Como a dieta sem carne de Felipe Neto afetará seus negócios

Buscar

Marketing

Publicidade

Como a dieta sem carne de Felipe Neto afetará seus negócios

Ao virar vegetariano, youtuber decidiu fechar sua rede de fast food de coxinhas e encerrar parceria comercial com a Subway

Teresa Levin
30 de agosto de 2019 - 10h06

Felipe Neto, ao lado do irmão Lucas (Crédito: Divulgação)

Atualizada às 10h24
Colaborou Bárbara Sacchitiello

O youtuber Felipe Neto anunciou que virou vegetariano nas suas redes sociais. Mas o que seria uma decisão pessoal, no caso dele, terá impacto direto em suas parcerias comerciais e negócios. O primeiro envolve a rede de fast food de coxinhas que ele mantém — e com a qual patrocinou o time de futebol do Botafogo. A Neto’s será fechada, informou o influenciador ao anunciar sua opção por não comer carnes.

No twitter, Felipe Neto disse que se tornou alguém de quem tem orgulho e que suas convicções não estão à venda. “Eu queimei quase meio milhão de reais para me tornar vegetariano. Agora eu não como carne mais nem a pau”, afirmou. No tuite, o influenciador fez referência a perda de um de seus contratos publicitários, no valor de quase R$ 500 mil. Veja:

Atualmente, ele tem parcerias com algumas marcas, entre elas a Subway. Nesta quinta-feira, 29, especulações nas redes sociais davam de que o contrato comercial que seria encerrado pela mudança da postura alimentar de Neto seria justamente com esta rede de fast food. O Subway, via assessoria de comunicação, confirmou à reportagem de Meio & Mensagem que a empresa à qual Neto se referiu no Twitter era mesmo a rede de fast food, mas disse que não aconteceu cancelamento de contrato, pelo fato de Neto não ser um contratado fixo como garoto-propaganda da marca. Segundo o comunicado, tanto o agente de Felipe Neto quanto o Subway entenderam que, com a mudança anunciada por ele, não faria mais sentido manter a parceria no momento. Veja a íntegra do comunicado do Subway:

A Subway informa que não houve quebra de contrato com Felipe Neto, pois ele não era contratado como garoto propaganda da marca. O contrato de R$ 470 mil que ele menciona em sua conta no Twitter se refere à um conjunto de posts e vídeos que seriam produzidos e, portanto, pagos ao longo do ano. A Subway soube que Felipe Neto virou vegetariano por conta de posts publicados em suas redes sociais. A marca entrou em contato com o agente de Felipe e em comum acordo preferiram não continuar neste projeto por entenderem que não faz sentido neste momento.

Vale lembrar que em um estudo revelado em abril deste ano, desenvolvido pela Qualibest, Neto foi apontado como um dos influenciadores mais confiáveis na hora de indicar um produto. Ele ocupou a segunda colocação na opinião dos entrevistados, atrás apenas de Whinderson Nunes.

Recentemente, ele também promoveu uma mudança em seus negócios. Antes sócio da empresa Take4Content, deixou a operação para ingressar em uma nova empreitada. Ao lado de João Pedro Paes Leme, que também era sócio da Take4, lançou a Play9, gestora de conteúdo de inteligência digital para marcas pessoais e de empresas e produtos. Na semana passada, os dois ainda anunciaram a chegada de Marcus Vinicius Freire como sócio e executivo de novos negócios e relacionamento com o mercado. Ex-jogador de vôlei da seleção brasileira e medalhista olímpico de 1984, Marcus Vinicius possui larga experiência no marketing esportivo e foi diretor executivo do Comitê Olímpico do Brasil (COB) por nove anos.

Publicidade

Compartilhe