TikTok coloca limite de tempo para uso por adolescentes

Buscar

TikTok coloca limite de tempo para uso por adolescentes

Buscar
Publicidade

Mídia

TikTok coloca limite de tempo para uso por adolescentes

Plataforma vem tentando se mostrar como um espaço seguro aos jovens por conta das críticas recebidas pelo excesso de consumo de seus conteúdos


2 de março de 2023 - 6h10

TikTok vai controlar o tempo de uso dos usuários mais jovens (Crédito: Shutterstock)

Do Ad Age

O TikTok irá impor um limite automático de 60 minutos de acesso para usuários com menos de 18 anos. A iniciativa é uma tentativa de mitigar a natureza viciante do aplicativo e de reduzir os possíveis impactos sobre os adolescentes.

A nova abordagem exigirá que os usuários mais jovens digitem uma senha se quiserem continuar assistindo aos vídeos do TikTok por mais de uma hora, de acordo com um post da companhia feito nessa quarta-feira, 1.

Os pais ou outros adultos também poderão monitorar o tempo que os jovens passam no aplicativo – com divisão do uso diurno e noturno – e ver o número de vezes em que ele foi aberto.

O limite de 60 minutos será padrão para todos os usuários menores de 18 anos, mas poderá ser removido.

O momento atual é importante para que o TikTok, da ByteDance, demonstre que está fazendo tudo o que pode para ser um espaço seguro aos usuários. A companhia está enfrentando críticas globais que podem até levar ao banimento do aplicativo em alguns de seus maiores mercados.

Legisladores e reguladores têm duas linhas principais de preocupação: se a propriedade do TikTok por uma empresa chinesa de tecnologia apresenta riscos à segurança nacional e como os usuários – especialmente os jovens – podem ser influenciados pelos vídeos que veem no app.

Restrições semelhantes ja estão sendo vistas no Douyun, o primo chinês do TikTok. O aplicativo local da ByteDance tem uma configuração que limita os usuários com menos de 14 anos a 40 minutos de uso por dia e os proíbe de acessar o aplicativo entre 22h e 6h. Não está claro se as restrições do TikTok serão efetivas nos Estados Unidos, onde as crianças podem ou não optar por aderir às regras.

Como parte das mudanças mais recentes do app, os adultos passaram a poder mutar as notificações dos adolescentes se eles estiverem conectados por meio da ferramenta Family Pairing e aplicar um limite personalizado de tempo de uso. Se não houver restrição de tempo para uma conta adolescente, o jovem usuário receberá uma notificação quando passar mais de 100 minutos no app a cada dia, com a solicitação para definir um limite de tempo.

Para o Tikok, o tempo em que as pessoas passam no app é, ao mesmo tempo, uma vantagem e um ponto de discórdia. Nesse ponto, ele lidera a indústria de redes sociais, na média global, com os usuários passando cerca de 95 minutos por dia no app, de acordo com relatório da Sensor Tower, divulgado no ano passado. O YouTube aparece em segundo lugar, com 74 minutos, enquanto o Instagram tem 52 minutos.

O feed personalizado do TikTok mantém os usuários conectados e ajuda a vender anúncios – a principal fonte de receita da companhia. Mas isso também traz preocupações.

Um grupo bipartidário de procuradores gerais está investigando se o marketing do TikTok para os usuários jovens pode causar danos físicos ou mentais. E o estado de Indiana chegou ao ponto de processar a companhia por conta de riscos aos adolescentes.

No Congresso, enquanto isso, legisladores apresentaram uma série de projetos de lei para banir o app por conta de supostos riscos à segurança nacional, pelo fato de o TikTok ser controlado por uma empresa chinesa. A administração do presidente Joe Biden está conduzindo sua própria revisão do assunto por meio do Comitê de Investimentos Estrangeiros dos Estados Unidos.

Na semana passada, a Comissão Europeia barrou sua equipe de utilizar o TikTok, um mês depois em que o Comissário do Mercado Interno, Thierry Breton, disse que os Estados Unidos baniriam a plataforma se ela não seguisse as regras de moderação e de uso de dados.

Publicidade

Compartilhe

Veja também