Bruno Gagliasso zoa lutador em comercial da Renault

Buscar

Comunicação

Publicidade

Bruno Gagliasso zoa lutador em comercial da Renault

Ator engana atleta brasileiro de MMA Wanderlei Silva em campanha que promove novo Duster

Renato Rogenski
27 de fevereiro de 2020 - 16h23

Nesta quinta-feira (27), a Renault estreou o comercial que promove o novo modelo do automóvel Duster. Criado pela DPZ&T, o filme tem como protagonistas o ator Bruno Gagliasso e o lutador de MMA Wanderlei Silva. A peça tem veiculação nos canais digitais da marca e na programação da TV aberta.

No filme principal, Bruno e Wanderlei disputam para ver quem irá apresentar o novo Duster até encontrarem a solução: o lutador apresenta o produto enquanto é dublado pelo ator. O comercial também conta com um QR Code, que leva o consumidor à página de cadastro para ter direito às condições especiais de lançamento.

Quem efetivar a compra do carro até o dia 30 de março pode escolher entre: patinete elétrico Renault, três revisões grátis ou kit de acessórios contendo barras transversais de teto + suporte de bicicletas. Na web, outros três filmes focam apenas os features do carro: espaço interno, central multimídia e design.

Crédito da imagem de topo: reklamlar/istock

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • wanderley silva

  • Bruno Gagliasso

  • DPZ&T

  • Renault

  • duster

  • Publicidade

  • Comercial

  • carro

  • filme

  • Campanhas

  • humor

  • lancamento

  • mercado automotivo

  • Ator

  • lutador

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”