Marketing: a “cozinha” da inovação

Buscar
background - acontece no meio

Opinião

Publicidade

Marketing: a “cozinha” da inovação

Em todos os setores, as equipes de marketing têm se consolidado como líderes de inovação, impulsionadoras do crescimento e corresponsáveis pela estratégia de negócio


22 de junho de 2021 - 14h50

(crédito: reprodução)

O marketing vem gradualmente desempenhando um papel maior e mais importante tanto na geração como na condução da inovação. De acordo com o 2019 Innovation Survey da consultoria Gartner, a grande maioria dos profissionais da área (91%) afirma que sua equipe está envolvida na estratégia global de inovação da sua organização, enquanto 29% declaram que o marketing é o único departamento envolvido nela.

Os profissionais de marketing estão preparados para liderar a inovação nas organizações porque são, por natureza, orientados por dados. Eles são obcecados por testar, experimentar novas ferramentas digitais e estão acostumados a trabalhar em conjunto com vários departamentos.

Ainda, eles entendem que estas ferramentas tecnológicas ajudam a guiar ações e a trilhar caminhos, apoiando e ressignificando a cultura da empresa. Com isso, potencializa-se a transparência e o acesso a dados que são fundamentais para reduzir a complexidade de tarefas, alinhar objetivos e aprimorar o sentimento de “dono” de determinada iniciativa. Além disso, é possível que a empresa tenha visibilidade para tomar decisões mais certeiras, rápidas e coordenadas.

Cada vez mais, tais conceitos tornam-se essenciais também para vendas, P&D e suporte ao cliente. Esses departamentos precisam de uma compreensão mais profunda do mercado e do perfil do público-alvo para que possam desenvolver produtos que trabalhem a favor dos consumidores, ajudando-os a solucionar seus problemas mais específicos por meio de soluções intuitivas e acessíveis. Em outras palavras, profissionais precisam estar amplamente engajados no sucesso dos clientes.

Em um mundo ideal, o marketing já possui a liderança, a tecnologia e as habilidades necessárias para cumprir seu papel fundamental na organização. Mas, no mundo real, às vezes este departamento ainda está em processo de adaptação aos novos paradigmas e evolui na base do improviso. Para se consolidar como a verdadeira “cozinha” da inovação, existem três mudanças importantes que as equipes de marketing do futuro devem priorizar:

1 – Dar preferência à contratação de executivos que se aliem ao CMO

Este líder do marketing vem conduzindo seu departamento há anos, mas duas outras funções surgiram como parceiras importantes para também impulsionar o crescimento e promover a inovação na organização: o Chief Digital Officer (CDO) e o Chief Growth Officer (CGO). O CDO desempenha um papel crucial na medida em que é responsável por impulsionar o crescimento, promover a retenção de clientes e criar um novo valor comercial por meio de um melhor uso de tecnologia, processos e serviços digitais. Já os CGOs estão focados em acelerar o crescimento global dos negócios e, ao mesmo tempo, desenvolver a infraestrutura necessária para sustentar uma base maior de clientes. Embora algumas de suas atribuições possam coincidir com as dos CMOs, sua influência e iniciativas ultrapassam o marketing e chegam a outros departamentos responsáveis por impulsionar o crescimento: novamente falamos aqui de vendas, suporte ao cliente e P&D. Atribuir um CGO para trabalhar juntamente com seu CMO permite um maior alinhamento entre os departamentos e garante que as iniciativas sejam eficientes e ágeis.

2 – Usar as tecnologias adequadas para promover o sucesso desses líderes

Com o aumento da carga de trabalho e a pressão crescente para atingir metas mais altas, as equipes de marketing precisam de plataformas digitais que as ajudem a gerenciar seus fluxos, inovar, testar e otimizar seus processos. Esses recursos são essenciais para que líderes possam empoderar suas equipes de modo que possam acelerar diversos processos, tomar decisões e superar desafios que geralmente interferem na inovação e tornam as equipes mais lentas. Alguns exemplos: adaptar processos para atender às necessidades de equipes descentralizadas e remotas ou acompanhar o ritmo acelerado de negócios e responder rapidamente às mudanças no mercado. O Work OS é uma ferramenta que pode ser de grande eficácia para os times de marketing, para centralizar, acompanhar, medir e compartilhar os projetos com o cliente. E o marketing está entre os casos de uso mais comuns do Work OS no Brasil e no mundo.

3 – Enfatizar a importância do trabalho em equipe e da responsabilidade individual

Os membros da equipe devem estar preparados para se adaptar rapidamente a novas responsabilidades e expectativas. O verdadeiro talento de marketing vai além da experiência. Os indivíduos bem-sucedidos são aqueles que se adaptam facilmente, são ágeis, flexíveis, motivados e proativos no aprendizado de novas habilidades e tecnologias. Eles estão preparados e dispostos a assumir funções diferentes sempre que surgir a necessidade.

Os dias das funções de marketing em “caixinhas separadas” acabaram e as culturas que não desmantelarem as barreiras da colaboração, comunicação e responsabilidade estarão mal preparadas para atender às novas demandas. Somente as equipes unificadas e hiper colaborativas estarão prontas para cumprir as metas do departamento de marketing do futuro.

Marketing eficaz não se resume a gerar leads, aumentar o número de seguidores ou ganhar curtidas. Hoje, equipes de marketing bem-sucedidas são aquelas que conseguem alcançar isso incentivando a inovação em toda a organização, acelerando o crescimento e criando novas maneiras de diferenciar sua marca.

Liderança, tecnologia e talento são essenciais para acompanhar as expectativas crescentes e as novas responsabilidades. A sua equipe de marketing está pronta para o futuro?

*Crédito da imagem no topo: Background metamorworks/iStock

Publicidade

Compartilhe