Mastercard e Visa estreiam primeira campanha conjunta

Buscar

Marketing

Publicidade

Mastercard e Visa estreiam primeira campanha conjunta

Criada por AlmapBBDO e WMcCann, ação promove pagamento por aproximação com cartões e dispositivos nos ônibus de São Paulo

Fernando Murad
23 de setembro de 2019 - 6h08

Anúncio que será veiculado no mobiliário urbano de São Paulo (crédito: divulgação)

Nesta terça-feira, 24, as principais empresas de solução de pagamento do mercado brasileiro estreiam sua primeira campanha conjunta. O mote da ação, desenvolvida em parceria com as agências AlmapBBDO (Visa) e WMcCann (Mastercard), é a utilização da tecnologia de pagamento por aproximação no transporte público.

Desde segunda-feira, 16, está em operação na cidade de São Paulo um projeto-piloto em 12 linhas de ônibus. A iniciativa terá duração de três meses — ou até que atinja o limite pré-definido de 500 mil transações — e engloba pagamento com cartões de crédito, débito ou pré-pago, além de smartphones e smartwatches equipados com a tecnologia Near Field Communication (NFC) das duas bandeiras.

A campanha será focada em mobiliário urbano nas regiões atendidas pelas 12 linhas que integram o projeto-piloto da capital paulista. As peças estampam o título “Vai de ônibus? Pague por aproximação com Mastercard e Visa. Aproximou, pagou”. Os anúncios explicam, ainda, que a tecnologia também funciona para quem não tem o cartão com a função contactless. É possível cadastrar o plástico num smartphone. Tanto Mastercard quanto a Visa seguirão com campanhas próprias nas mídias sociais.

“Duas marcas comunicando a mesma coisa seria confuso. A ideia foi juntar esforços dos concorrentes em prol do consumidor. O concorrente, no caso, é o dinheiro”, explica Sarah Buchwitz, vice-presidente de comunicação e marketing da Mastercard Brasil e Cone Sul. “Não havia necessidade das duas mensagens diferentes. É algo novo. Existem benefícios claros, como segurança, praticidade, rapidez e comodidade”, complementa Sergio Giorgetti, vice-presidente de marketing da Visa Brasil.

A união das concorrentes tem dois objetivos: disseminar o uso das soluções digitais de pagamento e desestimular o uso de papel moeda, principal concorrente do setor. O dinheiro respondeu por 36% dos pagamentos no País em 2018, contra 41% dos cartões, segundo dados Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs). Dentro dos planos da entidade, a projeção é de que os pagamentos digitais respondam por 60% do mercado até 2022.

A utilização da tecnologia de pagamento por aproximação no transporte público, onde aproximadamente 30% das tarifas são pagas em dinheiro, pode ser um grande vetor de crescimento. No Brasil, 4,5 mil cidades já realizaram ao menos uma transação com essa ferramenta, seja com o cartão, seja com o celular, e 80% da base de terminais é compatível. “O transporte público é um acelerador da adoção da tecnologia”, projeta Sarah. Entre janeiro e maio deste ano, mais de 3,3 milhões de pagamentos por aproximação foram realizados na cidade de São Paulo, principal mercado dessa tecnologia, segundo dados da Mastercard. Já de acordo com a Visa, mais de 2,5 milhões de transações por aproximação são registradas pela bandeira por mês no Brasil.

Em janeiro, foram realizados 370 mil pagamentos com a tecnologia em São Paulo pela Mastercard, contra mais de um milhão em maio, o que representou um crescimento de 170%. Redes de fast-food, supermercados, restaurantes, padarias e farmácias foram os segmentos que mais utilizaram essa solução. O tíquete médio dessas transações foi de R$ 71 e os dispositivos mais utilizados foram as carteiras digitais, que representaram 51% do total de transações realizadas em maio.

Campanha da AlmapBBDO para a Visa sinaliza catracas e estações do MetrôRio com o slogan: ’Aproximou, pagou, entrou. Sem filas‘ (crédito: divulgação)

Projeto-piloto
A Mastercard fez a primeira parceria para uso do pagamento por aproximação no transporte público no Brasil em 2016, com a SuperVia. O projeto engloba as estações de trem do ramal Deodoro, no Rio de Janeiro, e permitiu aos usuários utilizarem cartões de crédito, débito, pré-pago e cartões registrados em carteiras digitais. Um ano depois, foi a vez de todos os ônibus de Jundiaí (305 veículos) adotarem a solução. A cidade do estado de São Paulo foi a primeira da América Latina a implantar a tecnologia em toda a frota.

A Visa, por sua vez, lançou em abril deste ano o pagamento por aproximação em 41 estações do MetrôRio, na capital fluminense. A iniciativa conta, ainda, com a parceria do Banco do Brasil, Bradesco e Cielo. Além do cartão, os usuários podem pagar a tarifa com as carteiras digitais Apple Pay e Samsung Pay. Nos primeiros três meses, segundo dados da VisaNet, o número de transações por aproximação realizadas nas 41 estações cresceu 58%. O pagamento por celular tem sido a preferência, sendo o meio escolhido por 56% dos usuários que aderiram ao pagamento por aproximação.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Sergio Giorgetti

  • Sarah Buchwitz

  • Bradesco

  • mastercard

  • AlmapBBDO

  • WMcCann

  • Visa

  • Banco do Brasil

  • Cielo

  • VisaNet

  • Supervia

  • MetrôRio

  • Apple Pay

  • abecs

  • samsung pay

  • pagamento por aproximação

  • pagamento digital

  • transporte público