Como a IA generativa está transformando o marketing

Buscar

Como a IA generativa está transformando o marketing

Buscar
Publicidade

Opinião

Como a IA generativa está transformando o marketing

Criação de personas digitais tem se mostrado uma das alternativas mais eficazes em relação às abordagens tradicionais


26 de junho de 2024 - 14h00

A Inteligência Artificial (IA) tem se tornado uma ferramenta indispensável em praticamente todos os setores do mercado e da indústria, promovendo uma transformação significativa até mesmo nos processos mais simples do dia a dia. Sua capacidade de aumentar a eficiência e resultados tem sido amplamente reconhecida e adotada pelas empresas.

No campo do marketing, o uso da IA está remodelando diversas etapas da criação de campanhas publicitárias, oferecendo alternativas eficazes para as abordagens tradicionais. Uma das maneiras mais impactantes é por meio da criação de personas digitais.

Personas digitais são representações digitais de um público-alvo. Utilizando algoritmos avançados a partir de dados etnográficos e outras informações de pessoas reais, as empresas podem, agora, desenvolver perfis detalhados de seus públicos-alvo com base em dados comportamentais. Elas ajudam a formar perfis detalhados de consumidores fictícios com nome, idade, profissão, preferências e personalidade. As personas são treinadas para responder a diferentes situações, passam por testes de assertividade e estão disponíveis para participar de todas as etapas do ciclo de vida de um produto

As personas criadas digitalmente vão além das características básicas dos clientes, apontando suas preferências de compra. Elas ainda são capazes de interagir com a empresa que esteja fazendo a pesquisa e até entre elas mesmas. Isso proporciona uma compreensão mais profunda das necessidades dos consumidores, permitindo que adaptem suas estratégias de marketing de forma mais precisa, rápida, eficaz e a um custo muito mais baixo.

Um dos usos mais promissores de personas digitais tem sido no teste de campanhas de marketing ou lançamento de serviços. Tradicionalmente, as pesquisas de mercado desempenham um papel crucial na orientação do desenvolvimento e lançamento de produtos, desde sua concepção até sua chegada ao público-alvo. No entanto, métodos convencionais, como questionários e grupos focais, muitas vezes enfrentam desafios como custos elevados, limitações na representatividade da amostra e tempo, levando em conta a velocidade das mudanças de mercado. As personas agilizam essas etapas a um custo menor.

Recentemente, fizemos um projeto-piloto para uma grande empresa de telefonia. O projeto envolvia a criação de 6 personas digitais para que eles avaliassem a campanha de um plano de dados. O que fizemos? Apresentamos a peça publicitária a eles e provocamos suas respostas. A qualidade das análises chamou atenção. Paulo, profissional de tecnologia, afirmou que precisa de serviços de acessibilidade e uma conexão de internet rápida e estável. Disse estar interessado nos dados oferecidos, mas pediu mais informações, especialmente sobre serviços para PCDs e velocidade de upload. O preço parece razoável, mas está cauteloso com custos adicionais. Já Alex, que tem perfil prático e adaptável e com pouca paciência para ineficiências, afirmou ter ficado atraído com o plano. Ele enfrenta problemas com internet em casa e vê valor nos serviços ilimitados e dependente grátis. Preocupado com o custo, mas aberto a considerar a oferta por uma internet mais estável.

Áreas-chave do marketing, como experiência do usuário (UX), atendimento ao cliente, segmentação de mercado e a estratégia de posicionamento serão muito beneficiadas com a tecnologia, uma vez que terão um retorno mais rápido e objetivo do desejo dos consumidores. Isso porque a realização de testes AB, bem como a compreensão de conteúdos on e offline, otimização do SEO e direcionamento de campanhas publicitárias estarão mais claras a partir dos dados coletados de forma mais rápida. Ao identificar grupos distintos dentro de seu público-alvo e compreender suas necessidades e motivações únicas, as empresas podem desenvolver mensagens e ofertas mais direcionadas e relevantes. Isso não apenas aumenta a eficácia de suas campanhas, como fortalece a conexão emocional com os consumidores, levando a relações mais duradouras.

Em outro teste em caráter experimental, uma empresa utilizou personas digitais para simular a reação emocional de seus clientes ao acessar seu site. Com isso, pode verificar se as emoções que os clientes sentiriam seriam coerentes com seu posicionamento de marca.

Compreender os perfis detalhados dos clientes permite que as empresas projetem experiências online mais personalizadas e envolventes e o uso de personas digitais representam uma ferramenta poderosa para as empresas no cenário do marketing. Ao aproveitar o poder da inteligência artificial e da análise de dados, as marcas podem alcançar um nível sem precedentes de compreensão e engajamento do cliente, impulsionando assim o sucesso e a competitividade no mercado.

Como se trata de uma tecnologia em desenvolvimento, as personas digitais ainda apresentam limitações. As principais delas são respostas genéricas, impessoalidade, falta de regionalismos e vieses. Os resultados têm melhorado significativamente com análises estatísticas e de assertividade, além de uma técnica chamada “aprendizado em conjunto”, técnica na qual usam-se vários modelos de inteligência artificial treinados separadamente para depois agregar as respostas e analisar margens de erro. Também estamos realizando testes de análise de vieses. Isso é importante para que o peso das opiniões emitidas pelas personas seja equilibrado.

A expectativa é que, dada a velocidade de desenvolvimento da tecnologia, é questão de meses para que personas digitais sejam cada vez mais utilizadas por diversas empresas em suas campanhas de marketing.

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Sete dicas para sua marca se destacar com Reels

    Todos os dias, bilhões de pessoas são impactadas por esse formato, mas captar a atenção efetivamente já depende muito da criatividade

  • É das vira-latas que eles gostam mais

    Agências independentes, ao contrário dos “cães de pedigree” (grupos internacionais), se movimentam com inteligência de rua, enquanto estes são mais preocupados em sustentar complexidades