James Bond se rende à Heineken 0% álcool em comercial

Buscar

Comunicação

Publicidade

James Bond se rende à Heineken 0% álcool em comercial

Criada pela Publicis Itália, campanha aponta mudança no comportamento do agente secreto junto à estreia da sequência


15 de janeiro de 2020 - 14h27

Crédito: reprodução

Por E. J. Schultz, do Ad Age*

James Bond está mudando com o tempo, assim como a forma que a Heineken o usa em campanhas.  A cervejaria – que irritou puristas da franquia 007 ao inserir cenas nos filmes onde o personagem bebe cerveja ao invés do tradicional martini – está indo além. A empresa irá divulgar uma campanha com Daniel Craig onde ele pede o rótulo sem álcool da Heineken. A ação faz parte da campanha para o lançamento do filme “No Time To Die”, que chega aos cinemas em abril.

Não, o agente não está deixando de beber. Mas, aparentemente ele está experimentando com moderação, o que é uma grande mudança ao personagem associado a coquetéis e que, em 2018, foi considerado pelo Medial Journal of Australia como portador de um distúrbio severo de consumo de álcool.

A campanha, criada pela Publicis Itália, inclui um ponto onde James Bond recusa um martini porque afirma estar trabalhando. Em outro, agora com Daniel Craig representando a si mesmo, aponta situações onde o ator é confundido com o próprio personagem. Neste filme, ele toma a versão alcoólica da cerveja.

A campanha será lançada junto ao filme que está sendo considerado o mais politicamente correto da franquia até hoje. Segundo o Daily Mail, o título de Bond Girl está proibido nos sets de filmagem e as mulheres da trama agora deixaram de ser apenas personagens indefesas que vão para a cama com o agente secreto.

O rótulo está disponível em 50 países, e deve chegar a outros 15 em breve. O sabor original da Heineken estará no filme lançado em abril por meio de uma parceria de product placement. Esse é o oitavo filme em que a marca confirma participação por meio de um acordo comercial – o primeiro foi em 1997.

Veja o filme no site do Ad Age.

*Traduzido por Salvador Strano

Publicidade

Compartilhe