Marketing de conteúdo e a jornada do empreendedor

Buscar

Marketing de conteúdo e a jornada do empreendedor

Buscar
Publicidade

Opinião

Marketing de conteúdo e a jornada do empreendedor

Com todas as peças encaixadas, nota-se um ponto em comum que une perfeitamente o empreendedor e o profissional de marketing: o foco no cliente


24 de maio de 2024 - 14h00

Seja com atuação direta ou indireta, os profissionais de marketing possuem um impacto único na evolução do mercado, especialmente no que diz respeito à transformação dos negócios e o trabalho dos empreendedores no Brasil e mundo afora. O papel é tamanho que existe uma data para comemorar a profissão, 8 de maio, Dia do Profissional de Marketing.

O intuito deste artigo é refletir sobre o marketing de conteúdo, uma das ferramentas em que o profissional de marketing se debruça em sua lida diária. Contudo, aqui dedica-se especial atenção às várias possibilidades que tal disciplina de marketing, pode ser aplicado na jornada empreendedora.

No geral, o empreendedor é uma persona multidisciplinar, independentemente de seu nicho de negócio. Sobretudo no início da sua trajetória, momento em que essa pessoa se divide em diferentes tarefas: no setor financeiro, no marketing, na área de suprimentos, pessoas, na logística do seu negócio e até mesmo nas vendas! Ou seja, desempenha atividades diversas para o pleno funcionamento e sucesso da sua empresa.

Assim sendo, a variável mais importante para quem empreende é ter tempo para fazer tudo isso. No entanto, raramente essa pessoa tem conhecimento completo sobre cada uma das atividades a serem desempenhadas e muito menos, tempo “extra” para se aprofundar e adquirir outras expertises. Contudo, com algumas dicas é possível sim, fazê-lo de forma eficiente.

A primeira delas diz respeito ao foco do marketing. Muita gente pensa que marketing, ou comunicação, é responsável somente por criar imagens ou vídeos, entre outros formatos de conteúdo, mas na verdade, essa é uma área estratégica, que é responsável por organizar os objetivos do negócio e ajudar a definir qual a melhor estratégia de comunicação efetiva, para alcançar o cliente, ou público-alvo. Para tanto, é preciso conhecer o seu cliente e o que ele consome. Hoje em dia o consumidor é “multi-screen”, quer dizer, está em contanto com diversas plataformas e consume conteúdo em canais, que nem sempre são previsíveis, principalmente os mais jovens, ou da tal geração Z. Nesse sentido, caso a pessoa empreendedora não disponha do conteúdo certo, pode perdê-lo.

Já a segunda dica diz respeito ao planejamento e como o marketing é estruturado em uma estratégia de negócio. Todo empreendedor precisa vender, por isso, antes de tomar qualquer iniciativa, é necessário desenvolver um planejamento sobre tudo o que envolve o produto ou serviço a ser comercializado, seu preço, a data de lançamento, a quantidade do estoque, entre outros fatores. Poderíamos destrinchar em 3 etapas: criação dos conteúdos, distribuição e mensuração do resultado

Planejamento, organizam-se as ideias, o público e de que forma sua solução pode ajudar essas pessoas. Verificar datas importante para seu público vai ajudar muito a identificar oportunidades de venda;

Criação do conteúdo, deve-se olhar para as ferramentas e formatos possíveis além de estar sempre antenado as “trends” que estão rolando, as novidades e o que o mercado e concorrentes estão falando. O que vem de encontro à necessidade de compreender bem o seu público, uma vez que ao entender o comportamento dele, as chances de acertar o canal e o formato mais adequado serão maiores.

Distribuição, por sua vez, deve compreender diversos canais, para além do formato original. Por exemplo, ao produzir um vídeo, também é possível embedá-lo no site ou enviar o link aos clientes por e-mail marketing. Avaliar e explorar diversas ideias para a utilização do conteúdo, vai fazer com que seu conteúdo fique cada vez mais rico;

Por fim, mas não menos importante, é chegado o momento da etapa da mensuração. Avaliar os resultados é importantíssimo, aproveite os relatórios das próprias redes sociais, que já apresentam dados relevantes que ajudam a melhorar o que é feito, revendo a estratégia do conteúdo atual.

Finalmente, com as recorrentes mudanças na tecnologia, não se pode deixar de falar sobre Inteligência Artificial (IA), recurso que está presente em diferentes ferramentas de marketing e seus usos. Por exemplo, algoritmos de IA são utilizados para segmentar audiências com base em comportamentos, interesses e outras variáveis, permitindo elaborar campanhas de marketing mais direcionadas. Além disso, a tecnologia também é empregada para analisar dados e tendências de pesquisa, sugerindo estratégias de otimização de conteúdo para melhorar o posicionamento nos resultados dos mecanismos de busca. Não podemos esquecer de sites e aplicativos que podem ajudar a criar conteúdo, textos e até layouts.

Com todas essas peças encaixadas, nota-se um ponto em comum que une perfeitamente o empreendedor e o profissional de marketing: o foco no cliente. Assim como um produto tem que resolver a dor de alguém, a comunicação deve alcançar esse cliente do modo como ele gostaria de consumir. A regra de ouro a sempre se ter em mente é sair da sua bolha e se inserir de corpo e alma na bolha do seu consumidor.

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • A estratégia por trás dos naming rights no Brasil

    O mercado brasileiro de naming rights ainda está em estágio inicial, mas com grande potencial de crescimento

  • Branding e influência: valores e conexão

    Os consumidores, informados como nunca, colocam grande importância na autenticidade e na integridade das marcas que escolhem apoiar ou consumir