Grupo Carrefour assume compromisso antirracismo

Buscar

Marketing

Publicidade

Grupo Carrefour assume compromisso antirracismo

Varejista lança o movimento com mais de 16 mil fornecedores acompanhado da campanha #NãoVamosEsquecer e reforça iniciativas em prol da diversidade

Giovana Oréfice
28 de abril de 2021 - 16h49

Levantamento realizado pelo Instituto Locomotiva com 1.630 pessoas em 62 cidades do País, encomendado pelo Grupo Carrefour, indica que 59% da população se declara negra. Além disso, 84% consideram o Brasil um país preconceituoso em relação às pessoas negras – no entanto, apenas 4% se autodeclaram preconceituosas. Meses após a morte de João Alberto em uma das unidades do Carrefour em Porto Alegre, o grupo divulga o compromisso antirracismo #NãoVamosEsquecer, com ações em diversas frentes da companhia. 

 

Campanha #NãoVamosEsquecer faz parte do compromisso do grupo (Crédito: Divulgação)

A empresa salienta a criação do Comitê Externo Independente, que passou a atuar em conselhos e na criação de iniciativas contra o racismo estrutural, após o acontecimento no ano passado. O destaque vai para a transformação radical do modelo de segurança nos hipermercados da companhia em todo o País, com mais colabores negros e mulheres nos times que realizam a fiscalização das lojas no Brasil. 

O movimento #JuntosParaTransformar foi firmado com mais de 16 mil fornecedores em evento realizado nesta quarta-feira, 28. O grupo assumiu a tolerância zero ao racismo, além de mobilizações no combate ao preconceito, com mecanismos de denúncias através da ferramenta Carina, a inteligência artificial do grupo. O grupo ainda desenvolveu programas de aceleração da carreira de pessoas negras, com programa de estágio direcionado ao público e trilhas de inclusão para os colaboradores – 74% dos negros nunca receberam nenhum tipo de qualificação profissional. Além disso, ampliou a contratação de pessoas trans e com deficiência.

“É preciso assumir nosso papel na linha de frente desse combate e contribuir para transformar uma realidade. […] Para isso queremos somar nossa força e queremos nos juntar, pois sabemos que não vamos conseguir realizar sozinhos essa mudança”, afirma Noël Prioux, CEO do Grupo Carrefour no Brasil. “Este movimento que já está acontecendo da nossa porta para dentro, que pode e deve conquistar a todos da nossa porta para fora também, partindo de um  compromisso a ser firmado com todo o nosso ecossistema”.

O CEO Carrefour Varejo Luís Moreno explica, ainda, que a empresa tem feito reforços em treinamentos ligados à diversidade, inclusão e respeito não só em relação à questão racial, mas também sobre gênero, orientação sexual e pessoas com deficiência. Um resultado do estudo do Instituto Locomotiva que reforça a necessidade de educação acerca dos temas, por exemplo, mostra que 64% dos entrevistados acreditam que o racismo é fruto da ação de indivíduos e não de uma cultura de exclusão, fato que evidencia a falta de clareza na população sobre o caráter estrutural do fenômeno.  

As ações do grupo levam os colaboradores e parceiros a refletirem sobre o viés inconsciente acerca do racismo estrutural no Brasil. Segundo a pesquisa, 59% acreditam que pessoas brancas também são vítimas de racismo. Convidado a discursar em evento, Silvio Almeida, professor, autor e advogado, leva o público a entender os vieses da prática no capitalismo pela visão do povo negro. “O mercado também é uma caixa de ressonância do racismo”, diz.

O estudo revelou, ainda, fatos acerca da publicidade: 86% da população pensa que a presença de pessoas negras na propaganda é uma ação importante para o combate ao racismo e que a mesma porcentagem acredita que é necessário que a empresa respeite a diversidade a fim de realizar vendas para todos. Renato Meirelles, do Instituto Locomotiva, ressalta que dois em cada 10 brasileiros negros pertencem à classe A e B no Brasil. 

As demais ações adotadas pelo Grupo Carrefour no Brasil podem ser conferidas no site da campanha #NãoVamosEsquecer. Confira abaixo filme criado pela Publicis para divulgar o movimento.

 

*Crédito da imagem do topo: Reprodução

Publicidade

Compartilhe