Como salvar sua marca de casos de fake news

Buscar

Opinião

Publicidade

Como salvar sua marca de casos de fake news

Para combater críticas, vale a habilidade de reconhecer problemas e comprometer-se com qualidade e transparência


2 de março de 2017 - 14h58

(Crédito: reprodução)

(Crédito: reprodução)

O Facebook, o Google e uma série de organizações de notícias lançaram iniciativas e tecnologias para prevenir que notícias falsas apareçam em suas redes. Infelizmente, a curto prazo, isso só servirá para conteúdo jornalístico, pois atualmente uma das maiores preocupações das marcas é ter boatos falsos sobre seus produtos ou serviços espalhados nas redes sociais. Como evitar isso?

Casos como a Catuaba Selvagem acontecem quase todos os dias e, quanto maior for a dimensão da marca, maior é a repercussão. Mas, para uma marca não tão grande, um pequeno negócio que atua somente numa cidade, ter sua reputação questionada pelas mídias sociais tem um peso até mais devastador.

Seja grande ou pequeno, alguns passos são importantes para se prevenir de casos como “fake news”.

O primeiro passo é nutrir os clientes/consumidores com informações privilegiadas, experiências com a marca, fazer certos mimos de relacionamento com os top consumidores. Isso semeará o terreno para ter um exército não-pago de fãs da marca, pronto para te defender espontaneamente caso apareça algum difamador/hater/fake news.

O segundo passo é manter um monitoramento de mídias sociais constante, usando uma ferramenta profissional para isso. Dessa forma, você poderá reagir mais rapidamente antes que a notícia se espalhe. É melhor conter o rumor no começo. Ah, nada de colocar o estagiário para responder as mídias sociais.

No caso de algum rumor estar se espalhando, ache o post que originou tudo e dê uma resposta lá. Não deixe de responder outros usuários também, que acabam entrando nas redes sociais oficiais da marca. Quando eles recebem uma resposta, na maioria das vezes ficam satisfeitos com o feedback da empresa e passam a fazer comentários positivos em outros posts, transmitindo a posição da marca sobre os fatos.

É importante observar que casos de “fake news” são diferentes de críticas aos seus produtos e serviços. Para combater críticas, vale a habilidade de reconhecer os problemas, e dar a volta por cima se comprometendo com a qualidade e transparência.

O terceiro passo é manter um espaço no site pra notas oficiais. Coloque a nota também no ambiente de notas no Facebook.

O quarto passo é ir a público com um conteúdo esclarecedor na mesma mídia e canal em que o boato começou. Vale promover o conteúdo com mídia paga para aumentar seu alcance na rede, começando por alcançar 100% da base de fãs da sua página. Eles serão o epicentro do compartilhamento positivo.

Vale também saber lidar com os comentários ofensivos que sempre aparecem no post de resposta oficial. Seja honesto, direto e sincero. Faça um comentário explicando a posição de não aceitar conteúdo ofensivo, para manter a transparência, e delete tais comentários – somente os ofensivos que não contribuem para a discussão. Quanto mais rápida for a reação da marca em responder os comentários, menos rumores negativos irão se espalhar. Lembre-se que as mídias sociais nunca dormem, então em casos de crise, monitore 24 horas.

A ação bônus é mapear quem são os influenciadores/micro influenciadores que curtem e são clientes da sua empresa. Com isso em mãos, vale fazer ações de relacionamento, chamando-os para uma conversa regularmente. Isso os colocará a par de qualquer situação de forma esclarecedora, além de muni-los de informações para te defender quando a hora chegar.

Não há dúvidas que um dos maiores riscos para os negócios envolvidos nas mídias sociais é a possibilidade de ter sua marca e reputação prejudicada, muitas vezes de forma irreversível

Não há dúvidas que um dos maiores riscos para os negócios envolvidos nas mídias sociais é a possibilidade de ter sua marca e reputação prejudicada, muitas vezes de forma irreversível. Mas, os gestores de marketing não podem se intimidar e ter medo do efeito de rede.

Prepare-se, crie um processo para reagir, não deixe para começar a fazer o primeiro passo quando algo acontecer. O momento é agora, semeie o terreno! Seja grande ou pequeno, o meio é o mesmo para todos, seja inteligente e usa a rede a seu favor.

As pessoas podem esquecer dos rumores sobre a reputação de uma empresa, mas eles não esquecerão tão cedo como a marca lidou com a situação.

Quais são os seus pensamentos de como lidar com notícias falsas? Quais métodos funcionam melhor para você?

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Rafael Kiso

  • Rafael Kiso

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”