Lulu agora faz parte do grupo Badoo

Buscar

Marketing

Publicidade

Lulu agora faz parte do grupo Badoo

Alexandra Chong, CEO do aplicativo, passa a ser presidente da plataforma


16 de fevereiro de 2016 - 12h35

O aplicativo Lulu, destinado a namoro para mulheres e que chamou a atenção entre 2013 e 2014, agora foi incorporado pela plataforma de namoros Badoo. Alexandra Chong, fundadora da startup e ex-CEO do Lulu, passa a ser presidente do Badoo.

O aplicativo voltado para mulheres passa a ser alimentado pela tecnologia Badoo, que tem mais de 60 milhões de usuários ativos em mais de 190 Países, de acordo com informações da empresa. Essa união permite que os seis milhões de usuários do Lulu possam se conectar aos do Badoo, precisando, para isso, se registrar como um usuário novo.

"Este é um passo imensamente excitante para o Lulu, e eu estou muito feliz de estar unindo forças com o Badoo", disse Alexandra Chong em comunicado à imprensa. "O Badoo se encaixa naturalmente com a comunidade do Lulu, pois está empenhada em fornecer as melhores experiências de namoro online, para as mulheres em particular. Andrey e sua equipe fizeram um trabalho notável, crescendo o produto em uma comunidade verdadeiramente global, oferecendo uma experiência local exclusiva para seus usuários. Ao unir forças com a família Badoo, os homens e as mulheres do Lulu terão a melhor experiência de namoro".

Em 2015, o número de usuários mensais ativos do Badoo aumentou em 32% e a sua receita aumentou 63%. A plataforma já opera outras licenças, como o Hot or Not e o Blendr.
 

Publicidade

Compartilhe

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”