Iconix trará Snoopy Café ao Brasil

Buscar

Marketing

Publicidade

Iconix trará Snoopy Café ao Brasil

Empresa que atua na gestão de marcas fatura globalmente US$ 13 bilhões e, no Brasil, pretende crescer 25% em 2017

Roseani Rocha
14 de novembro de 2016 - 9h00

Iconix_CesarRodrigues_Peanuts_575

César Rodriguez: meta ousada no Brasil para 2017 (Crédito: Divulgação)

Forte nos Estados Unidos, seu país de origem, o IConix Brand Group está ampliando sua presença no mercado brasileiro, onde se estabeleceu com estruturas próprias há apenas dois anos. Na semana passada, executivos da companhia fizeram um balanço da operação atual e apresentaram oportunidades a licenciados e prospects. Essas oportunidades incluem novas marcas que estão sendo trazidas ao País, movimento que faz a companhia projetar crescimento de 25% em 2017.

No mundo, a companhia registrou faturamento de US$ 13 bilhões com seu portfolio, que reúne 38 marcas licenciadas; 70% desse montante vêm dos Estados Unidos e outros 30% do mercado internacional. Neste caso, a América Latina representa 10% do volume, sendo o Brasil o principal mercado para a companhia na região. “A América Latina é muito relevante e um dos mercados mais consolidados para a Iconix”, afirma o porto-riquenho César Rodriguez, diretor geral da empresa no Brasil.

Entre os destaques do portfolio da Iconix já no Brasil estão ecko unltd, Joe Boxer, Starter, Umbro, Zoo York e Ed Hardy. Para 2017, a companhia, que tem na Turma do Snoopy (Peanuts) um de seus ativos mais fortes, instalará em São Paulo, no segundo semestre, o primeiro Snoopy Café da América Latina. Hoje, existem 26 sob a marca Charlie Brown Café, distribuídos por mercados asiáticos como Cingapura, Hong Kong e, principalmente, China. Já no Japão foi aberto há poucos meses um Snoopy Café, que funciona mais como uma loja conceito e é este o modelo que será instalado no Brasil. A ideia, dependendo da performance da primeira unidade, é ter outras instaladas em novas praças.

Além disso, a empresa trará ao mercado local as marcas Material Girl, Lee Cooper, Op e Danskin. A primeira foi criada pela cantora Madonna em sociedade com a Iconix e teve Lourdes Maria, filha da pop star, como estilista. Hoje, a também cantora e blogueira Pia Mia é a grande embaixadora da marca. A inglesa Lee Cooper é tradicional em jeans e cultura rock & roll, já tendo vestido Beatles, Rolling Stones e David Bowie. A Danskin surgiu em Nova Iorque voltada à dança, mas depois expandiu para fitness e yoga. Hoje, mescla fitness e moda casual na categoria apelidada “athleisure”. Já a Op, forte no Brasil nos anos 1980 e 1990, estará de volta ano que vem, numa versão repaginada para os consumidores atuais. O diretor de marketing da Iconix, Dante Grassi, garante que com seu mood surf e californiano a Op mantém forte apelo junto aos consumidores brasileiros.

A íntegra desta reportagem está publicada na edição 1736, de 14 de novembro, exclusivamente para assinantes do Meio & Mensagem, disponível nas versões impressa e para tablets iOS e Android.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • César Rodriguez

  • Dante Grassi

  • Iconix

  • Peanuts

  • Snoopy

  • ecko unltd

  • Joe Boxer

  • Starter

  • Umbro

  • Zoo York

  • Ed Hardy

  • Material Girl

  • Lee Cooper

  • Op

  • Danskin

  • licenciamento

  • gestão de marca