Anunciantes podem não voltar ao X após fala de Elon Musk

Buscar

Anunciantes podem não voltar ao X após fala de Elon Musk

Buscar
Publicidade

Mídia

Anunciantes podem não voltar ao X após fala de Elon Musk

Insulto de Musk às marcas complica a situação de atração e retenção de anúncios na plataforma e pode custar até US$ 75 milhões à empresa


1 de dezembro de 2023 - 11h01

Na última quarta-feira, 29, a repercussão de falas de Elon Musk voltadas aos anunciantes pode atrasar – ou até mesmo interromper – o movimento de volta da publicidade ao X. Durante evento do The New York Times, o também CEO da Tesla insultou as empresas e fez uma provocação para que não anunciem na rede social.

anunciantes x

(Crédito: Shutterstock)

Pelo que indica matéria do veículo norte-americano, os anunciantes deverão acatar o pedido de Musk. Segundo o NYT, agências de publicidade que representam marcas apontaram que elas se “mantêm firmes” na decisão de pausar a veiculação de anúncios na plataforma. Em contrapartida, outras agências têm aconselhado a suspensão do investimento em mídia no X.

Na última quinta-feira, 30, Lou Paskalis, CSO da Ad Fontes Media, manifestou-se em seu perfil no X. “#Anunciantes, julguem por si mesmos se este é um homem com quem vocês podem fazer negócios”, escreveu referindo-se aos xingamentos e posicionamento que Musk tomou durante entrevista. Confira:

Reação de anunciantes do X

Uma postagem de Musk considerada antissemita afastou ainda mais os anunciantes que já estavam desconfortáveis em anunciar na plataforma devido a questões de segurança de marca e falta de moderação de conteúdo. Anteriormente, algumas das maiores marcas do mundo, como Apple, Disney, IBM, e cerca de 200 outras optaram por deixar a plataforma. Ao que tudo indica, não mais temporariamente.

De acordo com a Guideline, empresa que rastreia dados de gastos publicitários das principais agências, aponta que os investimentos no X nos Estados Unidos caíram 64% de janeiro a outubro deste ano, quando comparado com o mesmo período do ano passado. Ademais, Data.ai revela que houve uma queda de 19% em usuários ativos desde que Musk adquiriu a rede social e implantou diversas mudanças, segundo a Reuters.

A agência de notícias aponta também que representantes de grandes marcas disseram ter ficado “horrorizados” com o comportamento de Musk. Após o DealBook Summit, um jantar oferecido pelo NYT reuniu diversos executivos de anunciantes.

Já segundo o NYT, a fuga poderá custar ao X US$ 75 milhões no trimestre.

Publicidade

Compartilhe

Veja também