VMA e sotaque: os bastidores da parceria de Anitta com o Burger King

Buscar

Comunicação

Publicidade

VMA e sotaque: os bastidores da parceria de Anitta com o Burger King

CCO da David, agência responsável pela campanha da marca, Rafael Donato conta sobre a participação da brasileira em ação internacional

Bárbara Sacchitiello
14 de setembro de 2021 - 7h35

Cantora é uma das estrelas da campanha da rede de fast food nos Estados Unidos (Crédito: Reprodução)

A participação da cantora Anitta no Video Music Awards, principal premiação internacional da MTV, vem rendendo muitos comentários e repercussão desde o domingo, 12. A artista foi a primeira brasileira a se apresentar na premiação, mas o público, sobretudo o brasileiro, que esperava vê-la no palco teve uma surpresa ao perceber que a performance de Anitta não aconteceu durante a premiação e sim no intervalo comercial do prêmio, em uma ação patrocinada pelo Burger King.

A presença da brasileira na premiação, na verdade, faz parte de uma estratégia de marketing que começou a ser planejada nos meses de fevereiro e março deste ano e que tinha um objetivo principal: mostrar aos consumidores do Burger King nos Estados Unidos que a rede de fast food vem ampliando a utilização de ingredientes naturais em seu cardápio.

Esse mote já vem sendo usado pelo marketing do Burger King no mundo há algum tempo. Foi esse conceito que embasou, por exemplo, o “Moldy Whopper”, campanha que mostrava o Whopper, principal sanduíche da rede, se deteriorando com o passar dos dias, e que conquistou diversos prêmios em festivais internacionais de publicidade. A David, agência de publicidade do BK em vários países, tinha, portanto, a missão de dar continuidade a esse conceito e mostrar que a marca está se preocupando mais com a saudabilidade de seus ingredientes.

A partir dessa proposta inicial, o escritório da David de Madrid, na Espanha, teve uma ideia: e se para falar de ingredientes reais, o Burger King convidasse celebridades, mas destacasse não o artista conhecido do público e sim sua persona real? “Pensamos em algo que fizesse com que as celebridades tivessem o compromisso de ser real, despindo-se de tudo aquilo que é construído para criar aquele personagem”, conta Rafael Donato, chief creative officer da David Miami, responsável pelo conceito criativo da campanha da marca.

A partir dessa proposta, a agência e a marca desenvolveram o conceito do “Keep It Real Meals”, a campanha que o Burger King começou a divulgar neste fim de semana nos Estados Unidos e que envolveu as apresentações na premiação da MTV. Uma vez definido que a ação mostraria o verdadeiro “eu” de algumas personalidades, a agência e o anunciante começaram a definir quais celebridades poderiam se encaixar naquele conceito.

“Tínhamos algumas premissas definidas, como o fato de contar com um grupo de três personalidades e de dar espaço a artistas de estilos musicais e origens diversas. E, claro, teriam que ser celebridades que fazem uso de seu nome artístico para poder explorar a ideia do verdadeiro ‘eu’”, conta Donato. A primeira lista elaborada pela agência e marca tinha cerca de dez nomes e um dos primeiros a ser decidido foi o do rapper Nelly. “Queríamos um nome que fosse bem mainstream, conhecido em todo o mundo”, conta o CCO da David Miami. Já o nome de Anitta ganhou força por representar a música latino-americana e, segundo Donato, ser uma celebridade que está começando a construir uma trajetória de sucesso no mercado internacional. O terceiro artista escolhido para fazer parte da ação foi Lil Huddy, que fez sua fama nos Estados Unidos via TikTok.

Profissionalismo e combo
As gravações da campanha com Anitta, Nelly e Lil Huddy aconteceram nos Estados Unidos durante os meses de julho e agosto. Sobre os bastidores da participação da brasileira – que no filme ‘contracena’ com Larissa Machado, seu verdadeiro nome – o CCO da David destaca o profissionalismo e a visão de marketing que Anitta levou ao trabalho. “Só tenho elogios a fazer a Anitta. Ela tem uma visão sobre marketing e comunicação muito mais completa do que muita gente que trabalha na área. Além disso, ela fala inglês e espanhol com uma fluência perfeita e sem sotaque. Durante a gravação, tive até que pedir a ela que deixasse um pouco o sotaque brasileiro aparecer, para dar um tom mais pessoal”, conta o profissional, que dirigiu a gravação da campanha de forma remota, do Brasil. Veja, abaixo, a campanha estrelada pela brasileira:

Além dos comerciais, que começaram a ser veiculados nos Estados Unidos nesse fim e semana, os três artistas também assinaram um combo, que foi incluído no cardápio das lojas e no app do BK naquele país. O menu de Anitta é composto pelo Impossible Whopper, o sanduíche sem carne e com alface, tomate, pickles, catchup e mostarda, acompanhado de batata-frita e uma Sprite pequena. “Foi muito legal que os próprios artistas definiram todos os itens que mais gostam para compor o menu. E eles já estão sendo vendidos nas mais de 9 mil lojas do Burger King dos Estados Unidos, em uma gigante operação de logística”, conta o criativo.

Para coroar a estratégia, como a campanha foi lançada no fim de semana do VMA, a agência e a marca tiveram a ideia de usar a premiação para trabalhar o conceito da personalidade real, patrocinando a apresentação do intervalo comercial, nos Estados Unidos. “Na apresentação de Anitta no intervalo do VMA houve a representação disso de forma sutil. Ela começa a cantar como Larissa e, depois, se transformou em Anitta”, conta o profissional. Tanto Nelly como Lil Huddy, os demais garotos-propaganda da campanha, também participarão de ações em suas redes sociais durante o VMA. Veja, abaixo, a apresentação da cantora no VMA:

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Anitta 🎤 (@anitta)

Embora a participação do trio de celebridades deva ficar restrito a essa campanha, o criativo da David adianta que o conceito de valorização dos ingredientes naturais seguirá firma na comunicação do Burger King. “Há um desafio muito grande de mudar a percepção das pessoas a respeito do fast food, sobretudo nos Estados Unidos, onde a marca existe há muitos anos, ainda há associação de que comida de fast Ford é junk food, algo industrializado. Nosso desafio é mostrar que o cardápio é feito por ingredientes frescos e saudáveis e isso certamente continuará movendo as ações da marca no mundo”, conclui Donato.

Publicidade

Compartilhe