Como a Aida colabora na transformação digital da Globo

Buscar

Mídia

Publicidade

Como a Aida colabora na transformação digital da Globo

Veja vídeo da âncora virtual que empresa apresenta em feira de tecnologia internacional: objetivo é ilustrar conversão de dados em conteúdo

Luiz Gustavo Pacete
11 de setembro de 2019 - 14h42

 

A âncora virtual, que utiliza a tecnologia de geração automática de textos, passa agora também por processos de síntese de voz e animação (Crédito: Divulgação Globo)

A Globo apresenta nesta semana, em Amsterdã, na Holanda, durante o IBC, uma das maiores feiras de tecnologia do mundo, a Aida. Batizada de âncora virtual, o misto de avatar equipado de inteligência artificial foi desenvolvido internamente no Grupo Globo e, segundo a empresa, tem o objetivo de mostrar o potencial em se transformar dados em conteúdo. Parte da pesquisa — a geração de texto automática em linguagem natural utilizando inteligência artificial – já foi utilizada para a cobertura jornalística nas últimas eleições e para a cobertura esportiva.

Para a Future Zone, área em que a Globo apresenta a Aida no IBC, o MediaTech Lab da Globo incorporou ao projeto um avatar em 3D. A âncora virtual passa também por processos de síntese de voz e animação, podendo apresentar diferentes tons de linguagem – coloquial ou formal – e cenários. Ao Meio & Mensagem, Daniel Monteiro, gerente de pesquisa e desenvolvimento da Globo, explica o papel da Aida em ilustrar o atual momento de transformação digital do Grupo Globo e a transformação de dados em conteúdo.

As premissas de criação da Aida
“Aida é um projeto que usa uma variedade enorme de tecnologias. Começando com inteligência artificial na geração de texto, um tema ainda bem embrionário nos laboratórios de pesquisa, somado a síntese de voz utilizando ferramentas bem avançadas que possibilitam criar variações como entonação. E, ainda, a animação em tempo real de um modelo 3D em um cenário com realismo, tudo sincronizado. Colocar tudo isso funcionando, de ponta a ponta, e ainda atingir bons resultados nos componentes individuais é um desafio enorme. Aida é uma visão de futuro. Ainda há um caminho enorme a seguir, mas temos certeza que estamos levando para o evento uma demonstração no estado da arte.”

 

“A Aida é um projeto que usa inteligência artificial, 3D e outras tecnologias” (Crédito: Divulgação Globo)

Aplicação prática no dia-a-dia da Globo
“Aqui não podemos falar somente da Aida, pois projetos como esse abrem caminho para uma série de outras iniciativas que derivam das tecnologias e do aprendizado, com os enormes desafios que enfrentamos nesse projeto. A inteligência artificial aplicada à produção de conteúdo é fundamental, pois possibilita a personalização e nos habilita também a darmos escala a esse conteúdo personalizado. Podemos no futuro fazer com que a Aida produza uma edição de jornal especial para cada um dos milhões de uns que nos assistem todos os dias.”

Tendências em dinâmicas de AI
“Até agora a inteligência artificial vem sendo uma inovação por si, e há um número crescente de pesquisadores e engenheiros capacitados para utilizar IA em seus projetos. A nova fase será do uso cada vez mais criativo e engenhoso de IA, combinando com outras tecnologias, criando novos produtos e novas experiências para os consumidores.”

Veja o vídeo da Ainda com exclusividade:

 

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • daniel monteiro

  • Globo

  • Grupo Globo

  • conteúdo

  • aida

  • IBC

  • Inovação

  • tecnologia

  • inteligência artificial

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”