareceu.

A divisão de sorvetes teve vendas de US$ 8,6 bilhões em 2023, mas sua margem de lucro é inferior à metade da unidade de cuidados pessoais da empresa, de acordo com dados compilados pela Bloomberg. Também é um negócio sazonal e intensivo em capital, que requer uma logística mais complexa.

As ações dispararam

A empresa disse que uma cisão que cria uma nova entidade listada é a opção mais provável para separar a unidade, embora anteriormente tenha vendido outras empresas de crescimento lento para firmas de private equity.

A Unilever subiu 3% nas negociações em Londres, deixando as ações com queda de 3% no último ano.

A reestruturação mostra como Schumacher está deixando sua marca na empresa após assumir o cargo de Alan Jope, que havia irritado os acionistas com uma tentativa fracassada de comprar a divisão de saúde do consumidor da GSK.

O novo diretor executivo está buscando economizar US$ 800 milhões em custos nos próximos três anos, enquanto a Unilever responde a um período de crescimento lento, quando os gastos do consumidor foram limitados pela alta inflação e muitos compradores trocaram produtos de marca por rótulos privados.

A reestruturação deixará a empresa focada em quatro negócios: beleza e bem-estar, cuidados pessoais, cuidados domésticos e nutrição. A concorrente Nestlé anteriormente separou seu negócio de sorvetes criando uma joint venture com a firma de private equity PAI Partners.

“É uma tarefa complicada à frente deles, mas no geral a empresa está indo na direção certa”, disse Roseanna Ivory, diretora de investimentos para ações do Reino Unido e Europa na gestora de fundos Abrdn Plc.

Desfazer-se da unidade também removerá uma dor de cabeça para a Unilever, que teve que lidar com controvérsias sobre posicionamentos políticos adotados pela Ben & Jerry’s. Em dezembro de 2022, a Unilever resolveu uma batalha judicial com o conselho independente da marca de sorvete depois que a marca se opôs à venda de seus produtos na Cisjordânia, ocupada por Israel.

Em um incidente separado mais cedo naquele ano, a Unilever criticou a Ben & Jerry’s depois que esta afirmou em uma postagem nas redes sociais que o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, estava “avivando as chamas da guerra” ao enviar tropas para a Europa, semanas antes da Rússia invadir a Ucrânia.

Grandes empresas de alimentos também têm tentado ajustar seus portfólios à medida que novos medicamentos para perda de peso da Novo Nordisk A/S e Eli Lilly & Co. ganham popularidade. Segundo analistas, sorvete já não combina mais com outras marcas da Unilever, como os cubos de caldo Knorr e os produtos de limpeza Domestos.

“Tem lógica”

“Acreditamos que a separação do sorvete faz sentido dadas suas características mais lentas e falta de sinergias de custo devido à sua cadeia de suprimentos refrigerada”, disse James Edwardes Jones, da RBC Capital Markets.

Se as economias de custos propostas impulsionarem os lucros, a empresa poderá reinvestir em pesquisa e desenvolvimento e marketing, afirmou.

Após a separação do negócio de sorvetes, que também inclui a marca Cornetto, a Unilever disse que está mirando um crescimento de vendas subjacentes de um dígito médio, com uma “modesta melhoria na margem”.

A separação do negócio de sorvetes é a mais recente de uma série de medidas tomadas pela Unilever para simplificar seu portfólio desde que repeliu uma oferta de aquisição não solicitada da Kraft Heinz em 2017. Mais tarde naquele ano, vendeu seu negócio de margarina e cremes para a KKR & Co. Quatro anos depois, concordou em vender sua unidade de chá para a CVC Capital Partners.

Schumacher ingressou na Unilever vindo da cooperativa de laticínios Royal FrieslandCampina. Sob Jope e seu antecessor, Polman, a empresa havia priorizado o “propósito” social de suas marcas, o que gerou críticas de alguns investidores que queriam que a empresa se concentrasse mais em seu resultado final.

Se o negócio de sorvetes for desmembrado com uma listagem separada, o destino será decidido nos próximos 18 meses, disse Schumacher na ligação. As divisões de alimentos e sorvetes estão atualmente sediadas nos Países Baixos, e o negócio de sorvetes está em processo de transferir sua sede de Roterdã para Amsterdã, acrescentou.

A Unilever foi formada a partir da fusão de empresas britânicas e holandesas. Cerca de quatro anos atrás, decidiu consolidar sua sede geral em Londres após manter dupla nacionalidade por décadas. Schumacher disse que a Unilever como um todo está comprometida em permanecer em Londres.

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Mercado Livre Arena Pacaembu cancela abertura e show de Roberto Carlos

    Mercado Livre Arena Pacaembu cancela abertura e show de Roberto Carlos

    Apresentação do cantor marcaria a abertura do espaço de eventos do Mercado Pago Hall; Mercado Livre adquiriu naming rights do local em janeiro

  • Surf: Dream Tour define patrocinadores para 2024

    Surf: Dream Tour define patrocinadores para 2024

    Prio, Gerdau e Estácio promovem as quatro etapas do principal campeonato de Surf do Brasil