Como as marcas podem aplicar os 8 Ps do marketing em suas estratégias?

Buscar

Como as marcas podem aplicar os 8 Ps do marketing em suas estratégias?

Buscar
Publicidade

Marketing

Como as marcas podem aplicar os 8 Ps do marketing em suas estratégias?


19 de dezembro de 2022 - 17h00

8 Ps do marketing

Imagem: Freepik

Os 8 Ps do marketing — ou mix de marketing — surgiram para mostrar que as marcas não estão preocupadas somente em vender, mas em oferecer uma experiência de compra inesquecível.

Inclusive, 86% dos compradores estão dispostos a pagar mais por uma ótima experiência do cliente, de acordo com estudo da PWC.

Além disso, segundo outra pesquisa da PWC, a experiência de compra também é a chave para a fidelização à marca para 73% dos consumidores. 

É justamente isso que as empresas buscam fazer quando têm como base 8 Ps do marketing e priorizam necessidades dos clientes.

Além disso, o mundo agora é muito mais digital e utilizar esse conceito ajuda as empresas a criarem as estratégias corretas para conquistar os resultados que desejam.

O que são e quais são os 8 Ps do marketing?

Os 8 Ps do marketing são: produto, preço, praça, promoção, pessoas, processos, posicionamento e performance — pilares básicos da estratégia de uma empresa.

Originalmente, eram apenas 4 Ps. Com a digitalização das relações e o avanço da tecnologia, outros pilares foram adicionados ao mix original, com a ideia de tornar o marketing mais assertivo.

Isso permitiu que os 8 Ps do marketing fossem utilizados com foco total nos clientes e na sua experiência durante todo o processo de compra de um produto ou serviço.

O que são os 8 Ps do marketing?

Imagem: Freepik

Como os 8 Ps do marketing surgiram?

Inicialmente os 8 Ps do marketing eram somente quatro (produto, preço, praça e promoção), que foram criados pelo professor Jerome McCarthy, mas foi difundido pelo especialista do marketing moderno, Philip Kotler.

Também conhecido como mix de marketing ou composto de marketing, o conceito se transformou na base para qualquer estratégia. 

Com a evolução da jornada do cliente e o surgimento de novas necessidades no consumidor, foram criados mais 4 Ps (pessoas, processos, posicionamento e performance).

Com isso, as estratégias de marketing, que antes eram focadas no produto, passaram a ser centralizadas em atender às necessidades e aos desejos do cliente.

Assim, as empresas começaram a estudar o mercado, os concorrentes e o público-alvo para saber se o produto ou serviço atende às expectativas do consumidor e se ele será consumido.

A partir desses pilares, o foco para alavancar as vendas são as pessoas e as tendências do momento, pois são fatores que ajudam a criar uma conexão com o público.

Qual é a importância dos 8 Ps do marketing?

Os 8 Ps do marketing são a base para as estratégias que serão utilizadas no negócio. É uma forma da empresa acessar dados que podem melhorar seus resultados, bem como traçar os melhores caminhos para atingi-los.

Todas as decisões são fundamentadas em informações que foram organizadas durante todo o processo da estratégia de marketing. Por isso, são tão relevantes e ajudam na atração de novos clientes e na geração de leads.

Além disso, direciona os passos para o bom andamento das estratégias utilizadas pela empresa.

Também são considerados fundamentais para criar estratégias eficientes e colocar os clientes como centro da empresa, com o objetivo de oferecer a melhor experiência.

A importância dos 8 Ps do marketing

Imagem: Freepik

Como as marcas podem aplicar os 8ps nas estratégias de marketing?

A seguir, entenda o que significa cada um dos 8Ps do marketing e como eles podem ajudar os negócios nas vendas e no contato com os clientes.

1. Produto

O primeiro P do marketing é o produto, ou seja, é o que a empresa vende. Pode ser tanto um item como um serviço.

Para oferecer um bom produto para o cliente, é preciso definir alguns pontos, como nome, conceito, funções, expectativas do público-alvo, entre outros. Essa definição pode determinar o sucesso ou o fracasso do negócio.

Na prática, a empresa precisa demonstrar ao cliente que ele realmente precisa do produto, pois ele é diferenciado e único. 

Isso pode ser feito por meio de estratégias aplicadas em lançamentos do produto pelas mídias sociais, anúncios e criação de conteúdo que explique sobre o item e como resolverá as dores do consumidor.

2. Preço

É preciso saber, no segundo P, o valor que será cobrado pelo produto ou serviço. Entretanto, não é somente o preço do produto, mas sim o valor agregado e perceptível.

Para defini-lo, é preciso estudo de mercado, conhecimento da média cobrada pela concorrência e da renda do público-alvo. 

