O potencial da mídia programática para o mercado brasileiro

Buscar

O potencial da mídia programática para o mercado brasileiro

Buscar
Publicidade

Opinião

O potencial da mídia programática para o mercado brasileiro

A transformação digital do OOH no Brasil permitiu um avanço na forma como marcas e pessoas se conectam. A mídia programática pode levar essa interação a níveis ainda maiores


10 de novembro de 2022 - 6h00

Infográfico Jornada do Consumidor

(Crédito: Divulgação)

A transformação do Out of Home ganha tração a cada ano com os maiores investimentos em novas tecnologias, que trazem cada vez mais possibilidades a marcas e criativos. A digitalização do meio permitiu que o OOH mantivesse relevância enquanto outros formatos tradicionais precisaram se transformar e tivessem uma retomada mais forte com a volta das pessoas às ruas. Isso pôde ser visto no último balanço do Cenp-Meios de 2021, onde o OOH obteve o segundo maior crescimento (38%) em relação à 2020, apenas atrás da internet.

Neste novo cenário, a tecnologia já é parte integrante do OOH e sua oferta de soluções e produtos. Essa transformação do OOH pode ser vista no crescimento da mídia programática. Em vez de utilizar o avanço tecnológico para digitalizar as campanhas estáticas, marcas podem utilizar a mídia programática para colaborar com a construção de campanhas criativas e assertivas, usando dados e de maneira simples. Com todo esse poder na mão, as marcas podem maximizar os resultados para além de estar no lugar certo e na hora certa, mas entendendo os perfis e demografias de target.

Globalmente o crescimento da programática digital out of home (PDOOH) tem sido exponencial, a participação da programática na compra de inventário OOH tem crescido ano após ano conquistando um share cada vez mais notável no meio. De acordo com a consultoria Statista, especializada em dados de mercado e consumidores, os gastos com mídia programática foram avaliados em US$ 418 Bi em 2021. Esse número deve chegar a 725 bilhões em 2026. No Brasil, a compra de mídia digital, direta e programática, seguiu crescendo em 2021. A pesquisa Digital Ad Spend, produzida pelo IAB Brasil em parceria com o Kantar, afirma que R$ 30,2 bilhões foram investidos em publicidade digital em 2021, um aumento de 27% em comparação com 2020.

Esse crescimento é sustentado pelas vantagens que o mix destes dois produtos (DOOH e Programática) trazem para os anunciantes. Conectar os ativos DOOH ao ecossistema programático, – automatizando os processos de compra, ativação e mensuração das campanhas – foi um passo importante para abrir novas e incontáveis possibilidades para o mercado.

Desde a possibilidade de subir uma campanha OOH em minutos ao acompanhamento em tempo real das entregas dos anúncios, as vantagens produzidas por esta transformação já fazem parte de diversas campanhas programáticas entregues em todo o país.

Ainda há um extenso caminho de evolução e desenvolvimento para a PDOOH, globalmente os players do mercado estão se adaptando ao ecossistema programático. Existem grandes desafios com grandes recompensas para serem conquistadas e além da conexão de ativos à programática, produtos como PMP (Private Market Place) e DCO (Dynamic Creative Optimization) fazem parte do horizonte de crescimento da Programática.

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Sete dicas para sua marca se destacar com Reels

    Todos os dias, bilhões de pessoas são impactadas por esse formato, mas captar a atenção efetivamente já depende muito da criatividade

  • É das vira-latas que eles gostam mais

    Agências independentes, ao contrário dos “cães de pedigree” (grupos internacionais), se movimentam com inteligência de rua, enquanto estes são mais preocupados em sustentar complexidades