Consumidores preferem supermercados regionais e atacados

Buscar

Marketing

Publicidade

Consumidores preferem supermercados regionais e atacados

Índice de Preferência do Consumidor (IPCon), estudo da dunnhumby que ouviu sete mil consumidores, indica Zaffari, Muffato e Atacadão como redes melhor avaliadas

GoodStudio-shutterstock_banner


Carolina Huertas
25 de outubro de 2021 - 14h40

Marcas regionais e atacarejos são destaque na avaliação (crédito: reprodução)

A dunnhumby lançou nessa segunda-feira, 25, pela primeira vez no Brasil, o Índice de Preferência do Consumidor. Através da avaliação de cerca de sete mil consumidores, o IPCon aponta o supermercado Zaffari como melhor posicionado, seguido de Muffato e Atacadão. O estudo é realizado em 13 países e a edição brasileira considerou os 38 principais varejistas alimentares do País e os ranqueou por seis aspectos de consumo: sortimento e variedade; preço; experiência na loja; produtos frescos, naturais e orgânicos; marca própria; e conveniência & facilidades.

O estudo revelou um melhor desempenho das marcas regionais e atacarejos. Os organizadores pontuam que esse resultado provavelmente se dá por uma maior proximidade do cliente com os varejistas regionais, onde eles entendem melhor as necessidades dos consumidores e, a partir disso, constroem suas estratégias. 

“Os supermercados regionais entenderam o que o consumidor está buscando quando vai às compras e que não necessariamente todas as categorias precisam ter variedade de produtos mas, sim, aquelas que fazem sentido dentro do contexto do consumidor. Nesse sentido, a marca regional faz a diferença em relação a oferta de produtos para o cliente final”, explica Rogério Aversa, diretor de preços e produtos da dunnhumby.

Os varejistas avaliados no estudo foram Amigão, Angeloni, Assaí, Atacadão, Bahamas, Big, Bom preço, Bretas, Carrefour, Cidade Canção, Comper, Confiança, Coop, Dia%, Epa, Extra, Gbarbosa, Guanabara, Lojas Americanas, Makro, Mart Minas, Mateus, Maxxi, Muffato, Mundial, Nacional, Pão de Açúcar, Perini, Prezunic, Roldão, Sam’s Club, Savegnago, Sonda, Super Nosso, Supermercados BH, Tenda, Líder e Zaffari.

Sortimento e variedade, Preço, Experiência de loja, Produtos frescos, naturais e orgânicos, Marca Própria e Conveniência foram os pilares avaliados pela pesquisa, nessa ordem de importância (crédito: reprodução)

Variedade e qualidade
Definido pelos atributos variedade e qualidade de produtos, tudo em um só lugar e consumo imediato, o indicador “sortimento e variedade” é o principal fator de preferência no varejo. Nele, lidera o Zaffari, seguido por Líder e Muffato.

Antes da pandemia, os brasileiros se permitiam visitar mais de um ponto de venda, para buscar uma melhor alternativa de preço. O consumidor também fazia compras com maior frequência, o que facilitava essa pesquisa de preços. Em virtude das restrições de mobilidade e até mesmo pelo receio de ficar mais tempo fora de casa, as compras ficaram mais espaçadas e a expectativa era poder se abastecer em um só local. Com isso, tanto a disponibilidade de produtos quanto a percepção de preço se tornaram mais relevantes na escolha do local de compra”, analisa André Rocha, country head da dunnhumby no Brasil.

No quesito preço, o atacarejo tem uma boa classificação entre os clientes, com Makro como o melhor avaliado, seguido por Atacadão e Mart Minas. Os pesquisadores apontam que para além de preços baixos, os consumidores podem estar procurando o preço certo para o produto certo. Já em experiência de loja, que aborda atributos como ambiente limpo, ambiente prazeroso, equipe disponível, ambiente sofisticado e disponibilidade dos produtos, destacam-se Perini, Confiança e Zaffari, pela ordem. Em produtos frescos, naturais e orgânicos o varejista mais bem posicionado foi o Líder, seguido por Zaffari e Angeloni.

Mesmo não sendo um dos pilares mais importantes para os consumidores, o fator marca própria pode fornecer aos varejistas uma entrega de valor se estiver alinhada com a capacidade de oferecer uma boa variedade de produtos a preços baixos. Nessa categoria, lideram Supermercados BH, Dia% e Carrefour.

Já sobre conveniência e facilidades, tópico que aborda a capacidade do varejista de fornecer fácil acesso às lojas, estacionamento, checkouts rápidos e práticos, além de aplicativos para telefones celulares, pontos que garantem ao consumidor menos tempo na loja quando se tem necessidades imediatas, Zaffari assumiu novamente o primeiro lugar, seguido por Perini e Coop.

Conexão com os consumidores

Fatores que formam o IPCN (crédito: reprodução)

Diferente dos rankings de mercado que consideram o tamanho, as vendas e o lucro da empresa, o IPCon busca dar um peso peso igual ao comportamento de compra e à conexão emocional dos clientes com o varejista, combinando com três classificações: pontuação emocional, gasto declarado e percentual de gasto declarado entre os varejistas.

Na avaliação de conexão emocional, são questionados cinco atributos: recomendaria essa loja, ficaria triste se essa loja…, loja ideal, confio neste varejista e o varejista se preocupa. A categoria é liderada pelo Zaffari e seguido por Coop, Muffato, Sam’s Club, Mart Minas, Supermercados BH, Atacadão, Angeloni, Guanabara e Sonda.  

*Crédito da imagem do topo: Shutterstock 

Publicidade

Compartilhe