Elon Musk compra quase 10% do Twitter

Buscar
Publicidade

Mídia

Elon Musk compra quase 10% do Twitter

Documento revela que CEO da Tesla, que recentemente criticou a rede social, adquiriu 9,2% das ações da companhia


4 de abril de 2022 - 11h57

Elon Musk adquriu 9,2% das ações do Twitter Inc., tornando-se, com isso, o maior investir da plataforma. Na semana passada, o nome do empresário bilionário ficou em evidência, justamente, por um comentário feito em relação à rede social. Musk criticou o Twitter alegando que a plataforma estaria limitando a liberdade de expressão, e ao, responder a pergunta de uma seguidora, sugeriu que poderia criar uma rede social própria, com um algoritmo diferente.

 

Elon Musk, dono de 10% do Twitter

(Crédito: Kathy Hutchns/Shutterstock)

A aquisição de Elon Musk de quase 10% das ações do Twitter Inc. foi revelada nesta segunda-feira, 4, por meio de documento regulatório. Após a notícia, as ações da rede social subiram 26%.

Críticas à plataforma

No mês passado o empresário usou seu perfil na rede social para questionar seus mais de 80 milhões de seguidores a respeito da percepção acerca da plataforma. Musk perguntou se as pessoas achavam que o Twitter respeitava os princípios de liberdade de expressão. Depois de 70% dos participantes da enquete terem respondido ‘não’, o bilionário declarou que pensaria em construir sua própria plataforma.

Elon Musk é uma das mais importantes personalidades no Twitter e já enfrentou alguns problemas envolvendo a plataforma. Atualmente, o CEO da Tesla vem tentando negociar um acordo, firmado em 2018, com a Comissão de Valores Mobiliários, a respeito de algumas de suas postagens relacionadas a carros elétricos.

A chegada de Musk ao negócio do Twitter será um grande teste para Parag Agrawal, que assumiu o posto de CEO da companhia em novembro, após a saída de Jack Dorsey. Agrawal prometeu algumas medidas para acelerar a melhoria dos produtos e a execução. A empresa tem metas de crescimento ambiciosas para o futuro, incluindo a de ampliar a receita anual para US$ 7,5 bilhões e conquistar 315 milhões de usuários diários até o fim de 2023.

Logo depois de Agrawal ter sido nomeado CEO do Twitter, Musk postou um meme enigmático na rede social, que mostrava Agrawal como o ditador soviético Joseph Stalin e Dorsey como o chefe da polícia secreta soviética, Nikolai Yezhov, sendo jogados na água.

Ainda não está claro o que bilionário pretende com sua participação na plataforma. O documento mostra que o registro da aquisição de quase 10% da companhia foi realizado em 14 de março. Com o negócio, Musk, que já é o himem mais rico do mundo de acordo com o ranking Billionaires Index, da Bloomberg, faturou cerca de US$ 1,1 bilhão desde meados de março até agora, por conta da valorização das ações da plataforma.

O Twitter vive um período de produção em torno da cobrança por investimentos em novos produtos. As metas ambiciosas de crescimento e de busca por novos usuários são uma forma de convencer os investidores de que a companhia está seriamente disposta em expandir seus negócios. Embora a rede social tenha crescido de forma constante nos últimos aos, seus ganhos ficaram abaixo das demais big techs.

Publicidade

Compartilhe

Veja também