Medidas e máquinas

Buscar

Opinião

Publicidade

Medidas e máquinas

Grupo de Mídia em NY: Fraude é assunto sério, preocupante e fundamental, e está sendo discutido por grandes corporações


8 de setembro de 2017 - 18h53

Mensuração e dados são, sem dúvida, os assuntos mais discutidos aqui em Nova Iorque durante essa viagem do Grupo de Mídia. Entre tantas empresas que ouvimos, acredito que duas delas resumem bem o momento atual da área de mídia.

A primeira é a MRC (Media Rating Council). Uma empresa de pesquisa fundada, em 1963, a pedido do Congresso americano para auditar audiências, já prevendo o tamanho do mercado de propaganda nas décadas seguintes.

Nessa apresentação, o que mais me causou espanto foi o fato do CEO da empresa, George Ivie, falar somente sobre uma coisa: FRAUDE (Invalid Digital Traffic-IVT ou qualquer outro nome que você queira dar pra isso). O que deixa claro o quanto esse assunto é sério, preocupante e fundamental e está sendo discutido por grandes corporações e em importantes fóruns como esse.

A transparência foi e sempre será o alicerce da nossa indústria. O que vai adiantar termos filmes lindos para serem “entregues” aos olhos de robôs? Quem pagará essa conta? Em tempos de brand safety, precisamos garantir que de fato temos uma indústria preocupada com a verdade, certo? Essa discussão é importante e é necessário que ela não saia da mesa.

A outra companhia foi a IBM e seu extraordinário Watson. Apesar da apresentação técnica, e não teria como ser diferente, ficaram alguns bons recados:
– A IBM é mais sobre dados do que tecnologia;
– Dados são mais importantes do que o conteúdo;
– Ainda temos muito o que aprender sobre dados: hoje, 88% da informação é invisível às plataformas de tecnologia;
– É fundamental a utilização de elementos cognitivos em toda nossa cadeia.
– Não basta medir a audiência só em números, é necessário conhecer seu estado emocional.

Essas duas abordagens são cruciais para o futuro do nosso negócio. A primeira, para nos assegurar a efetividade de cada centavo investido pelas marcas e segunda, por ser indispensável como fonte de inspiração e inovação.

Publicidade

Compartilhe