Facebook, o concorrente contracorrente

Buscar
Publicidade

Opinião

Facebook, o concorrente contracorrente

A maior empresa de meios de comunicação do planeta, que com novas ferramentas como Stories se assume ainda mais como Publisher, não se assume como empresa de mídia para não ser acusado pela enxurrada de fake news que transita em seus posts


20 de outubro de 2017 - 10h59

Por mais que Mark Zuckerberg e seus executivos neguem que o Facebook é um meio de comunicação, a rede social mais conhecida e admirada do planeta é tão “publisher” quanto qualquer grande marca de mídia, como The New York Times, El País ou O Globo. Há uma plataforma em que se hierarquizam conteúdos. E é o que basta.

Qual o risco de se assumir como empresa de mídia? Por não controlar a produção de conteúdo de terceiros – seus usuários – o FB não pretende ser acusado pela enxurrada de fake news que transita em seus posts. “Não somos mídia, somos uma empresa de tecnologia”, argumenta a diretora-executiva Sheryl Sandberg recentemente em uma entrevista ao Axios. A lorota é boa. Mas é lorota. Pela mesma lógica Uber é apenas tecnologia, bem como Spotify e Airbnb. Negativo. Facebook publica, escolhe, hierarquiza (ainda que através de algoritmos) e conta histórias, ainda que por terceiros – e fatura alto exatamente por isto.

Aliás, Facebook é a maior empresa de meios de comunicação do planeta. Simples assim. E com novas ferramentas como Stories se assume ainda mais como publisher.

Neste mês, cansada com a discussão, a revista Wired lançou o “Guia Para Saber se Você é uma Empresa de Mídia”. Brincando com a verdade, Wired deixa Facebook sem poder dizer que não é uma empresa de comunicações.

 

* Você é a maior fonte de notícias de seu país?

# Sim, Facebook é a principal fonte de informações para cerca de 50% dos americanos. E lidera como fonte de informações políticas entre os “millennials”.

 

* Você vende anúncios ligados a conteúdos (conteúdo patrocinado)?

# Sim, só no ano passado US$ 26 bilhões nesta modalidade de anúncios.

 

* Você paga publisher e provedores de conteúdo para geração de exclusivas a serem distribuídas pelo FB?

# Sim, principalmente vídeos no Facebook Live.

 

* Você tem muitos funcionários para a operação?

# Sim, Facebook tem 4.500 empregados e está contratando outros 3.000 basicamente para moderar conteúdos.

 

* Você censura conteúdos?

# Sim, seguindo uma política de regras para publicações.

 

* Você trabalha com checagem de fatos, para eliminar notícias falsas?

# Sim, e muito conteúdo acaba por ser apagado.

 

* O seu fundador admite tudo isso?

# Sim, em entrevista à Fortune, Mark Zuckerberg disse que o FB não é uma empresa tradicional de mídia, uma vez que não produz conteúdo próprio – a priori. Mas alerta que o Facebook é mais que uma distribuidora de conteúdo.

Bem, Facebook é o concorrente contracorrente dos meios de comunicação do mundo inteiro. Ao lado de Google, domina 85% do dinheiro investido em publicidade nos meios digitais. O jornalismo está na base do futuro do FB, por isso a tentativa de se aproximar dos meios tradicionais – produtores de bons conteúdos.

A guerra por espaço – e dinheiro – não é para amadores. E nisso Facebook larga em vantagem.

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Simplesmente um luxo

    Apesar de presente nos patrocínios há décadas, indústria de bens de alto valor passou a ganhar força e espaço nos mais diferentes esportes nos últimos anos

  • As CNTP do corporativo

    Amadurecer o entendimento de quem a gente é e o que quer é o que nos leva adiante