Ad Age destaca duas brasileiras no Leading Women 2021

Buscar

Marketing

Publicidade

Ad Age destaca duas brasileiras no Leading Women 2021

Tati Lindenberg, VP marketing home care da Unilever na Europa, e Bianca Guimarães, sócia e diretora executiva de criação da Mischief @No Fixed Address, dos Estados Unidos, estão entre as 50 profissionais homenageadas pelo veículo


28 de junho de 2021 - 14h21

Tati Lindenberg, VP Marketing home care da Unilever na Europa, e Bianca Guimarães, sócia e diretora executiva de criação da Mischief @ No Fized Address, dos Estados Unidos, são as brasileiras citadas na lista do veículo (Crédito: Reproduçao/Advertising Age)

Desde 1997, o Advertising Age homenageia as mulheres da indústria de comunicação que vem conseguindo, por meio de seu trabalho e atuação, furar a bolha de um setor que, por muitos anos, foi amplamente dominado por homens.

Neste ano, mais uma vez, a veiculação estadunidense apresenta uma lista de 50 mulheres que vêm chamando a atenção da indústria com seus trabalhos em agências de publicidade, anunciantes, veículos, empresas de tecnologia, startups e plataformas digitais.

A lista do Leading Women 2021 do Advertising Age é dividida em duas partes: uma traz 25 mulheres que atuam em empresas dos Estados Unidos enquanto a outra reúne 25 nomes de executivas que trabalham em empresas na Europa.

Na seleção deste ano, duas brasileiras aparecem destacadas. A primeira é Bianca Guimarães, que desde julho do ano passado tornou-se sócia e diretora executiva de criação da agência Mischief @ No Fixed Address, uma empreitada de seu ex-chefe, Greg Hamn. Bianca, antes, trabalhava na BBDO de Nova York, onde trabalhou em projetos premiados, como “Back to School Essentials”, para Sandy Hook Promise, que conquistou o Emmy.

Em entrevista ao Advertising Age, ao ser questionada sobre o maior risco que correu na carreira, Bianca respondeu que o maior deles teria sido continuar no Brasil, onze anos atrás, em um trabalho que não a preenchia criativamente. A criativa também disse que é importante que os líderes da indústria se dediquem a cultivar talentos. “Não podemos apenas contratar pensando em diversidade e esperar que essas pessoas prosperem da mesma forma que aquelas que tiveram oportunidades melhores no passado, com mais confiança ou até mesmo que se vejam refletidas no nível da liderança.”

A outra profissional foi destaca na lista europeia do Leading Women. Trata-se de Tati Lindenberg, vice-presidente de marketing para home care da Unilever na Europa. No ano passado, em meio à pandemia, ela teve o desafio de redirecionar o conceito de comunicação da marca Omo, que por anos incentivou as crianças a brincarem – e se sujarem – fora de casa. A profissional liderou o novo conceito “Home is Good”, conectando famílias às equipes das agências parceiras da Unilever e criando um programa de incentivo à participação dos pequenos nas questões de reciclagem e preservação ambiental. Com essas medidas, a marca conquistou 95% de participação do segmento no ano passado.

O Advertising Age questionou Tati a respeito de qual conselho ela daria para si própria, quando jovem. “Cresci na área rural do Brasil, a milhões de quilômetros de distância do caos de Bombai e Londres. Enquanto meus sonhos pareciam inacessíveis naquele contexto, eu diria para minha versão mais jovem para confiar em seus instintos, manter a cabeça erguida e se sentir confortada ao descobrir que seus planos eram fortes e viáveis”. Tati também destacou a urgência da indústria ir mais adiante na inclusão de gênero, racial, sexualidade e de pessoas com deficiência. “Mudanças sistêmicas precisam acontecer para permear a publicidade. Crianças de até dois anos podem categorizar as pessoas e, ao ignorar a atenção das crianças a respeito dessas diferenças, podemos contribuir, sem querer, para o preconceito e estereótipos acumulados na sociedade. O silêncio sobre a questão de raça, por exemplo, não impede que as crianças percebam as diferenças raciais e outras diferenças: em vez disso, o silêncio os inibe de fazer perguntas e de ter conversas sobre o assunto”, declarou.

Outros destaques
A lista do Leading Women 2021 traz também outros nomes de destaque na indústria da comunicação, como Emma Armstrong, presidente da FCB Nova York; Julie Clark, global head of ad revenue innovation do Spotify; Tiana Coley, VP global da Kellogg Company; Jackie Gagne, senior vice-presidente de multicultural marketing da WarnerMedia; Andrea Mallard, chief marketing officer do Pinterest; Kemi Anthony, marketing communications manager da Ikea; Liz Barnsdale, managing director da Accenture Interactive; Cristina Buzarko, CEO da Movistar/Telefonica; Fiona Gordon, CEO da Publicis Reino Unido e outras. A lista completa das homenageadas pode ser vista no site do Adversting Age.

Publicidade

Compartilhe