IAB volta a fazer parte do Cenp e ganha espaço no Conselho

Buscar

IAB volta a fazer parte do Cenp e ganha espaço no Conselho

Buscar
Publicidade

Mídia

IAB volta a fazer parte do Cenp e ganha espaço no Conselho

Entidades retomam relação que estava rompida desde 2019; IAB passa a ter direito a ocupar 8 das 32 cadeiras do Conselho no Fórum de Autorregulamentação do Mercado Publicitário

Preencha o formulário abaixo para enviar uma mensagem:


1 de dezembro de 2022 - 10h00

(Crédito: Pop Tika/Shutterstock)

Mais de três anos depois de anunciar sua desassociação da entidade, o Interactive Advertising Bureau (IAB-Brasil) volta a fazer parte do Cenp, o Fórum de Autorregulamentação do Mercado Publicitário.

As tratativas para a retomada das relações entre as duas partes levaram dez meses e envolveram, além de muitas conversas, uma reavaliação do estatuto do Cenp e a ampliação da participação do IAB, que representa os players do universo digital, nas decisões do Fórum.

Presidente do Cenp, Luiz Lara conta que a retomada das relações com o IAB foi um trabalho feito a muitas mãos. “O retorno do IAB representa o reconhecimento à ampla reforma de estatuto promovida pela Cenp, que envolveu a reavaliação do modelo de governança e que foi discutido detalhadamente com as dez entidades fundadoras e mantenedoras do Fórum”, conta Lara.

Com o retorno à associação, o IAB-Brasil ganha o direito de ocupar 8 das 32 cadeiras no conselho no Cenp, que será formado no primeiro trimestre de 2023. As demais serão ocupadas, na mesma proporção, por representantes de agências, anunciantes e veículos.

Em comunicado, a presidente do IAB-Brasil, Melissa Vogel, celebra a retomada de relações. ”É fundamental que os modelos de boas práticas de mercado e autorregulamentações no Brasil acomodem os diferentes players da publicidade e suas diferentes realidades de negócio”, diz a executiva.

Cris Camargo, presidente-executiva do IAB-Brasil, diz que a volta ao centro das discussões é reflexo de um trabalho realizado pela nova gestão para a alteração de sua governança e estrutura. “Agora temos 25% (oito das 32 cadeiras) da participação no Conselho e colocaremos as pautas relevantes para o digital”, pontua Cris.

Segundo Luiz Lara, a participação de Melissa e Cris foram fundamentais para que o diálogo entre Cenp e IAB fosse retomado.

Por que o IAB se desligou do Cenp?

Quando anunciou o desligamento do Cenp, em junho de 2019, o IAB citou como motivo principal a falta de direito à voto na entidade.

Na época, em uma carta assinada por sua então presidente, Ana Moisés, o IAB declarou: “Preocupa-nos que decisões importantes e com impacto para a publicidade digital estejam sendo discutidas com participação limitada desse mercado.”

A entidade digital questionava o fato de que não ter o poder de votar em decisões do Cenp que, inclusive, afetariam os players digitais e, por isso, comunicou seu desligamento. Na época, o Cenp era comandado por Caio Barsotti.

Agora, com a participação no Conselho, a entidade digital passa a ter direito a votar nas decisões do Fórum de Autorregulação Publicitária.

“Hoje, quando falamos de publicidade, falamos principalmente da construção da relação com os elos digitais, que são fundamentais na indústria. Vivemos em um mundo multitela e multifragmentado, em que todas as campanhas têm o digital presente, seja entre os veículos ou plataformas. Agora, então, vamos ter esses players à mesa para discutir, junto ao Fórum, as boas práticas que o IAB têm construído ao longo de sua trajetória”, diz Lara.

ABA e Cenp: como estão as relações?

O retorno do IAB ao Cenp representa uma vitória para os objetivos de Luiz Lara. Ao assumir a entidade, em dezembro de 2021, o executivo disse que teria como objetivo mostrar ao mercado que os pilares da indústria possuem mais objetivos em comum do que divergências.

“Tenho certeza de que estamos cada vez mais próximos do entendimento de que nesse mercado não há vítimas e nem algozes e que há muitos mais pontos em comum do que divergências, já que nossa indústria pratica o capitalismo de valor compartilhado”, acredita Lara.

O presidente do Cenp diz que o mesmo caminho de diálogo trilhado com o Cenp vem sendo realizado com a Associação Brasileira de Anunciantes (ABA), outra entidade que se desligou do Fórum, em janeiro de 2021.

“O diálogo com a ABA vem acontecendo, mas é importante registrar que o Cenp têm anunciantes em sua estrutura, já que temos a Associação Brasileira de Marketing e Negócios (ABMN) conosco. Não temos pressa, mas seguimos com muita disposição em dialogar e mantendo conversas abertas com a entidade”, conta Lara.

A gestão de Lara vem se dedicando a retomar a parceria com a ABA. Em março deste ano, a associação que representa os anunciantes assinou um memorando de entendimento que acenava um caminho para o retorno ao Fórum.

 

Publicidade

Compartilhe

Veja também