Com CIT no Rio, Cervejaria Ambev aposta em inovação

Buscar

Com CIT no Rio, Cervejaria Ambev aposta em inovação

Buscar
Publicidade

Marketing

Com CIT no Rio, Cervejaria Ambev aposta em inovação

Centro localizado no Parque Tecnológico da UFRJ é o sexto da AB Inbev no mundo e recebeu um investimento de R$ 180 milhões


23 de agosto de 2018 - 17h06

Daniel Baumann é o executivo à frente do Centro de Inovação e Tecnologia da Cervejarias Ambev (Crédito: Divulgação)

A Cervejaria Ambev inaugura esta semana no Parque Tecnológico da UFRJ, no Rio de Janeiro, o Centro de Inovação e Tecnologia, o CIT. Com um investimento de R$ 180 milhões, ele ocupa mais de 15 mil metros quadrados e conta com uma equipe de 80 pessoas, sendo mais de dez mestres-cervejeiros. A ideia é que nele sejam criadas inovações envolvendo cervejas, embalagens e rótulos que depois serão aplicadas no mercado. Ainda em seu período de testes, foi nele que foi elaborada a Skol Hops. Premiada no World Beer Awards 2018, ela hoje é comercializada em Pernambuco e em breve estará disponível nos mercados de São Paulo e Rio de Janeiro. Confira abaixo trechos da entrevista concedida por Daniel Baumann, diretor do CIT, em entrevista ao Meio & Mensagem durante a inauguração do centro.

Marketing e inovação

“O marketing e a área de inovação da Ambev andam juntos. Através das nossas áreas de marketing e da inteligência de mercado fazemos mais de 30 pesquisas por mês sobre necessidades, tendências, gaps e tudo o que o consumidor está buscando. Temos uma agenda muito intensa com o time de marketing para poder transformar toda ideia, de diferentes tipos de matéria prima, em realidade de produto que vá atender o desejo do consumidor. Nosso principal papel é diversificar o que a gente vem colocando no mercado, com diferentes estilos, conectando com as pesquisas, para disponibilizar um produto que agrade o consumidor.”

 Relevância do CIT

“Temos um centro que coordena os outros seis que é o que fica em Leuven, na Bélgica. Mas este é o nosso centro mais moderno, mais bem equipado, quando comparado com os outros que temos na Europa, América Central, África do Sul e Austrália. Com eles, nosso papel é estar extremamente conectado com o que está acontecendo no mundo. Inovação tem tudo a ver com velocidade de informação, com antecipação dos desejos do consumidor. Temos que antecipar e criar tendências, este é o principal ponto da inovação.”

Sustentabilidade

“Cada vez mais vamos criar embalagens úteis e mais fáceis de serem reutilizadas, que transformem o mundo para melhor. A equação para isso é usar tecnologia. Sempre pensamos em como tornar embalagens mais resistentes, utilizar o maior percentual de material reciclado, fazendo isso de uma maneira que a embalagem seja um veículo importante para levar o produto ao consumidor.”

Rio de Janeiro

“É importante estarmos neste lugar, inseridos no Parque Tecnológico, com outras empresas de ponta. Temos uma parceria e uma possibilidade junto ao centro acadêmico da UFRJ. É importante para a Ambev, para a UFRJ e para o Brasil. Podemos unir ideias com ciência, transformando em futuro. Essa sinergia, essa composição destes elementos, foi a escolha perfeita para colocar nosso centro no Rio.”

 Operação

“Hoje tudo que é lançado passa por tecnologia, mesmo que o consumidor não perceba algumas vezes. Tudo que vamos colocar no mercado, de um novo produto a uma embalagem, nasce dentro de um centro de inovação. E isso em parceria com as pesquisas de mercado que desenvolvemos, com o marketing. É criado aqui e depois replicamos para escala industrial, para se tornar um produto de mercado.”

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Marca Itaipava Premium retorna ao mercado

    Marca Itaipava Premium retorna ao mercado

    Paraa celebrar 30 anos, bebida retorna às prateleiras dos pontos-de-venda de São Paulo e da Bahia, em sua embalagem clássica

  • Riachuelo apresenta primeira coleção em moda circular

    Riachuelo apresenta primeira coleção em moda circular

    Varejista lança coleção com peças confeccionadas a partir de resíduos têxteis de fábrica própria; projeto é o primeiro do seu Hub de Inovação em Circularidade e Sustentabilidade