Confiabilidade digital no país de Emmanuel Macron

Buscar

Opinião

Publicidade

Confiabilidade digital no país de Emmanuel Macron

Com a crescente evolução da penetração e relevância digital no negócio da comunicação, é cada vez mais atual a discussão sobre transparência de dados


10 de julho de 2019 - 17h19

(Crédito: Matejmo/iStock)

Em junho, o Grupo de Mídia SP promoveu para seus associados um curso com o IAB Brasil onde Paulo Arruda, diretor digital do Kantar Ibope, colocou em pauta as práticas discutidas sobre a Lei da União Europeia GDPR quanto à regulação digital e proteção de dados.

Esta semana, na viagem do Grupo de Mídia a Paris, tivemos a oportunidade de ouvir mais sobre esse tema. Agora, diretamente por parte do IAB França, instituição que vem ditando o tom dessa conversa na Europa e no mundo todo.

Pierre Gauthier, diretor do IAB Europa e França, colocou uma visão mais profunda sobre o tema. Além da transparência, o que o IAB França tem desenvolvido, em conjunto com uma organização reguladora chamada Edipub, é o índice de confiabilidade para todo o ecossistema digital.

Primeiro, todos os websites da França já utilizam tags de empresas terceiras para informar com transparência para o usuário que aquele acesso será utilizado para capturar dados, e precisa ser aceito por ele.

Em segundo lugar, toda campanha de mídia programática possui um número denominado Trust.Id. Esse código permite que o anunciante ou agência siga a campanha durante todo o seu ciclo, do ponto A ao ponto B, auditando todos os players envolvidos entre esses dois pontos (DSPs, trading desks, veículos etc.). Um identificador único, que reporta em uma plataforma online qual o ciclo que aquela peça ou campanha navegou.

(Crédito: Divulgação)

A partir dessa prática, entende-se que mais investimentos serão direcionados para o ambiente digital, pois os anunciantes não só aceitarão os dados de forma transparente, como passarão a confiar mais que seus resultados serão verdadeiros e eficientes.

Fazendo um paralelo com a recente conquista da seleção de Tite na Copa América, não adianta só ganhar um campeonato ou entregar resultado para uma única campanha. É preciso acreditar que os resultados virão sempre, de forma consistente.

Acreditamos que o treinador seja ético e transparente? Isso sem dúvida nenhuma.

Mas será que só a transparência é suficiente para acreditarmos que a seleção conquistará a próxima Copa, sendo que o restante do ecossistema que envolve dirigentes, jogadores e confederações não possui um Trust.Id?

É preciso confiar que podemos competir e programar campanhas de forma transparente e com todos os players do ecossistema fazendo parte disso, assim como com o digital no país de Emmanuel Macron.

*Crédito da imagem no topo: iLexx/iStock

Publicidade

Compartilhe

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”