Itaú, Natura e Nestlé se unem em hub de pesquisa

Buscar

Marketing

Publicidade

Itaú, Natura e Nestlé se unem em hub de pesquisa

Plataforma virtual pretende otimizar recursos e dar mais agilidade aos processos de contato e leitura dos hábitos dos clientes


17 de dezembro de 2020 - 6h00

Com o objetivo de otimizar recursos e dar agilidade aos processos de contato com os clientes, Itaú Unibanco, Natura e Nestlé se unem em um hub de pesquisa criado pelo banco em 2016. A plataforma virtual não tem como objetivo concorrer com os grandes institutos de pesquisa, pois foi desenvolvida para atender demandas que necessitem de percepções e validações, como o entendimento sobre hábitos e comportamentos, de forma mais ágil. No entanto, ressaltam as empresas envolvidas, casos  mais complexos, como compreender a proposta de valor de um produto, ainda devem recorrer  a outras metodologias do universo de pesquisa.

Segundo Livia Sarmento Campos, superintendente de planejamento e consumer market insights do Itaú Unibanco, em nota, a decisão por abrir a comunidade para outras marcas traz um ganho grande de engajamento e troca de experiências. “A chegada da Natura e da Nestlé é uma grande conquista porque, com elas, conseguimos aportar conhecimentos que não temos dos setores de cosméticos e de alimentação. Se queremos entender melhor nossos consumidores, precisamos cada vez mais olhar para eles de forma completa, por isso abrir as portas para empresas renomadas como elas é tão enriquecedor”, reforça.

Em 2019, o lab realizou mais de mil análises por meio da plataforma para auxiliar no lançamento, em mudanças de produtos e serviços e nas comunicações com os clientes. O uso do sistema reduz em 50% o tempo médio para chegar à conclusão de um estudo e em mais de 80% o custo. “A tecnologia é uma aliada fundamental para o marketing de hoje e o lab surge como uma ferramenta inédita no segmento de customer insights porque cria um ambiente colaborativo entre marcas e potencializa ainda mais os resultados”, afirma Livia.

Atualmente, o Lab conta com mais de quatro mil clientes cadastrados e a Nestlé já utilizou a plataforma para realizar alguns estudos. “Esse modelo de pesquisas inhouse nos permite um diálogo muito próximo, constante e ágil com os nossos consumidores, para entender quais são suas necessidades”, comenta Diego Venturelli, head de consumer & marketing insights (CMI) da companhia. Já, para a Natura, o formato colaborativo permite acompanhar o dinamismo do atual contexto, mantendo o pulso constante com seus públicos. “Essa parceria com Itaú e Nestlé nos dá amplo e rápido acesso a diferentes públicos e perfis atitudinais, trocando aprendizados sobre temas comuns entre as empresas. Além disso, a versatilidade da tecnologia nos permite manter uma forma fluida e interativa de relacionamento com os consumidores e fãs da Natura”, conta Larissa Berbare, head global de consumer insights da marca.

“Novo normal”

O primeiro estudo realizado pelas três empresas juntas foi feito nos dias 15 e 16 de outubro, para mapear o comportamento da população digital brasileira em relação à retomada das atividades durante a pandemia e as expectativas com as festas de final de ano. Trezentas pessoas foram entrevistadas,  entre homens e mulheres, de todas as regiões do País, com idades entre 18 e 65 anos.

Com relação ao isolamento social, 57% declararam estar saindo apenas para o essencial, 11% disseram ter voltado à rotina normal (social e de trabalho), 63% declararam estar preocupados em relação à diminuição das restrições. Em contrapartida, 50% afirmaram se sentir esperançosos.

A pesquisa ainda observou que 62% dos entrevistados tiveram algum impacto negativo na renda durante a pandemia e que as categorias que tiveram maior aumento de consumo durante o período foram: produtos de limpeza para casa (54%), produtos de higiene pessoal (37%) e alimentos da cesta básica (36%).

Além disso, para 18% dos participantes, o ato de presentear ficou mais importante do que nunca nesse momento de pandemia, porém 58% declararam que compraram menos presentes ou nenhum presente nesse período. Por outro lado, 25% dos participantes presentearam sem motivo especial e 27% para fazer uma surpresa, já 38% dos participantes declararam ter comprado presentes para si mesmos. Os sentimentos mais relacionados ao ato de presentear nesse período foram carinho (59%), gratidão (43,7%) e parabenização (41%).

Por fim, com relação às festas de fim de ano, para 44% dos respondentes, a celebração do Natal será mais simples do que no ano passado, visto que 38% dos participantes pretendem passar as festas com menos pessoas do que em 2019. Além disso, 22% declararam que não pretendem comprar presentes de Natal neste ano e 34% pretendem gastar menos do que o ano passado, já 57% disseram que não vão viajar durante as festas de fim de ano. Se tiverem que priorizar o presente, preferem investir mais nos filhos (37,3%), companheiros (23,3%) e as mães (20,3%). Os principais sentimentos compartilhados nesse Natal serão: esperança (77,3%), gratidão (58%) e amor (55,3%).

**Crédito da imagem no topo: audioundwerbung/iStock

Publicidade

Compartilhe