Sinergia criativa entre marcas e creators

Buscar
Publicidade

Opinião

Sinergia criativa entre marcas e creators

Novas dinâmicas de cocriação apontam para mais liberdade para criadores de conteúdo e menos restrições por parte das marcas


4 de março de 2024 - 8h34

Recentemente, “autêntico” foi eleita a palavra do ano pelo respeitado dicionário Merriam-Webster. A escolha reflete uma busca crescente por verdade, originalidade e confiabilidade em um mundo cada vez mais digital e artificial.

Nas redes sociais, plataformas como Instagram e TikTok criaram um ambiente onde a autenticidade é valorizada e a busca por aprovação social se torna constante. Influenciadores e marcas vêm tentando se conectar com o público de maneira cada vez mais genuína, o que implica em revelar seus lados reais e imperfeitos.

Pesquisas mostram que a audiência prefere conteúdo mais natural e autêntico, sem perder a identidade do influenciador: 38% das pessoas se incomodam com a perda de naturalidade do influenciador em conteúdos publicitários e 28% se incomodam quando uma empresa escolhe um influenciador que não tem o estilo de vida e os valores que se conectam com a marca.

Liberdade com foco nos objetivos

Na dinâmica colaborativa entre marcas e creators, a tendência é conceder maior autonomia aos criadores. Nesse cenário, as marcas estão abrindo mão de um controle rígido sobre os conteúdos gerados, priorizando, em vez disso, um alinhamento transparente com os objetivos desejados para a parceria.

Ao invés de resistir ao caos, as marcas agora abraçam a espontaneidade e a diversidade de perspectivas que a cocriação proporciona.

Isso significa que a narrativa das marcas não está mais exclusivamente nas mãos das agências ou dos departamentos de comunicação — cada vez mais, ela pertence à comunidade que se relaciona com elas.

A sinergia criativa entre marcas e creators é sobre respeitar a linguagem do criador sem deixar de lado a mensagem desejada pela marca. E mais do que isso, é sobre alinhamento de objetivos: o criador ganha liberdade à medida que busca o objetivo da marca através de sua linguagem e produção autoral. Essa dinâmica resulta em anúncios co-criados que são mais autênticos, envolvem melhor o público e têm maior conversão.

Lacoste e os lacosteiros

No segmento de luxo, a Lacoste tornou-se cobiçada pelos MCs do funk ostentação. Em vez de se afastar desse novo público, que não fazia parte de sua clientela tradicional, a marca acolheu a crescente legião de consumidores, conhecidos como lacosteiros (uma fusão de Lacoste com funkeiro). Ao incorporar a comunidade em suas campanhas, a Lacoste passou a não apenas observar, mas participar ativamente da conversa cultural em torno da marca.

Marcas de portas abertas

Mais do que nunca, as marcas estão “abrindo a casa” e colaborando de maneira mais profunda com os criativos. A participação dos creators vai além da superficialidade do #Publi. Eles não são apenas rostos em campanhas, mas sim co-autores de narrativas mais complexas e processos criativos abrangentes, desde a concepção de roteiros até a produção completa.

Um exemplo é o Gabriel Sá, que não apenas ilustrou, mas também dirigiu a campanha de aniversário do Magalu pelo segundo ano consecutivo.

A efetividade da cocriação é medida não apenas em números, mas na construção de uma relação genuína com o público.

A cocriação é uma manifestação da autenticidade e da conexão emocional entre as marcas e sua audiência. Ao permitir que os creators participem ativamente do processo criativo, as marcas não apenas obtêm uma visão mais profunda de suas necessidades e desejos, mas também criam laços mais sólidos e duradouros.

Na Creators Platform LLC, startup da qual sou co-fundadora, nosso maior compromisso é facilitar a conexão entre marcas e criadores. Nossa tecnologia intermedia o processo de co-criação com foco na autenticidade da parceria.

Aqui, fazemos o mapeamento dos criadores convergentes com os valores de uma marca e apresentamos uma diversidade de perfis para cada campanha. Após a seleção, reunimos marca e criadores em um encontro virtual para discutir o briefing, compartilhar referências e alinhar objetivos. Ao longo da campanha, trazemos insights em tempo real que permitem uma maior compreensão das comunidades impactadas, além de retroalimentar novas narrativas entre marca, criadores e comunidade.

Nosso foco neste ano será aperfeiçoar cada vez mais a feature de dados e insights, colhendo feedback e trazer cada vez mais segmentação de dados.

Está em nosso roadmap escalar a ferramenta para gestão de campanhas regionais, como franquias, por exemplo.

Também queremos oferecer essa visibilidade de performance e insights para os criadores, para que possam melhorar seus conteúdos de acordo com as segmentações ajustadas, melhorando a performance dos seus conteúdos e consequentemente das campanhas.

Ainda há muito a ser feito nesta indústria em constante evolução. É importante compreender que, sem os criadores, a “Economia dos Criadores” não prospera. Ao desenvolvermos a “Sinergia Criativa” entre marcas e creators, estamos pavimentando um caminho repleto de impacto e transformação social significativos.

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • O que o BBB 24 trouxe de reflexão sobre gênero?

    O que o BBB 24 trouxe de reflexão sobre gênero?

    Com o fim do reality show, algumas questões sobre as mulheres ficaram evidentes

  • Conselheira 101 lança programa de lideranças femininas negras e indígenas

    Conselheira 101 lança programa de lideranças femininas negras e indígenas

    Projeto busca ampliar o número de mulheres negras e indígenas em posições de conselhos e comitês nas organizações