Do mainstream ao digital: Globo usa conteúdo para tentar ampliar conexões

Buscar

Do mainstream ao digital: Globo usa conteúdo para tentar ampliar conexões

Buscar
Publicidade

Mídia

Do mainstream ao digital: Globo usa conteúdo para tentar ampliar conexões

Além dos conteúdos, grupo vem investindo para incluir seus talentos, de Deborah Secco a Ary Fontoura, em diferentes plataformas


9 de julho de 2023 - 15h07

Globo digital

Ary Fontoura e Deborah Secco participaram de apresentação da Globo sobre a produção de conteúdo em multicanais (Crédito: Arthur Nobre)

Nesse sábado, 8, segundo dia da VidCon São Paulo, um time de figurões da TV entrou em palco para contar sobre os planos para o mercado de creators.

Quem primeiro levou a mensagem do grupo foi Kenya Sade, apresentadora do Multishow, e Gabriela Prioli, jornalista e podcaster.

Segundo elas, a Globo quer se posicionar toda jornada de conectividade dos usuários, nos diversos momento de consumo.

Em conversa com Tadeu Schmidt, a diretora de produtos publicitários digitais da Globo, Renata Fernandes, contou sobre a VIU, vertical de conteúdo publicitário e social media. Como exemplo, em um case para uma marca de remédios de dores, a equipe da VIU trabalhou transversalmente para levar a mensagem contra a invisibilidade das dores femininas para novela Vai Na Fé, ao programa Saia Justa e, para amarrar, em comerciais dentro da programação e no Globoplay.

Schmidt ainda ressaltou que, por ser assessorado comercialmente pela Globo, o trabalho como influenciador acaba sendo “mais fácil que apresentar o BBB”.

Casa dos Influenciadores

O head de gestão de portfólio de produtos digitai e canais pagos da Globo, Eliseu Barreira, e Leonora Bardini, diretora de programação e marketing da TV Globo, comentaram sobre a abrangência que empresa têm em conseguir agregar ao mesmo guarda-chuva corporativo os profissionais da televisão e os creators das redes sociais. “No digital tudo vira comunidade”, diz Barreira. São mais de 200 gêneros de entretenimento no catálogo para atender os diversos públicos espalhados pelo Brasil e pelo mundo.

Enquanto diversos creators estrearam papéis em novelas e no cinema, Ary Fontoura – que fará sua 50ª telenovela em Fuzuê – tem mais de cinco milhões de seguidores no Instagram.

No painel, o ator contou sobre a experiência de entrar para redes sociais durante a pandemia, como alternativa ao isolamento e dos desafios que o período lhe colocou. “Se ninguém vê TV, ninguém conhece nosso trabalho. Se ninguém vai ao teatro as cortinas não se abrem. Nosso conteúdo é feito para pessoas”, ressaltou Fontoura.

Veja a cobertura do Meio & Mensagem na VidCon São Paulo 2023:

– Entrando no game: como marcas incluem os streamers na criação?

– O segredo de sucesso dos podcasts – e das boas histórias

– A música na era conectada: redes sociais transformam artistas em hits

– CEOs do futuro: a relação dos creators com os negócios

– O futuro da televisão na era dos creators digitais

– Entretenimento e diversidade a favor dos negócios das marcas

– Influenciadores demandam liberdade na co-criação com marcas

– Como o Porta dos Fundos transforma entretenimento em negócios

– Boca Rosa cria portal de notícias e programas de impacto social

– Das comunidades aos negócios: a potência que vem das ruas

– Pensamentos e propósitos dos novos consumidores

– VidCon estreia debatendo o papel dos influenciadores para as marcas

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Como os brasileiros utilizam as redes sociais?

    Como os brasileiros utilizam as redes sociais?

    Levantamento da Brain investigou hábitos de consumo de redes sociais entre diversas faixas etárias; WhatsApp é o app líder entre todas as gerações

  • Paramount+ segue os demais streamings e reajusta preço no Brasil

    Paramount+ segue os demais streamings e reajusta preço no Brasil

    Após ter aumentado assinatura no mercado norte-americano, plataforma também terá novos valores no País a partir de setembro