BTG Pactual anuncia banco digital e plataforma para PMEs

Buscar

Marketing

Publicidade

BTG Pactual anuncia banco digital e plataforma para PMEs

Lançamento faz parte do movimento de expansão da unidade de varejo digital da companhia, liderado pelo ex- CEO da Telefônica e fundador da GVT, Amos Genish

Taís Farias
14 de setembro de 2020 - 13h29

Amos Genish: “Entregamos para os consumidores dois bancos com uma oferta completa e experiência do cliente muito diferente no que se tem hoje no mercado” (Crédito: Divulgação)

O banco de investimentos BTG Pactual anunciou nesta segunda-feira, 14, uma expansão de suas operações com o lançamento de duas novas verticais para sua unidade de varejo digital. A companhia apresentou o banco digital BTG+ e o BTG+ business, plataforma de soluções para pequenas empresas. Em um momento que o setor de finanças brasileiro acompanha a entrada de novos players e se prepara para o lançamento do PIX, plataforma de pagamentos instantâneos do Banco Central, o BTG quer unir a força de sua marca com a agilidade e inovação oferecidas pelas fintechs.

O projeto teria sido acelerado pela entrada do executivo Amos Genish, ex- CEO da Telefônica e fundador da GVT, que ocupa a posição de sócio do BTG desde maio de 2019 e lidera a unidade de varejo. “Entregamos para os consumidores dois bancos com uma oferta completa e experiência do cliente muito diferente no que se tem hoje no mercado”, afirmou Amos, no evento de lançamento.

Ao mesmo tempo, a companhia apresenta a renovação de sua identidade visual que se propõe a seguir uma linha mais moderna e com diferenciação entre as unidades de negócios. O projeto foi desenvolvido pela FutureBrand São Paulo.

Primeiro banco para os clientes

O BTG+ será liderado pelo sócio Rodrigo Cury e quer se estabelecer como o principal banco de suas clientes. Para isso, a companhia aposta nos serviços de conta corrente, gestão financeira integrada e cartão de crédito. Com bandeira Mastercard, o cartão será personalizável e contará com uma alternativa digital para pagamentos por aproximação. A companhia vai investir em um programa de fidelidade de plataforma aberta, onde o usuário pode optar por onde aplicar seus pontos.

Outra aposta do banco é o Invest+, uma mecânica de cashback, na qual o dinheiro é revertido para o usuário em um fundo de investimento exclusivo do BTG. Esses serviços já estão disponíveis para consumidores que já são clientes da companhia. A solução será aberta para todo o mercado em janeiro. Também serão incluídos outros serviços como plataforma de seguros e previdência, financiamento e Pix.

O novo negócio é ancorado no conceito de banco contextual, que pretende antecipar e propor soluções reais para os seus clientes. O BTG+ se diferencia do Banco Pan, outra oferta do BTG, emr relação ao público-alvo. Enquanto o Banco Pan tem como foco as classes mais populares e a população desbancarizada, o BTG+ quer ser uma referência em serviço para clientes que buscam gestão financeira.

Desburocratização para as MPMEs

Sob comando dos sócios Rogério Stallone e Gabriel Motomura, o BTG+ business quer se adaptar às necessidades das micro, pequenas e médias empresas. A primeira aposta da vertical foi na tomada de crédito. Em vinte meses, a plataforma conquistou mais de 5.300 clientes. No primeiro semestre de 2021, serão lançadas ferramentas de gestão de pagamentos para fornecedores e colaboradores. O banco também pretende investir na integração com parceiros estratégicos, como sistemas de gerenciamento de estoque e recursos humanos.

“Nós queremos ter uma visão contextual e holística desse pequeno empreendedor”, afirmou Rogério. Para suprir a demanda dos pequenos empreendedores, a companhia também lança uma plataforma de conteúdo com foco em gestão, empreendedorismo, inovação e economia.

*Crédito da foto no topo: iStock

Publicidade

Compartilhe