Viacom e CBS definem fusão

Buscar

Mídia

Publicidade

Viacom e CBS definem fusão

Empresas, que já foram uma só até 2006, voltam a unir forças na disputa com multinacionais de conteúdo


13 de agosto de 2019 - 16h13

A CBS Corp. e a Viacom Inc. oficializaram sua união, tornando-se a ViacomCBS. A fusão ocorre após anos de tratativas para tentar reunir as empresas, que já foram uma só no passado.

Shari Redstone — cuja empresa de investimento de sua família, a National Amusements Inc., controla ambas as companhias —, se tornará presidente da entidade combinada. Bob Bakish, atual presidente-executivo da Viacom, será CEO da nova companhia e ocupará uma cadeira no conselho.

Crédito: Reprodução

O acordo une a rede de TV aberta mais assistida dos Estados Unidos com a empresa proprietária de marcas como o estúdio de cinema da Paramount e os canais de TV paga Comedy Central, MTV e Nickelodeon. A companhia também tem propriedades internacionais como a rede de televisão Telefe na Argentina e a produtora Porta dos Fundos no Brasil.

As empresas esperam economizar cerca de US$ 500 milhões em redução de custos anuais com o acordo. As empresas concordaram com uma troca de 0,59 de ação da CBS para cada uma da Viacom, colocando a programadora num valor próximo de US$ 12 bilhões. O preço de ambas empresas atingiram o pico, respectivamente na Bolsa de Nova York e na Nasdaq, no meio de julho, quando as conversas sobre a fusão foram retomadas. Desde então caíram semanalmente e retomaram o crescimento no decorrer desta terça-feira, 13, com US$ 48,71 a CBS (+1,33%) e US$ 29,21 a Viacom (+2,38%).

Com a reunião, as empresas esperam ganhar escala na concorrência com gigantes como Disney-Fox; Comcast-NBCUniversal, AT&T-WarnerMedia e Verizon-Aol-Yahoo. Por sua vez, são marcas tradicionais de conteúdo, programação e distribuição que enfrentam a disrupção de novos players digitais como  Netflix e Amazon.

A CBS e a Viacom chegaram a ser uma empresa só até 2006. Na época, a família Redstone decidiu pela separação das companhias prevendo maior retorno financeiro. Essa estratégia não funcionou conforme o esperado e houve esforços esporádicos para a reunião nos últimos anos.

A CBS vem avaliando seus próximos movimentos desde a queda de seu CEO Les Moonves no ano passado, demitido depois de ser acusado de assédio por diversas mulheres. Joe Ianniello, ex-diretor de operações, dirige a empresa como CEO interino desde então.

Com notícias do AdAge

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Joe Ianniello

  • Les Moonves

  • shari redstone

  • bob bakish

  • AOL

  • Fox

  • Netflix

  • Amazon

  • yahoo

  • comcast

  • NBCUniversal

  • Viacom

  • verizon

  • at&t

  • Disney

  • MTV

  • porta dos fundos

  • Paramount

  • CBS

  • Telefe

  • WarnerMedia

  • Comedy Central

  • TV aberta

  • TV Paga

  • Negócios

  • fusao

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”