Você será DTC (só que ainda não sabe)

Buscar

Você será DTC (só que ainda não sabe)

Buscar
Publicidade

Opinião

Você será DTC (só que ainda não sabe)

Ao eliminar intermediários, as empresas decidem com 100% de autonomia a forma como sua marca é apresentada e percebida pelos consumidores


16 de outubro de 2023 - 14h00

O mundo mudou bastante nos últimos anos. Também pudera, enfrentamos uma pandemia que há muito não se via. “Fique em casa” era o mantra da época. Pela nossa segurança e das nossas famílias, ficamos em casa. Mas os hábitos mudam os hábitos. Portanto, precisávamos redescobrir como comprar nossos itens preferidos sem sair de casa. Como consumidores, desbravamos novos sites e plataformas em busca das melhores ofertas. Como profissionais de marketing, descobrimos (ou não) o poder do modelo DTC (direct-to-consumer).

O modelo DTC é uma estratégia de negócios em que as empresas vendem seus produtos diretamente aos consumidores, eliminando intermediários como distribuidores e varejistas tradicionais. Ele permite que as marcas tenham um controle mais amplo sobre o relacionamento com seus clientes, desde a fabricação até a entrega e o atendimento ao cliente. Isso é feito principalmente por meio de canais online, como sites de comércio eletrônico, aplicativos móveis e mídias sociais.

Num mundo pós-pandemia em que a tendência é o comércio eletrônico seguir em expansão com previsão de crescimento R$ 185,7 bilhões em 2023, segundo a ABComm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico), explorar a possibilidade do modelo DTC é quase uma obrigação. Aliás, para mim, todos players terão uma fatia grande dos negócios provenientes de operações DTC. Se isso ainda não está acontecendo com você, saiba que é questão de tempo.

E não sou eu quem diz isso. São gigantes como a Adidas, por exemplo. A marca almeja que 50% das vendas até 2050 sejam feitas pelo modelo DTC. A sua rival Nike trabalha para integrar seus canais digitais e físicos, focando na ominicalidade para conquistar o consumidor não só de maneira online. No fim do dia, o que essas duas gigantes buscam é, trocando em miúdos, proximidade com o consumidor e mais lucratividade.

A conexão direta com os clientes é uma das maiores vantagens, dando às marcas a capacidade de construir relacionamentos diretos e significativos com os clientes. As empresas podem coletar dados valiosos sobre suas preferências, comportamentos de compra e feedback, permitindo uma personalização mais eficaz e um melhor atendimento ao cliente.

O modelo DTC geralmente é mais lucrativo, pois as empresas podem evitar margens de lucro compartilhadas com intermediários. Além disso, a redução de custos de distribuição e a otimização da cadeia de suprimentos podem contribuir para margens mais saudáveis. Mas não é só isso.

Além disso, há um maior controle sobre a marca. Ao eliminar intermediários, as empresas decidem com 100% de autonomia a forma como sua marca é apresentada e percebida pelos consumidores. Isso possibilita uma narrativa de marca mais autêntica e coesa. Seu anúncio nunca vai aparecer na posição errada ou no momento errado.

A agilidade do modelo DTC também é uma vantagem. Imagine rodar testes A/B com resultados mais velozes do que em plataformas de redes sociais e com uma audiência cujo potencial de compra é alto? As empresas DTC podem inovar rapidamente, lançando novos produtos e recursos com maior agilidade. Isso permite que elas se adaptem às demandas do mercado de forma mais eficaz do que as marcas que dependem de redes de distribuição complexas.

Mas é preciso alertar: estabelecer uma presença DTC requer investimentos significativos em tecnologia, marketing e logística, o que pode ser um obstáculo para empresas menores e iniciantes.

Além disso, gerenciar a logística e a entrega direta ao consumidor pode ser desafiador, especialmente em áreas geográficas vastas, como o Brasil. A eficiência nesse aspecto é crucial para o sucesso do modelo.

À medida que avançamos em direção a um futuro cada vez mais digital e orientado para o consumidor, é essencial que as empresas considerem o modelo DTC como parte de sua estratégia de crescimento. Muitas já o fazem. Se você ainda não definiu uma estratégia DTC para o seu negócio, mexa-se, pois o mundo está se movendo. E de maneira muito rápida.

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Inovação na era dos marcos regulatórios

    E o que sua startup tem a ver com isso?

  • Marketing de conteúdo e a jornada do empreendedor

    Com todas as peças encaixadas, nota-se um ponto em comum que une perfeitamente o empreendedor e o profissional de marketing: o foco no cliente