O futuro do marketing digital

Buscar
Publicidade

Opinião

O futuro do marketing digital

A inteligência artificial generativa como aliada estratégica das marcas


10 de julho de 2024 - 6h06

O uso da Inteligência Artificial (IA) generativa, especialmente no mercado criativo, é fundamentalmente um processo de remixagem. Esta técnica de copiar, transformar e combinar materiais existentes para criar algo novo está impulsionando inovações em diversos campos, como design gráfico, música, conteúdo digital, e em especial, no universo do marketing e publicidade. Além dos ganhos de produtividade e eficiência, a integração da IA generativa traz alguns impactos na área do marketing, como personalização, escalabilidade e análise preditiva. 

Antigamente, o marketing e a publicidade eram mais focados em meios tradicionais e em abordagens de massa, com menos segmentação e personalização. A introdução das tecnologias digitais transformou completamente o cenário, levando à Era do Marketing Digital. De acordo com o levantamento realizado pela empresa Kantar, 67% dos profissionais de marketing têm uma visão positiva sobre as possibilidades da IA. 

A capacidade da IA de analisar grandes volumes de dados permite que as empresas ofereçam experiências individuais, ofertas e recomendações de produtos. Essa personalização, normalmente, mantém a relevância e aumenta o engajamento dos consumidores, mesmo em grande escala. Um exemplo prático para visualizar a capacidade de personalização é o uso em lojas. Os algoritmos da máquina criam um perfil idealizado baseado nas compras prévias do cliente e geram recomendações de produtos específicos ou possíveis comportamentos de navegação. Normalmente, isso leva a um maior engajamento, pois o público é mais propenso a interagir com conteúdo que consideram útil e interessante – o que pode gerar aumento da taxa de conversão e do retorno sobre o investimento (ROI).

Como vimos, a Inteligência Artificial ajuda a criar e distribuir conteúdo personalizado, ajustando as mensagens para ressoar com cada segmento de público. Nesse caso, podemos citar os chatbots e o e-mail marketing. A IA está disponível vinte e quatro horas para sanar as dúvidas de seu público com respostas diferentes para determinados tipos de públicos – só para ilustrar, podemos pensar em um chatbot mais informal para clientes mais antigos das lojas. Em relação às mensagens da caixa de entrada, também existe a capacidade ajustar o assunto de acordo com o público-alvo, uma vez que os dados adquiridos em compras e cadastros ajudam na segmentação. A mesma ideia se aplica em anúncios em redes sociais e conteúdo de site adaptado aos interesses; é possível escolher onde a sua marca deve aparecer baseado em dados. 

É nesse cenário que entramos na escalabilidade. Imagine enviar milhares de e-mails um a um para o seu público. Ou, ainda, disparar o mesmo conteúdo para diferentes públicos. Nenhum dos extremos é benéfico no marketing. A IA ajuda a otimizar operações e reduzir custos – uma equipe de profissionais poderia levar dias para atingir o nível de rapidez. A automação de tarefas e a personalização em grande escala reduzem os custos operacionais associados às campanhas, permitindo que as marcas destinem seus recursos de forma mais eficiente. Enquanto a máquina realiza tarefas automatizadas, a equipe pode se concentrar em ações estratégicas e realizar um trabalho em conjunto para o melhor desempenho. 

Todos os pontos abordados se entrelaçam com as análises preditivas da Inteligência Artificial. Ao produzir um material personalizado, criar um perfil idealizado, otimizar operações e observar os resultados obtidos, a tecnologia usa dados coletados. Todas as ações positivas ou negativas ficam armazenadas através de machine learning e, com isso, geram novas informações. Por exemplo, a IA pode ajudar na identificação de padrões ocultos nos dados; fazer previsões sobre o desempenho futuro de campanhas de marketing; detectar  sinais de insatisfação e intervir antes que o cliente decida abandonar a marca; oferecer soluções proativas e antecipar as necessidades dos clientes. O próprio aprendizado da máquina gera novos aprendizados, o que gera insights e estratégias. 

Não há dúvidas que a ferramenta é um potencializador fundamental para as marcas hoje em dia. Uma pesquisa realizada pela consultoria McKinsey aponta que, neste ano, 72% das empresas do mundo já adotaram essa tecnologia, um avanço comparado aos 55% em 2023. Aqueles que se adaptam e integram a IA em suas operações estão, de fato, mais preparados para prosperar não no futuro, mas no presente. Existe uma assimetria temporária de produtividade imensa entre quem usa e quem não usa IA generativa hoje no mercado, sobretudo na área de marketing. Por outro lado, é importante lembrar que a expertise humana continua tendo seu impacto. Enquanto a IA pode analisar dados em escala massiva e executar tarefas repetitivas, é o ser humano que possui a criatividade, ética e a compreensão emocional. 

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • A verdade, sempre abaixo da superfície

    Apesar de nosso compromisso ser com o futuro do marketing, sempre se aprende ao olhar as frestas do passado

  • Equilíbrio emocional, confiança e vulnerabilidade

    A tríade inspirada em Divertida Mente para um ambiente de trabalho saudável