Além disso, os seguintes pontos devem ser considerados:

– Quanto as pessoas estariam dispostas a pagar pelo produto ou serviço?

– Quais foram os custos para desenvolvê-lo?

– O cliente consegue pagar esse preço?

– Qual a expectativa que o cliente tem em relação ao produto? 

Para aplicá-lo, é necessário responder todas essas perguntas e realizar uma análise de maneira correta, com base nos gastos fixos, ganhos obtidos e na cadeia de valor (todas as atividades desde os fornecedores até a distribuição final). 

Assim, a empresa conseguirá definir o preço do produto ou serviço com o intuito de atrair o público-alvo, cobrir os custos da empresa e, claro, lucrar.

3. Praça

O terceiro P diz respeito aos locais ou espaços que o produto será comercializado, tanto os pontos físicos quanto os digitais. Ele é conhecido como praça.

Para definir os melhores locais para venda, deve ser realizado um estudo demográfico e comportamental do público-alvo, da concorrência e do produto.

Desta forma, é possível descobrir onde o público está e quais estabelecimentos ele costuma frequentar. O objetivo é estar em locais onde os semelhantes estão, mas também onde há uma boa demanda do produto. 

Uma boa definição de empresa possibilita que a empresa esteja em lugares estratégicos, onde se localiza o público-alvo e que proporciona visibilidade ao produto.

Isso também deve ser feito para as lojas digitais, por exemplo, ao escolher a melhor plataforma para abrir o negócio.

4. Promoção

Aqui, a promoção não é um desconto ou oferta, mas está ligada ao marketing utilizado para que o produto seja promovido. Ou seja, é como o produto chegará até o cliente, seja por publicações nas mídias sociais, anúncios e outras ações.

Para isso, é preciso investir em promoções que criem a sensação de que o produto é o que o cliente precisa naquele momento. 

É importante considerar os seguintes pontos:

– Quais são os melhores canais de consumo?

– Quais são os melhores pontos de venda?

– Quais são os meios de divulgar?

– Quais são os meios que o cliente mais acessa?

– Quando a promoção deve ser feita?

A promoção pode ser aplicada por meio de diferentes estratégias de marketing para divulgar o produto, como publicações nas mídias sociais, mensagens por WhatsApp, anúncios, e-mail marketing, marketing de conteúdo, entre outros.

Como aplicar os 8 Ps do marketing?

Imagem: Freepik

5. Pessoas

No quinto P do marketing, é necessário estudar as pessoas que se relacionam com o negócio, o que envolve não apenas o público-alvo, mas também os colaboradores da empresa.

O foco é ter empatia com o cliente e gerar conexão. Para isso, é preciso ouvir as necessidades do público e fazer um bom atendimento, visando oferecer a melhor solução para as dores da persona.

Vale ressaltar que cada serviço exige habilidade com pessoas diferentes. Por isso, é importante ter a persona do negócio definida para que ela seja impactada com o produto ou serviço da maneira certa.

Para que isso seja possível, o conhecimento aprofundado do público-alvo é fundamental. E vai além das informações demográficas, engloba anseios, objeções, motivações e objetivos.

Já na prática, a empresa pode recorrer a diferentes estratégias para se aproximar da audiência. Alguns exemplos são o uso de mídias sociais, criação de uma assistente virtual de marca, elaboração de conteúdos informativos, oferecimento de bons canais de atendimento, etc.

Para o público interno, esse pilar visa contratar, capacitar e motivar os colaboradores para que eles direcionem seus esforços ao público.

6. Processos

Os processos são todos os fluxos de trabalho que devem ser utilizados pela empresa, como procedimento, operações e metodologias.

Eles ajudam a encantar o cliente e promover a melhor experiência do usuário em relação ao produto e ao negócio como um todo.

Além disso, são os processos que orientam o que cada colaborador da empresa deve fazer. Assim, é possível atingir uma padronização nas entregas e alcançar as metas planejadas.

Nessa etapa, é importante considerar os seguintes pontos:

– Quais os procedimentos que ajudarão os clientes?

– Quais as metodologias utilizadas para encantar os consumidores?

– Quais as operações devem ser analisadas pelos colaboradores?

– Como padronizar a divulgação e entrega do produto?

É preciso pensar em soluções que melhoram a vida do consumidor, como o site da empresa ser mais acessível e fácil para ele encontrar o que precisa. Ou, então, como funcionará o processo de troca de produtos em um e-commerce.

7. Posicionamento

Já o posicionamento está ligado em ter um propósito e ser percebido. Ele determina em qual segmento a empresa é boa e como fazer uma estratégia que esteja direcionada ao produto para que ele tenha mais destaque.

