Jogo de adaptação

Buscar
Publicidade

Opinião

Jogo de adaptação

Até 2026, segundo o Gartner, o Google perderá 25% dos acessos para plataformas de IA. Você está preparado?


4 de junho de 2024 - 8h00

O recente relatório da Gartner agitou o mundo do marketing ao prever uma diminuição de 25% no volume de uso dos buscadores(Google, Bing, Yahoo) até 2026, em favor das plataformas de inteligência artificial como ChatGPT e outros agentes virtuais. Este cenário suscita uma série de questões importantes para anunciantes e gestores de tráfego: é hora de começar a planejar estratégias adaptativas o quanto antes.

Há apenas dois anos, a ideia de que o Google pudesse perder uma parte significativa de seu domínio no mercado de buscas parecia improvável. Hoje, a realidade é outra. Com o Google ainda dominando 91,5% do mercado de buscas em janeiro de 2024, a entrada de IA generativa como o ChatGPT começou a redirecionar parte desse tráfego. Este cenário apresenta tanto desafios quanto oportunidades para os profissionais de marketing.

Explicando a movimentação do mercado digital:

1. Reavaliação das Estratégias de Busca: Com menos tráfego passando pelos canais tradicionais, as marcas precisam repensar como alcançar seu público. As estratégias de SEO e PPC, que dependem significativamente do tráfego de motores de busca, podem precisar de ajustes substanciais.

2. Custo de Produção de Conteúdo: A IA generativa reduz o custo de produção de conteúdo, impactando diretamente as estratégias de palavras-chave e a pontuação de autoridade de domínio. Os algoritmos dos motores de busca terão que valorizar ainda mais a qualidade do conteúdo para compensar a quantidade crescente de conteúdo gerado por IA.

3. Autenticidade e Qualidade do Conteúdo: A criação de conteúdo único continua sendo essencial. As empresas que conseguirem produzir conteúdos de alta qualidade e únicos terão uma vantagem competitiva. A originalidade será crucial para evitar a “mesmice” que conteúdos gerados por IA podem trazer.

O Google também está se movimentando:

Em resposta aos desenvolvimentos no campo da inteligência artificial, o Google está trabalhando no Google Search Generative Experience desde 2023, buscando integrar IA generativa para melhorar a eficiência das buscas. Este avanço não é apenas uma resposta aos concorrentes como a Microsoft e a OpenAI, mas também uma maneira de enriquecer a experiência do usuário com buscas mais intuitivas e informativas. E do outro lado, a OpenAI também está melhorando sua plataforma para apresentar links e resultados de buscas. Uma verdadeira guerra digital!

E o que devo fazer no meio dessa guerra?

Analisar as situações que teremos ao longo dos anos e considerar várias ações em seus planos de marketing e mídia:

  • Produção de Conteúdo Único: Foco em conteúdo exclusivo e útil que demonstre expertise, experiência, autoridade e confiabilidade.
  • Reavaliação de Canais de Marketing: Investir em canais alternativos como redes sociais, e-mail marketing e conteúdo patrocinado.
  • Monitoramento de Tendências: Manter-se atualizado com as tendências emergentes e ajustar a estratégia conforme necessário.

Conclusão

A inteligência artificial está redefinindo a paisagem do marketing digital, e o relatório da Gartner é um lembrete oportuno de que as mudanças estão chegando rapidamente. Em vez de esperar até 2026, as empresas devem começar a adaptar suas estratégias agora para navegar eficientemente neste novo ambiente. Preparar-se para estas mudanças não é apenas uma questão de manter a relevância, mas também de aproveitar as novas oportunidades que a IA generativa oferece.

Este avanço no uso de IA na pesquisa é uma resposta estratégica do Google aos desenvolvimentos de seus concorrentes, como a Microsoft e a OpenAI. Ao integrar a IA generativa, o Google busca consolidar sua liderança ao proporcionar aos usuários uma experiência de busca superior que alavanca a última geração de tecnologia de IA.

Mesmo sabendo da inserção de resultados de IA generativa nos resultados de busca do Google, o Gartner lançou sua previsão. Pode acontecer que o Gartner esteja certo – saberemos com certeza em 2026. E se o Gartner estiver correto? A principal conclusão: Não espere 2026 para implantar uma estratégia para as possíveis mudanças.

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Você já sentiu culpa por descansar?

    É necessário desafiar essa noção uma vez que o descanso é componente essencial para a criatividade e produtividade em geral

  • Pilha no brinquedo #5: Frame Mental > Diagramas e Formatos

    Essas estruturas são como dividir a complexidade dos dados em partes menores, tornando possível identificar padrões e relações, promovendo insights mais profundos