Hysteria se torna núcleo de projetos de narrativas femininas

Buscar

Hysteria se torna núcleo de projetos de narrativas femininas

Buscar
Publicidade

Comunicação

Hysteria se torna núcleo de projetos de narrativas femininas

Divisão surgiu dentro da Conspiração como plataforma de conteúdo e, com o tempo, expandiu para desenvolvimento de projetos audiovisuais


24 de junho de 2024 - 6h00

A Hysteria, divisão de Conspiração Filmes nasceu como canal digital e plataforma de conteúdo, passa por reposicionamento estratégico. Com isso, agora, a área passa a se apresentar ao mercado de produção como núcleo de projetos centrados em narrativas femininas.

Hysteria, da Conspiração

Hysteria desenvolve projeto sobre a cantora e compositora Dona Onete para streaming (Crédito: Naiara Jinknss)

A criação do coletivo ocorreu em 2017 como uma forma de aumentar a presença de mulheres nas tomadas de decisões criativas. Além disso, a proposta sempre foi fomentar histórias femininas nas telas, explica Luísa Barbosa, head da Hysteria.

Com o passar dos anos, o grupo começou a criar e distribuir conteúdo original de entretenimento, cocriar projetos com marcas, bem como desenvolver filmes e séries. No portfólio, o coletivo foi responsável por produções documentais e audiovisuais, como “E se eu fosse Luísa Sonza”, “Angélica: 50&Tanto”, “Mulheres Radicais” e “Helô”.

“Nos juntamos nesse núcleo de criação e geramos propriedades intelectuais para streaming, canais de TV e cinema. São projetos dos mais diversos possíveis, que podem nascer dentro da Hysteria ou pode vir de parcerias com autoras e criadoras”, ressalta.

Hysteria e marcas

Para a head, “o mercado está sempre aberto para boas histórias”. E, nesse ponto, a divisão se torna ainda mais importante, uma vez que é especializada em “narrativas relevantes”, sobre bons personagens e temáticas. Para as marcas, as oportunidades, segundo ela, são diversas.

“Dentro do projeto, conseguimos elencar o que há de relevante para cada uma das marcas que podem participar. Assim, é possível entender a conexão com o que elas querem falar, propósito, público consumidor ou posicionamento no mercado. Além disso há outros desdobramentos específicos que podem existir de acordo com a narrativa”, acrescenta.

Como futuros lançamentos, a Hysteria está desenvolvendo documentário sobre a cantora e compositora paraense Dona Onete, um projeto na temática de true crime e mais uma temporada da série de Angélica.

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Humanz Brasil adquire 100% da Yaruka

    Humanz Brasil adquire 100% da Yaruka

    Empresa comandada pelo CEO Luiz Tosi compra agência de Léo Andrade, que passa a atuar como sócio e chief innovation officer da companhia

  • Na América Latina, Omnicom cresce 24,5% no segundo trimestre

    Na América Latina, Omnicom cresce 24,5% no segundo trimestre

    Globalmente, companhia que abrange redes como BBDO, DDB e TBWA tem crescimento orgânico de 5,4% no segundo trimestre