Basicamente, as marcas podem recorrer a quatro principais posicionamentos: preço, diferenciação, estilo de vida e benefícios. Para essa definição, alguns dos critérios a serem considerados são:

– O produto é exclusivo?

– O produto vendido é barato e de baixo custo?

– Qual estratégia utilizar para o produto?

– Como a empresa deve se posicionar e interagir com o cliente?

– O que a empresa tem de diferencial?

É preciso ter um posicionamento de marca claro e consistente, que deve ser refletido em todos os aspectos da comunicação da empresa, desde a escolha do tom de voz até a criação das campanhas publicitárias

8. Performance

A performance também pode ser conhecida como produtividade e qualidade e tem grande peso para o sucesso da empresa. 

Ela está ligada à produtividade e à qualidade dos produtos, bem como à experiência do cliente.

É importante saber os indicadores chaves ou KPI (Key Performance Indicator) que serão mensurados. Com eles, é possível saber se o negócio está conquistando os objetivos que foram planejados e se os resultados estão sendo alcançados.

Para aplicá-lo, é preciso que a empresa defina o que deve ser mensurado. Envolve, tanto o acompanhamento das estratégias de marketing, como aumento da taxa de cliques e número de leads gerados, quanto de indicadores voltados para o desempenho geral da empresa, como lucratividade e ticket médio.

Quando aplicar os 8 Ps do marketing?

Os 8 Ps devem ser utilizados no plano de marketing, ou seja, no planejamento do negócio, para direcionar os melhores caminhos que devem ser trilhados e, assim, obter os resultados desejados.

Por meio dessa técnica, os negócios podem estabelecer conexão com os clientes, promover a marca e aumentar as chances de vendas.

Os 8 Ps também são importantes na criação de novos negócios, pois permitem que os empreendedores tenham uma resolução melhor das decisões da empresa desde o começo, além de ajudar a validar a ideia do empreendimento.

Após a aplicação, tudo que foi planejado deve ser colocado em prática e mensurado para verificar os resultados.

Quando aplicar os 8 Ps do marketing?

Imagem: Freepik

Exemplos de empresas que usam os 8 Ps do marketing

Confira três exemplos de empresas que utilizam os 8 Ps do marketing e como o conceito ajudou no aumento das vendas e valorizou a marca:

Coca-Cola

A Coca-Cola é uma empresa que utiliza os 8 Ps do marketing e tem uma forte ligação com todos os seus clientes.

O produto está presente em vários lugares para consumo. Além disso, a divulgação dos produtos usam diversas ações de marketing, físicas e digitais.

As promoções dos seus produtos são por meio de propagandas que até hoje são lembradas por muitas pessoas. Além disso, ela cria tradições e consegue encantar os seus clientes durante todo o processo.

Burger King

O Burger King faz campanhas com posicionamento estratégico e de maneira muito criativa.

Geralmente, o marketing utilizado é conectado com o que está acontecendo ao redor do mundo, trazendo os temas mais relevantes.

Além disso, a empresa tenta sempre estar ligada aos seus clientes por meio da tecnologia, ao unir a inovação com a tradição da marca.

Com isso, trabalham uma estratégia de marketing bem desenvolvida por meio de propagandas em vários meios de comunicação.

Havaianas

As Havaianas é uma das marcas mais bem posicionadas no mundo. Ela fez melhorias na praça, ao definir outros pontos de vendas e melhorar o produto, que teve um ajuste no preço.

Além disso, para elevar o status do produto, investe no marketing de influência, que consiste em contratar personalidades famosas para divulgar o produto.

Resumo do tema

Cada um dos 8 Ps do marketing formam um conjunto de características fundamentais para serem utilizados pela empresa.

Com eles, é possível se preocupar mais com a experiência do cliente, ao colocá-lo  no centro de todo o processo da empresa.

Além disso, a técnica ajuda a atingir o público-alvo, independentemente do seu grupo cultural e personalidades, já que considera suas necessidades e características na hora de traçar estratégias. 

Desta forma, a empresa pode se beneficiar ao alcançar sua audiência conectar-se à ela.

Para conferir mais notícias sobre marketing e comunicação, acompanhe o Meio&Mensagem.

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Coca-Cola e Marvel: collab apresenta embalagens dedicada aos fãs

    Coca-Cola e Marvel: collab apresenta embalagens dedicada aos fãs

    Com 36 ilustrações diferentes de personagens nas latas de refrigerante, os consumidores poderão ter a experiência de realidade aumentada

  • Menos da metade da geração Z consome bebidas alcoólicas

    Menos da metade da geração Z consome bebidas alcoólicas

    Estudo da MindMiners revelou que a tendência de mudança de comportamento está relacionada a fatores como falta de interesse e sabor das bebidas