Abap responde crítica de Bolsonaro ao BV

Buscar

Abap responde crítica de Bolsonaro ao BV

Buscar
Publicidade

Comunicação

Abap responde crítica de Bolsonaro ao BV

Em comunicado, Associação diz que pretende dialogar com o novo governo e explicar como é a atual regra de compra de mídia no Brasil


7 de janeiro de 2019 - 19h02

Depois de o presidente Jair Bolsonaro ter dado uma declaração a respeito das intenções do novo governo de democratizar as verbas publicitárias entre os veículos nacionais, a Associação Nacional das Agências de Publicidade (Abap), respondendo ao questionamento da reportagem de Meio & Mensagem, enviou um comentário a respeito das declarações.

No texto, a Abap diz que “pretende dialogar com o novo governo e explicar como é a atual regra de compra de mídia no Brasil”. Em discurso feito no Palácio do Planalto, o presidente Bolsonaro disse que havia tomado conhecimento do BV (bonificação por volume) e ficado surpreso e assustado com a prática. Sobre esse item, a Abap declarou que “os planos de incentivos são utilizados por quase todas as grandes atividades do país e convivem em harmonia com os fundamentos do liberalismo econômico.”

Veja, abaixo, a íntegra da nota, enviada pela assessoria de comunicação da Abap, a respeito das declarações do presidente:

“A ABAP (Associação Brasileira das Agências de Publicidade) pretende dialogar com o novo governo e explicar como é a atual regra de compra de mídia no Brasil, desfazendo crenças e alguns mitos que o mercado brasileiro não possui boas práticas nesse segmento. Vale destacar que:

1- O nível de sofisticação dos profissionais de mídia e das ferramentas técnicas utilizadas pelas agências de publicidade brasileiras são referência no mundo.

2- Diferentemente do que acontece em outros países, no mercado brasileiro nenhum plano de mídia é adquirido sem a expressa aprovação por parte da equipe de marketing do cliente, que examina várias opções e solicita alterações sempre em busca de eficiência técnica. Tudo é feito de maneira clara e profissional.

3- Os planos de incentivos são utilizados por quase todas as grandes atividades do país e convivem em harmonia com os fundamentos do liberalismo econômico.”

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Como ampliar a presença de PCDs na área de criação?

    Como ampliar a presença de PCDs na área de criação?

    Publicitários Hugo Nery e Will Rodrigues criam a Talenton, plataforma que visa conectar profissionais do mercado a empresas e aumentar a oportunidade desse grupo de pessoas

  • WPP: mídia se sobressai e agências integradas crescem pouco

    WPP: mídia se sobressai e agências integradas crescem pouco

    Em 2023, GroupM cresceu 4,9%, enquanto receita orgânica das agências, com exceção da Ogilvy, retrocedeu 1,6%