Natura Musical completa 16 anos e abre edital 2022

Buscar

Marketing

Publicidade

Natura Musical completa 16 anos e abre edital 2022

Desde o seu nascimento, plataforma já investiu mais de R$ 170 milhões no patrocínio de 500 projetos

Taís Farias
8 de setembro de 2021 - 6h00

A plataforma Natura Musical vai selecionar novos projetos para patrocínio em 2022. As inscrições para o edital serão abertas nesta quarta-feira, 8, e vão até às 17h do dia 28 de setembro. A ação busca por projetos artísticos e iniciativas de fomento à cena musical que já atuem profissionalmente e estejam comprometidos com a geração de impacto positivo. Segundo Fernanda Paiva, head of global cultural branding de Natura, o edital é uma “renovação de votos do Natura Musical como um todo”.

 

Mostra Pankararu de Música está entre os apoiados pelo Natura Musical (Crédito: Divulgação)

Pensando em multiplicar o impacto, o chamado aceita inscrições para diferentes formatos de projetos, como álbuns, shows, clipes, podcasts, mostras, festivais, programas de formação, circuitos culturais, iniciativas de empreendedorismo social, pesquisas, residências artísticas e outros. Os participantes são selecionados por uma rede de curadores a partir de critérios baseados em relevância artística, impacto, inclusão, acesso e engajamento. O anúncio dos projetos selecionados será realizado em dezembro.

O Edital Natura Musical recebe inscrições de projetos em âmbito nacional e terá seleções regionais na Amazônia, dentro da categoria nacional; na Bahia, com a Lei FazCultura; em Minas Gerais, com Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais; no Pará, com a Lei Semear; e no Rio Grande do Sul, com Lei Pró-Cultura. Ao todo, R$ 5,5 milhões serão distribuídos, sendo R$ 1,5 milhão para a projetos de todos o Brasil e região Amazônica; R$ 1 milhão para Minas Gerais; R$ 1 milhão para a Bahia; R$ 1 milhão para o Pará ; R$ 1 milhão para o Rio Grande do Sul.

Reafirmando seu compromisso com a Amazônia, além de R$ 1 milhão disponibilizado para o Pará, 20% da verba do edital nacional terá a região como prioridade. A medida já havia sido adotada em 2020. Fernanda Paiva divide suas percepções a partir do investimento na região. “Não é só sobre conservação da floresta, mas desenvolver um modelo de economia sustentável”, aponta. Em 2021, a plataforma celebra 16 anos e já investiu mais de R$ 170 milhões no patrocínio de 500 projetos. Ao longo desse período, a ação acompanhou as transformações no mercado da música.

A head comenta, que no início, a iniciativa assumiu um papel de alimentar a cena independente, desde a renovação musical até a preservação e resgate de manifestações artísticas tradicionais. Nesse processo, a digitalização ajudou a catapultar a projeção de artistas independentes e, hoje, o projeto acompanha as novas perspectivas de criação musical com plataformas, consumo e hábitos transformados. Desde 2017, a plataforma conta ainda com a Casa Natura Musical, que desde o início da pandemia da Covid-19, adotou um novo formato e já soma mais de 40 apresentações digitais.

“Esse período forçou a gente a transcender a casa para um espaço virtual e imaginário”, explica Fernanda Paiva. Segundo a executiva, para o futuro, o projeto deve seguir apostando na diversidade de formatos, linguagens, cenas e misturas, além de mostrar como a música é capaz de criar um campo de aproximação e diálogo.

*Crédito da foto no topo: Divulgação

Publicidade

Compartilhe