Prepare seu time e briefing – o phygital veio para ficar

Buscar

Opinião

Publicidade

Prepare seu time e briefing – o phygital veio para ficar

O digital traz possibilidades além do alcance, já que um evento online tem potencial global, mas é o que nasceu ao redor disso e o engajamento dos participantes que devem fazer que o phygital prevaleça


2 de agosto de 2021 - 17h24

À medida que a vacinação avança no mundo – e, felizmente, parece que no Brasil também – aumenta a expectativa e as especulações de como será o mundo quando a pandemia finalmente arrefecer. Talvez o setor que mais aguarda esse novo cenário, o segmento de Eventos está entre os que mais sofreram com a Covid-19 e a pergunta que fica é como ele deve ressurgir?

Entendo que o sofrimento trouxe muito aprendizado. Não vamos voltar às teclas já desgastadas do novo normal e reinvenção, mas sim das inovações que surgiram e devem se estabelecer em um novo panorama que chamamos de Phygital, que será o evento físico com potência digital (Physical + Digital).

Com todos os eventos cancelados, desde março de 2020 migrou-se para o mundo virtual, com cases e fracassos, como em qualquer iniciativa de inovação – ainda mais quando essa mudança acaba sendo compulsória e abrupta com o seu calendário acelerado – migre ou, possivelmente, suma.

O digital trouxe novas possibilidades que vão além do alcance, já que um evento online tem alcance potencial global. Mas é o que nasceu ao redor desse alcance e, mais que isso, como se engajou os participantes (ou usuários) nos eventos online que deve fazer com que o modelo Phygital prevaleça.

Foram inúmeros ganhos que devem ser aproveitados assim que os espaço de eventos reabram, os clientes se sintam à vontade – e seja realmente seguro – para ‘aglomerar’ seus clientes, consumidores, entusiastas, colaboradores e parceiros novamente.

As ferramentas de interação com redes sociais foram umas das inovações – as plataformas digitais interagem em tempo real com as redes, principalmente Instagram, trazendo uma evolução aos backdrops e hashtags que eram usados para incentivar as postagens por parte do público.

 Phygital: evento físico com potência digital (Créditos: Andrei Stratu/Unsplash)

Ativações online também deram o tom e devem continuar. Ativemos centenas ou milhares de pessoas presencialmente, e outras (dezenas de) milhares de pessoas digitalmente, cada qual com sua ação de live marketing pensada e estruturada.

Quem vai a um evento presencial e precisa escolher entre duas apresentações de seu interesse que ocorrem ao mesmo tempo ganhou novas possibilidades de colher esse conteúdo, para além do batido “o vídeo estará disponível em nosso site”. Ferramentas como quizzes, enquetes, concursos, interação com redes, palestrantes e organizadores permanecerão ativas, resultando em engajamento contínuo.

Aliás, simultaneidade será palavra de ordem no Phygital – espaços físicos têm salas limitadas, o mundo digital não – assim como agendas flexíveis de palestrantes e participantes. O orador precisa estar mesmo no local, ou aprendemos como fazer excelentes transmissões ao vivo? 3D e hologramas devem chegar em breve para que um moderador e um debatedor no Brasil conversem ao vivo em um palco com um interlocutor, digamos, em Bangladesh.

E serão centenas, milhares de pessoas assistindo in loco, mais outros incontáveis online – no momento, ou depois. E todas merecerão sua atenção para colher os benefícios que os eventos proporcionam para as marcas.

Então, prepare seu time e ajuste seu briefing e potencial criativo para pensar nos dois ambientes, de novo, simultaneamente. Com o Phygital, o bom e velho hotsite do evento será muito importante, mas insuficiente.

Publicidade

Compartilhe