Lideranças de marketing das principais marcas estatais são mulheres

Buscar
Publicidade

Women to Watch

Lideranças de marketing das principais marcas estatais são mulheres

Painel do evento CenpHub Brasília reuniu lideranças do marketing de Banco do Brasil, Caixa, Correios e Petrobras e chamou atenção para predominância feminina


21 de maio de 2024 - 16h28

Painel “O desafio da gestão de marcas fortes e históricas”, no evento CenpHub Brasília. Da esq. para a dir.: Adriana Probst, da Caixa; Ana Claudia Esteves, da Petrobras; Juliana Agatte, dos Correios; Paula Sayão, do Banco do Brasil; e Dudu Godoy, vice-presidente do Cenp (Crédito: Divulgação)

Em um mundo em profunda transformação, com aumento da competitividade e fragmentação, gerir marcas é um desafio cada vez maior para quem senta na cadeira de liderança dos departamentos de marketing das organizações. Fazer isso com marcas fortes e históricas, então, é um trabalho mais complexo ainda.

Para falar sobre o desafio, o evento CenpHub recebeu, no dia 21 de maio, em Brasília, lideranças de marketing de quatro marcas icônicas para a economia nacional em seu primeiro evento regional na capital federal, no painel “O desafio da gestão de marcas fortes e históricas”.

O início do debate foi marcado por uma curiosidade importante, observada por Dudu Godoy, vice-presidente do Cenp e moderador da conversa: “Quem são as pessoas que cuidam das marcas do Brasil? Mulheres. Como cidadão, a gente olha para trás, vê marcas históricas mesmo, que passaram por gerações, e chegamos até aqui.”

O painel reuniu as lideranças femininas Adriana Probst, da Caixa; Ana Claudia Esteves, da Petrobras; Juliana Agatte, dos Correios; e Paula Sayão, do Banco do Brasil.

“Estamos aqui, juntas, como marcas icônicas que pensam o país, desenvolvem uma comunicação a partir dessa construção, e isso nos enche de orgulho”, observou Ana Claudia Esteves, gerente de branding e publicidade da Petrobras, no início de sua fala.

A executiva comentou sobre como os 70 anos da empresa, comemorados desde outubro de 2023, têm sido marcados por uma linguagem mais moderna e uma visão de Brasil no centro. “A energia da Petrobras não vai para o Brasil, ela vem do Brasil”, disse, ao trazer o histórico da marca para o público.

Adriana Probst, superintendente nacional de publicidade e propaganda da Caixa, comentou sobre o propósito da marca de melhorar a vida das pessoas e promover a inclusão bancária, visto que os clientes do banco são majoritariamente de baixa renda. “Nosso DNA é de inclusão e transformação da vida dos brasileiros, e isso faz com que a gente diga que a nossa marca tem verdade.”

Já Paula Sayão, diretora de marketing e comunicação do Banco do Brasil, falou sobre os desafios e oportunidades de ter o país no nome da marca e comentou sobre a importância das lideranças femininas ali presentes se unirem em prol de alguns propósitos em comum. “Passamos por desafios parecidos e temos mais ou menos as mesmas oportunidades, e acredito que juntas podemos mesmo construir o país, e por que não o mundo, principalmente diante de tudo o que estamos passando.”

Juliana Agatte, diretora de governança e estratégia dos Correios, falou sobre os 361 anos do serviço postal no Brasil, que ficou até os anos 1970 sem marca até o primeiro edital. “Os Correios refletem todo o país, as necessidades da sociedade e do governo. Hoje somos uma marca mais forte e dinâmica, com movimento, conexão e presença nacional.”

Além do painel, o evento, realizado pelo Cenp, abordou ainda o avanço do agronegócio e as oportunidades de comunicação do setor, a força da autorregulação publicitária brasileira e o impacto dos dados, criatividade e IA na era da hiper-segmentação.

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Amira Ayoub: a força de uma executiva feminina muçulmana

    Amira Ayoub: a força de uma executiva feminina muçulmana

    A nova head de marca do Grupo Pão de Açúcar fala sobre sua carreira e os obstáculos culturais e familiares que enfrentou

  • Itaú Mulher Empreendedora abre 10 mil vagas gratuitas para capacitação

    Itaú Mulher Empreendedora abre 10 mil vagas gratuitas para capacitação

    Realizado em parceria com a Lys Academy, curso via WhatsApp oferece opção em espanhol para alcançar mulheres em situação de refúgio