Yasmine Sterea e Seu Jorge criam ação de equidade de gênero

Buscar

Comunicação

Publicidade

Yasmine Sterea e Seu Jorge criam ação de equidade de gênero

A CEO do Free Free se junta ao músico para defender a licença parental em primeiro projeto da campanha “De Dentro de Casa Pra Rua”, que busca mobilizar e conscientizar sobre a equidade de gênero no País

Giovana Oréfice
21 de junho de 2021 - 12h50

Yasmine Sterea e Seu Jorge defendem licença parental universal em primeiro projeto da ação (Crédito: Cássia Tabatini)

Yasmine McDougall Sterea, CEO do Free Free, e o músico e empreendedor Seu Jorge acabam de lançar o manifesto “De Dentro de Casa Pra Rua”. O filme faz parte de um movimento que prevê a mobilização da sociedade para a questão da equidade de gênero como um vetor importante para a segurança, crescimento e estabilidade no Brasil. A primeira bandeira da ação é a adoção da Licença Parental Universal na cultura organizacional. Inicialmente, a campanha não está atrelada com nenhuma marca.

Segundo o Relatório de Desenvolvimento Humano da Organização das Nações Unidas, o Brasil está na 92° posição de um ranking de 159 nações que leva em consideração o índice de desigualdade de gênero. Para Yasmine, esse panorama contribui ou está relacionado de alguma forma com os outros problemas que País enfrenta, como corrupção, pobreza, fome e saúde precária. “Nossa intenção é trazer e criar esse grande movimento para que as empresas privadas entrem. É sobre compartilhar, porque quando a gente compartilha, na verdade, a gente não se divide, se multiplica”, afirma.

Em agosto será lançada também uma conferência que promove o diálogo da pauta ao lado das empresas que aderirem a proposta, uma vez que acreditam que a conversa é peça uma fundamental. Seu Jorge e Yasmine contam que suas experiências culturais fora do Brasil inspiraram grande parte das ideias que dão vida ao movimento. As filhas de Seu Jorge cresceram, se alfabetizaram e hoje também residem nos Estados Unidos. O músico comenta ainda que a dificuldade de ficar longe delas por conta do trabalho reforça a sua participação no movimento.

O artista explica que o modelo desse projeto é de fato a participação da presença do pai e sobretudo essa relação balanceada da responsabilidade de conduzir uma família e, por isso, o trabalho é norteado pelo conceito “De Dentro de Casa Pra Fora”. “Essa licença parental justa aparece para a gente como extremamente positiva. Ela é uma boa parte do antídoto da doença social. A ausência de emprego e a falta de políticas efetivas do país geraram um acúmulo muito grande de sequelas, que foram levadas para dentro de casa. Precisamos combater essas coisas todas e levar para outros”, argumenta.

O nome do manifesto vem do fomento da saúde familiar para promover o alívio de problemas sociais sensíveis, como a do racismo contra jovens negros e violência contra a mulher. Ainda que a licença seja prevista em lei no Brasil, o projeto defende a quebra do preconceito da adoção da medida para homens e mulheres. “Quando falamos de licença parental e não de licença paternidade, é porque é muito importante incluir todas as formas de interseccionalidade. Não existe um único formato de família. É justamente para que esses estereótipos da mãe e do pai não sejam seguidos”, ressalta a CEO do Free Free.

Yasmine explica que a iniciativa voltada para companhias, e não para o poder público, se dá pela força da participação das empresas em causas importantes, tendência reforçada durante a pandemia. “A gente sente que as empresas querem fazer essa mudança e vamos auxiliar esse processo ao oferecer uma forma de tornar isso possível. Não vamos apenas atuar na consciência, mas também mostrar formas práticas de implementação dessa causa na cultura interna”, acrescenta.

Confira vídeo do manifesto:

*Crédito da imagem do topo: audioundwerbung/iStock

Publicidade

Compartilhe