EUA e Ásia impulsionam crescimento do Publicis no início de 2021

Buscar

Comunicação

Publicidade

EUA e Ásia impulsionam crescimento do Publicis no início de 2021

Companhia registrou crescimento orgânico de 2,8% no primeiro trimestre do ano


15 de abril de 2021 - 13h04

Arthur Sadoun: “continuamos cautelosos e em um ambiente ainda muito desafiador”(Crédito: Reprodução)

Por Alexandra Jardine, do AdAge

O Publicis Groupe reportou um crescimento orgânico de 2,8% no primeiro trimestre de 2021, impulsionado pelas performances nos Estados Unidos e na Ásia. A Europa, no entanto, continua ficando para trás enquanto luta contra o coronavírus, com lockdowns, e as perspectivas da companhia continuam cautelosas.

Apesar do crescimento orgânico ter sido positivo, a receita líquida caiu 3,6% chegando a € 2.392 milhões contra os € 2.481 milhões registrados no ano anterior, já que as taxas de câmbio tiveram um impacto negativo. Os Estados Unidos cresceram 5,1% em uma base orgânica, puxada pela performance da Publicis Sapient, que saltou 11,2%, enquanto a Epsilon cresceu 4,7% e a mídia digital, no geral, teve um crescimento de dois dígitos.

Digital e D-to-C

O desempenho não foi à toa. Segundo o Publicis Groupe, os Estados Unidos foram beneficiados por uma mudança nos investimentos que foram concentrados nos canais digitais, de e-commerce e direct to consumer. A Ásia também está voltando a crescer. A região Ásia-Pacífico, como um todo, teve um crescimento de 5,7% em sua base orgânica. A China, primeiro país a ser impactado pela pandemia em 2020, registrou um salto de 3%, devido às conquistas de novos negócios, incluindo a conta de mídia da L’Oréal.

A Europa, no entanto, não tem performado de maneira tão forte. A receita teve uma leve queda: 1,8% na base orgânica. O Reino Unido, que esteve em lockdown desde o início do ano até a última semana, caiu organicamente em 3,4%. Embora o desempenho tenha sido afetado pela falta de clientes que instigam grandes transformações, o crescimento de mídia e criatividade no Reino Unido foi positivo.

Outras conquistas em novos negócios do grupo, no primeiro trimestre, incluíram a criação global da Infiniti, negócio de dados da AB InBev, o portfólio de publicidade da Toyota, na Austrália, o marketing voltado para vendas da Unilever e mídia Samsung nos EUA.

Perspectiva cautelosa

O Publicis prevê que o segundo trimestre apresentará um quadro mais positivo em todas as regiões. O grupo espera recuperar entre 60% a 80% do que perdeu no segundo trimestre de 2020, o que implica um crescimento orgânico de 8% a 10%.

No entanto, Arthur Sadoun, chairman e CEO do Publicis Groupe, avisa que a crise não acabou e diz “continuamos cautelosos e em um ambiente ainda muito desafiador”.

*Tradução: Taís Farias

**Crédito da foto no topo: Oleg Magni/Pexels

Publicidade

Compartilhe