Como as marcas próprias impactam os negócios das farmácias?

Buscar

Como as marcas próprias impactam os negócios das farmácias?

Buscar
Publicidade

Marketing

Como as marcas próprias impactam os negócios das farmácias?

Com um portfólio diverso e mais sofisticado, produtos ajudam na fidelização e agregam valor para as farmacêuticas


7 de dezembro de 2023 - 6h00

Redes de farmácia buscam fidelização com marcas próprias (Crédito: drazen-adobestock)

Farmácias buscam fidelização com marcas próprias (Crédito: drazen-adobestock)

As farmácias se tornaram centros de conveniência para os consumidores. Com formas de entender os hábitos de consumo de cada um, essas empresas conseguem acompanhar de forma mais precisa a jornada de compras da população. Por isso, muitas redes têm evoluído na criação e desenvolvimento de marcas próprias. Esses ativos são importantes para a geração de valor e rentabilidade para as varejistas do setor farmacêutico.

Com um portfólio diverso e cada vez mais sofisticado, os produtos ultrapassam a linha de medicamentos. Muitas farmácias possuem, atualmente, produtos de beleza, higiene, cuidados com a pele, vitaminas e até mesmo alimentos e bebidas. No entanto, a premissa tanto em medicamentos quanto nas demais categorias é trazer personalização para os clientes e flexibilidade nos preços.

Marcas e negócios

Para as redes farmacêuticas os investimentos em marcas próprias geram um impacto considerado positivo. Na Pague Menos, por exemplo, o crescimento no volume de vendas atingiu os 19,7% em relação ao 3º trimestre de 2022. Já em Extrafarma, marca que agora pertence à rede, as marcas próprias atingiram 6,6% das vendas totais, dobrando o valor do mesmo período do ano passado.

Larissa Pinheiro, diretora comercial de Não Medicamentos e Marcas Próprias Pague Menos e Extrafarma, explica como esses produtos impactam no desenvolvimento da rede. “Todo o investimento em ações é direcionado para diversas áreas, incluindo pesquisa e desenvolvimento de novos produtos, controle de qualidade, marketing e produção, contribuindo com a melhoria contínua de nossas linhas. Além disso, temos um projeto pautado em ASG, com o olhar ambiental”.

Já a Panvel, aposta em deixar o cliente no centro das decisões para o desenvolvimento desses produtos. Para a marca, esse portfólio é uma forma de fidelizar o consumidor e entender quais são os principais desejos de consumo, e isso agrega valor. No 3º trimestre desse ano, as marcas próprias da companhia geraram uma receita de R$ 76,3 milhões, o que representa um crescimento de 18,2% em relação ao mesmo período de 2022.

O segmento mais expressivo da rede foi o de beleza. Segundo dados divulgados pela empresa, a Panvel Make Up apresentou crescimento de 32,3% nas vendas do terceiro trimestre. “Nosso cliente vem no centro de nossas ações e isso se traduz também na diversidade apresentada em nosso portfólio. Somos uma multimarca, e o mix traduz essa premissa”, afirma Priscila Franzeck Barbosa, gerente executiva de marketing e comunicação do Grupo Panvel.

Estratégias de comunicação das farmácias

Apesar do crescimento e alto impacto na estratégia de negócios, as marcas próprias das farmácias disputam espaço com empresas que possuem um grande investimento em publicidade e marketing.

Por isso, as farmacêuticas precisam apostar em uma estratégia que destaque os atributos das marcas próprias. Desse modo, existe um investimento em redes sociais e interações com os clientes. Nesse sentido, a Panvel usa valor da própria marca como principal estratégia de comunicação. Além disso, já existe, segundo Priscila, uma comunidade, a Panvel Lovers (@panvellovers), que ajuda na divulgação boca a boca desses produtos.

Já para a rede Pague Menos e Extrafarma, a omnicanalidade é um ponto chave para se encontrar com os clientes. “Essa abordagem visa proporcionar maior comodidade e conveniência durante a jornada de compra, permitindo que os clientes adquiram produtos de forma flexível e personalizada, a qualquer hora e em qualquer lugar”, explica Larissa.

Além disso, em um contexto geral, parte dessas marcas próprias oferecem um custo-benefício melhor, em relação aos grandes nomes do mercado. “Optamos por ter menor rentabilidade e entregar um produto de qualidade muito superior, a partir de muita pesquisa, da concepção do produto, da embalagem e da execução no ponto de venda”, diz Priscila, da Panvel.

Neste caso, a executiva afirma que, para a companhia, há um ganho em dois aspectos: preço e valor, e que, por isso, há um grande volume de fidelização. Por isso, pensando em futuro, a Panvel deve lançar cerca de 350 novos produtos.

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Hot Wheels ganha evento no Parque do Ibirapuera, em São Paulo

    Hot Wheels ganha evento no Parque do Ibirapuera, em São Paulo

    Exposição será realizada no Parque Ibirapuera e conta com atividades, interações e pista de Kart

  • Kwai patrocina o futebol masculino do Flamengo

    Kwai patrocina o futebol masculino do Flamengo

    Acordo é válido até o fim deste ano e contará com conteúdo especial e entregas no uniforme, entrevista e outros ativos