Cannes recriminará campanhas com estereótipos de gênero

Buscar

Comunicação

Publicidade

Cannes recriminará campanhas com estereótipos de gênero

Uma nova diretriz do festival adverte juízes a não reconhecer campanhas que reforcem estigmas e apresentem mulheres de forma negativa


7 de fevereiro de 2017 - 7h00

womennotobjects.jpg

(*) Do Advertising Age,

O Festival Internacional de Criatividade de Cannes vai advertir jurados a não reconhecer trabalhos que exponham estereótipos de gênero e perpetuem imagens negativas sobre mulheres. A nova diretriz será comunicada a todos os júris antes do julgamento, e chega em um momento no qual as discussões sobre igualdade e representação das mulheres na indústria estão em evidência. A iniciativa é resultado de uma petição iniciada no ano passado por Madonna Badger, chief creative officer da agência Badger & Winters. Ela ajudou a impulsionar o tema com o movimento #WomenNotObjects, que teve apoio de celebridades como Ashton Kutcher, Alanis Morissette e George Takei.

O festival já tinha uma regra dizendo que poderiam ser recusados trabalhos que “ofendem sentimentos nacionais, religiosos ou convenções públicas”. A princípio, o novo critério sobre estereótipos de gênero servirá como uma recomendação, mas pode se tornar uma regra no futuro. Tradicionalmente, cada júri precisa assinar embaixo sobre as campanhas as quais ficam responsáveis. Agora, os júris também terão que atestar que acreditam que as campanhas aprovadas não objetificam mulheres ou perpetuam estereótipos.

“Isso fará com que cada agência repense o tipo de propaganda que está realizando, independentemente de ganhar prêmios ou não. Considerando que Cannes é o Oscar da propaganda, acabará ditando o tom para outras premiações ao redor do mundo”, afirma Madonna Badger.

 Philip Thomas, CEO da Ascential Events, controladora do Cannes Lions, disse que a organização trabalhou em conjunto com Madonna Badger para chegar ao novo critério. “Madonna é uma figura altamente respeitada pelo trabalho que tem feito e posição que conquistou na indústria, então temos conversado sobre a melhor maneira de posicionar o tema”, diz. Para o executivo, a nova decisão é um passo natural para a premiação.

Em 2015, o festival ganhou a categoria Lion for Change, que premia esforços contra os estereótipos de gênero. No ano anterior, lançou o programa de mentoria See It Be It para jovens mulheres, que em 2017 será comandado por Madonna Badger. Ela deve ainda falar sobre a campanha em escritórios e eventos ao longo do ano, levando a discussão para espaços como a 3% Conference, Cannes e o Women in the World Summit. 

“Cannes manda uma mensagem poderosa para diretores criativos de cada agência, que terão que ser rigorosos em termos de seus padrões, não somente para escolher o que enviam para o festival, mas também para que façam um trabalho mais consciente nas agências”, opina Jim Winters, presidente da Badger & Winters.

Tradução: Karina Balan Julio

 

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Campanhas

  • Cannes

  • gênero

  • Publicidade

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”