Zamp avança para explorar a marca Starbucks no Brasil

Buscar

Zamp avança para explorar a marca Starbucks no Brasil

Buscar
Publicidade

Marketing

Zamp avança para explorar a marca Starbucks no Brasil

Empresa, proprietária de Burger King e Popeyes, está próxima de firmar acordo para operar as 140 lojas da rede de cafeterias no Brasil


12 de abril de 2024 - 15h43

A Zamp, empresa proprietária das marcas Burger King e Popeyes no Brasil, está prestes a concluir o acordo para ser a nova gestora da rede de cafeterias Starbucks no Brasil.

Zamp Starbucks

Zamp, proprietária de Burger King e Popeyes no Brasil, está próxima de fechar acordo para operar a marca Starbucks no Brasil (Crédito: Anant-Kaset/Adobe Stock)

De acordo com notícia do Brazil Journal, a Starbucks internacional escolheu a Zamp para operar sua marca no território brasileiro. Segundo a reportagem, a proprietária de Burger King e Popeyes tem a opção de comprar as 140 lojas que a SouthRock, antiga operadora do Starbucks, possuem no Brasil.

A Zamp, no entanto, afirma que ainda não concluiu o acordo. Em nota publicada nessa quinta-feira, 11, em seu portal de relação com investidores, a companhia admite que as tratativas para explorar a marca Starbucks estão avançando, mas que “não há, até esta data, acordo ou contrato celebrado com a Starbucks Corporation”.

Em fevereiro, a Zamp admitiu que tinha iniciado as conversas para operar a marca Starbucks no Brasil.

Na época, bem como no comunicado divulgado na quinta-feira, 11, a Zamp informa que os acionistas serão informados assim que as negociações avançarem.

A situação da Starbucks no Brasil

No início de novembro do ano passado, a Starbucks Coffee International Inc. solicitou o encerramento das atividades dos negócios no Brasil pela South Rock Capital, empresa que licenciava a operação da marca da rede no País desde 2018.

Na época, a operadora declarou que as marcas continuariam operando e entregando os produtos da Starbucks.
Dias antes desse movimento, em 31 de outubro, a controladora da marca abriu pedido de recuperação judicial na 1a Vara de Falências da Justiça de São Paulo.

Segundo a empresa, após a pandemia de covid-19, somados os problemas de inflação “com permanência de taxas de juros elevadas”, os desafios afetaram as operações no Brasil. As dívidas giram em torno de R$ 1,8 bilhão.

Logo após a publicação do pedido de recuperação judicial, veio à tona a notícia de que a Starbucks já havia fechado 43 lojas no Brasil.

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Casa Dexco vai ser megastore para arquitetos em São Paulo

    Casa Dexco vai ser megastore para arquitetos em São Paulo

    A Dexco vai reunir, além das marcas do grupo, parceiras do segmento no espaço de exposição, vendas e experiências na avenida Paulista

  • CMOs são profissionais mais procurados pelas bets no Brasil

    CMOs são profissionais mais procurados pelas bets no Brasil

    Após regulamentação das casas de apostas no País, empresas buscam lideranças estratégicas no mercado local, apontam dados da Michael Paige