AO VIVO

Assista ao vivo a transmissão da cerimônia do Caboré 2021

Os planos do Rappi no mundo das finanças

Buscar

Marketing

Publicidade

Os planos do Rappi no mundo das finanças

Plataforma RappiBank aposta na oferta de crédito e abre caminho para oportunidades no setor financeiro

Taís Farias
20 de janeiro de 2021 - 6h00

Na última semana, o Rappi anunciou sua entrada em mais uma frente de negócio. A companhia lançou o RappiBank, um banco digital vinculado ao aplicativo da companhia. O programa é voltado para todos os estabelecimentos que fazem parte do ecossistema da empresa, como restaurantes, farmácias e lojas. Em um contexto incerto para a economia e o comércio, a oferta de crédito surge como uma das apostas principais da vertical.

 

Cartão de crédito Visa Infinite, com Rappi (Crédito: Divulgação)

“Trata-se de uma evolução natural do Rappi lançar o RappiBank e, assim, trazer para dentro do nosso ecossistema um mundo de possibilidades para nossos aliados e agregar muito na experiência do cliente”, conta João Paulo Félix, presidente do RappiBank no Brasil.

O lançamento do banco digital também é mais um passo da companhia na estratégia de se consolidar como um superapp. Em dezembro, a empresa lançou a ferramenta de marketing digital Brands by Rappi. Antes disso, em julho, foi a vez da vertical de entretenimento, que conta com música, games e eventos, fazer sua estreia. Em entrevista, o presidente do RappiBank detalha os objetivos da empresa no segmento financeiro e os planos para o futuro que incluem uma plataforma de gestão de viagens.

Meio & Mensagem – Por que investir no segmento financeiro nesse momento?

João Paulo Félix – O anúncio da criação do banco digital do Rappi no Brasil é uma evolução natural para uma startup que traz a inovação em seu DNA e vai passo a passo adicionando novas verticais de negócios e, assim, se consolidando como o primeiro e mais completo superapp da América Latina. Nós constantemente acompanhamos as tendências de mercado e ouvimos nossos usuários, sempre pensando em quais funcionalidades podem facilitar a vida e o dia a dia dos consumidores e dos parceiros do nosso ecossistema. Já estávamos trabalhando no lançamento da nossa vertical financeira desde o ano passado e acreditamos que, devido ao atual contexto econômico do país, era o momento propício para estarmos mais próximos dos nossos usuários e aliados na oferta de crédito e benefícios. O RappiBank é parte fundamental da nossa estratégia de ajudá-los a fazerem uma melhor gestão financeira dentro do nosso ecossistema. Nesse sentido, o RappiBank e todos os seus produtos são mais um passo importante nesse caminho para oferecer realmente tudo de tudo aos nossos usuários em um só lugar.

João Paulo Félix: “Produtos e serviços financeiros são essenciais para um ecossistema como o do Rappi” (Crédito: Divulgação)

M&M -Em um contexto em que muitas companhias estão investindo no segmento financeiro, quais são as vantagens de apostar nesse setor? E quais os diferenciais do RappiBank para seus consumidores?

João Paulo Félix – Produtos e serviços financeiros são essenciais para um ecossistema como o do Rappi. A partir da oferta de condições diferenciadas para produtos normalmente tradicionais, como cartão de crédito e empréstimos, criamos condições para que os participantes do ecossistema usufruam cada vez mais dos benefícios e oportunidades que eles oferecem. Um bom exemplo disso é que ouvimos os nossos parceiros e o primeiro produto do RappiBank, que estamos lançando agora, é o RappiCapital – uma linha de crédito de capital de giro para as empresas parceiras. O empréstimo tem valor de R$ 10 mil a R$ 500 mil e taxa de juros a partir de 1,7% ao mês, com prazo de até 24 meses. É uma taxa extremamente agressiva, principalmente em se tratando de pequenas e médias empresas (PMEs). Também vamos lançar, em fevereiro, um programa de antecipação de recebíveis para pessoa jurídica. Também estamos sempre atentos às necessidades dos nossos usuários. Nesse sentido, para o consumidor final, vamos lançar, em março, nossos cartões de crédito Visa Gold e Visa Infinite. O maior diferencial do novo produto será o cartão com o maior cashback do mercado – 5% de cashback no Rappi e 2% em todas as outras compras com o Visa Infinite, e 3% de retorno nas compras dentro do Rappi e 1% em todas as outras compras com o Visa Gold. Hoje, já temos, em nosso site, uma lista de espera pelo cartão de dezenas de milhares de interessados. Com o cashback, estamos devolvendo ao cliente o poder de escolha, para que ele tenha autonomia de escolher como, quando e onde utilizar os valores recebidos, sem asteriscos.

M&M – No ano passado Rappi lançou sua vertical de entretenimento e o Brands by Rappi. Quais são os planos para 2021? Existem mais lançamentos previstos?

João Paulo Félix – Em 2020, iniciamos a consolidação como o primeiro superapp completo da América Latina. Ser um superapp está no DNA da companhia. Essa condição significa, basicamente, fazermos delivery de tudo em minutos. Temos a plataforma das plataformas, estamos fortalecendo as funcionalidades de Supermercados e Farmácias e lançamos ao longo do ano passado verticais variadas, como E-Commerce, Entretenimento, Chefs e Travel. Em janeiro deste ano, além do RappiBank, estamos lançando o Rappi Travel4Business – plataforma eficiente de economia de tempo e dinheiro para a gestão de viagens e gastos corporativos que possibilita maior segurança e uma excelente experiência aos gestores. E não vamos parar por aí – teremos mais novidades em um futuro próximo. Em 2021, seguiremos aprimorando nossos produtos e serviços oferecidos nas mais de 100 cidades em que o Rappi está presente no país, sempre colocando o usuário no centro das nossas atenções.

M&M – Qual é o momento da marca Rappi no Brasil? Quais foram os aprendizados da pandemia e como pretendem impulsionar isso neste ano?

João Paulo Félix – O Rappi está em constante expansão no Brasil e na América Latina, buscando sempre acelerar a inovação e aprimorar cada vez mais os produtos e serviços que oferece a seus usuários. A transformação no Rappi já começou antes mesmo da pandemia e se acentuou nesse contexto. Desde a sua fundação, o Rappi é user centric, o que significa que focamos todos os nossos esforços em dialogar e compreender as necessidades e as demandas dos nossos usuários – do consumidor final ao entregador parceiro. Acreditamos que por este motivo não foi uma situação muito desafiadora lidar com os consumidores durante a pandemia, uma vez que nós já estávamos em constante aprendizado sobre os hábitos de consumo deles. Posso afirmar que nos últimos meses reconhecemos ainda mais a importância de avaliar os dados para oferecer o melhor ao usuário. O consumidor quer abrir o Rappi e ver de primeira o que mais interessa – e com a tecnologia conseguimos oferecer uma experiência única para cada um dentro do mesmo superapp. Outro ponto essencial foi entender em quais verticais poderíamos nos esforçar para conquistar os consumidores, porque como um superapp oferecemos diversas opções de produtos e serviços, assim como observamos os novos comportamentos de usuários para proporcionar cada vez mais integração entre as plataformas.

*Crédito da foto topo: iStock

Publicidade

Compartilhe