Always lança movimento pelo combate à pobreza menstrual

Buscar

Marketing

Publicidade

Always lança movimento pelo combate à pobreza menstrual

Pesquisa realizada por Toluna e Mirian Goldenberg para Always, da P&G, revela que uma em cada quatro meninas faltaram aula por não ter acesso a absorventes

Carolina Huertas
3 de maio de 2021 - 18h19

Produtos serão doados por meio da Cruz Vermelha e Fluxo sem Tabu (Crédito: Reprodução)

Always, marca de absorventes femininos da P&G, anunciou em coletiva de imprensa nesta segunda-feira, 03, a campanha #MeninaAjudaMenina, que irá distribuir até 1 milhão de absorventes para meninas e mulheres em condição de vulnerabilidade social por meio do modelo compre e doe, na qual a cada compra de um pacote Always, de 1 a 30 de maio, um absorvente será doado. O movimento busca lutar contra e dar visibilidade à questão da pobreza menstrual. “O tema que nos traz hoje aqui ainda é pouco conhecido: a pobreza menstrual. Ela consiste na falta de acesso a itens básicos de higiene durante a menstruação e impacta muitas mulheres brasileiras, causando não só efeitos objetivos de como essa menina e essa mulher vão lidar com o seu período, mas tem desdobramentos muito sérios que afetam a equidade de gênero” conta Juliana Azevedo, presidente da P&G no Brasil. 

Segundo a companhia, 1,8 bilhão de mulheres menstruam ao redor do mundo e após uma pesquisa realizada em parceria com a Toluna, em março de 2020, a marca revelou que no Brasil, uma em quatro mulheres já faltou na escola por não ter dinheiro para comprar absorventes, quase metade destas tentaram esconder que faltaram por não terem absorventes e 45% acreditam que isto impactou negativamente o seu rendimento escolar. Mas este não é apenas um problema das meninas, 29% das entrevistadas revelaram não ter tido dinheiro para comprar produtos higiênicos para o período menstrual em algum momento de suas vidas e nas classes DE este índice sobe para 33%. Com isso, elas utilizam substitutos como papel higiênico, roupas velhas ou toalha de papel, o que não é seguro para a saúde feminina, ferindo a dignidade e trazendo doenças.  

A doação dos absorventes na ação busca ajudar diretamente nesta questão e será distribuída por meio da  Cruz Vermelha, no Sudeste e Nordeste, e pelo Fluxo sem Tabu, um projeto sem fins lucrativos que fornece absorventes para as camadas mais vulneráveis da sociedade e luta pela democratização do tema, do grupo Mulheres Pela Justiça, onde profissionais do judiciário fazem atendimento e acolhimento a mulheres em situação de violência.

A marca quer ampliar o debate sobre a menstruação como um todo, pois esse tabu afeta a autoestima e confiança das mulheres. A pesquisa revelou, também, que uma entre cada quatro jovens não se sente confortável nem mesmo em falar sobre a menstruação, 57% afirmaram que a primeira menstruação as deixou menos confiantes e três em cada quatro afirmam que o período menstrual tem um impacto muito negativo na sua confiança pessoal. E para quem não possui condições financeiras, a situação é ainda pior e cria um ciclo vicioso onde ao faltar às aulas, são prejudicadas, deixando de participar de atividades que ajudariam a aumentar sua confiança e habilidades, 35% disseram que já deixaram de praticar esportes e sentiram muita vergonha pela falta de produtos menstruais no colégio. 

Para além da ação social, uma campanha assinada pela agência Integer\OutPromo quer dar visibilidade ao problema e conscientizar sobre o tema e promete ter um compromisso de longo prazo com a questão. Em um filme-manifesto, apresentado pelas embaixadoras Sabrina Sato, Thelma Assis, Gleici Damasceno e Maíra Azevedo, a marca traz dados sobre a questão. Imagens também foram produzidas para registrar a realidade vivida pelas mulheres que passam por esse problema; o trabalho é da fotógrafa Maria Ribeiro, que realiza ensaios naturais e usa a fotografia como instrumento de empoderamento feminino. 

“Cada mulher que se liberta, liberta milhares de outras mulheres que também sofrem sozinhas. No momento que eu descubro que o meu sofrimento não é um fracasso meu, uma vergonha minha, que todas as mulheres sofrem exatamente o que eu estou sofrendo, eu me liberto e não estou mais sozinha. Então menina ajuda menina, mulher ajuda mulher a se libertar desse sofrimento e a menstruação é uma força. Vocês estão de parabéns, porque juntas venceremos” diz Mirian Goldenberg, antropóloga e professora da UFRJ que foi convidada para analisar os dados da pesquisa.

Always já realizou ações contra a pobreza menstrual distribuindo mais de 80 milhões de absorventes às meninas que que enfrentam esse problema e já lançou campanhas como #TipoMenina, que buscam quebrar estereótipos e com mais esse posicionamento a marca segue nesse trabalho social. “A partir do momento que tomamos consciência de que não podemos ficar indiferentes, então convidamos todos que quiserem a se unir a nós nessa campanha que lançamos para reforçar o nosso compromisso como marca com essa causa da sociedade a longo prazo. Este é só o primeiro passo”, diz Laura Vicentini, vice-presidente de marketing de cuidados femininos da P&G Brasil.

**Crédito da imagem do topo: Maria Ribeiro

Publicidade

Compartilhe