Rio Open: além das quadras, uma aposta em entretenimento

Buscar

Marketing

Publicidade

Rio Open: além das quadras, uma aposta em entretenimento

Evento chega em sua quinta edição indo além do tênis, com um investimento em música, arte e gastronomia

Teresa Levin
19 de fevereiro de 2018 - 10h21

Rio Open ocupará o Jockey Club Brasileiro, no Rio, mais uma vez (Crédito: Divulgação)

O tênis é a estrela principal mas no ano em que chega a sua quinta edição o Rio Open quer ir além das quadras, oferecendo uma experiência completa de entretenimento para o público. Com este foco, o evento, organizado pela IMM, começa nesta segunda-feira, 19, no Jockey Club Brasileiro, no Rio, e segue até o domingo, 25. Ao longo da semana, ele reunirá nomes de destaque do tênis mundial como o austríaco Dominic Thiem, número cinco do mundo e atual campeão da competição, e Marin Cilic, terceiro do ranking da ATP. A receita para incrementar o evento aposta em três pilares: música, gastronomia e arte.

“Agregamos mais experiência para o público. Daqui para a frente iremos cada vez mais extrapolar, indo além das quadras, criando um festival de entretenimento”, explica Marcia Casz, diretora de esportes da IMM e responsável pelo Rio Open. A edição deste ano inclui iniciativas diversas como uma exposição de obras de arte de jovens artistas ao longo do complexo que receberá o evento, e ainda uma experiência gastronômica que terá, entre outros destaques, um espaço especial para o chef Claude Troisgros. Inspirado em eventos consagrados mundialmente, ele ainda lançou uma sobremesa que leva o nome do torneio, um mousse com calda de frutas vermelhas. “Seguimos os moldes de grandes torneios como Wimblendon, onde comer o morango com creme, o Strawberries and Cream, é uma tradição”, conta a executiva.

Na última edição, o Rio Open já tinha investido em música mas este ano amplia este movimento, com um palco maior e shows de artistas como André Frateschi e o grupo BossaCucaNova. E, se em 2017 houve um ensaio no investimento de produtos exclusivos com a marca Rio Open, este ano o projeto ganha força com uma linha da Fila e a La Boutique, que terá copos, canecas, chapéus, bodies, babadores e outros produtos com o nome torneio. “Também teremos um museu contando a história do Rio Open agora que ele chega ao seu quinto ano”, antecipa Marcia.

Com ingressos que custam entre R$ 30 e R$ 500, a IMM quer, com o Rio Open, popularizar o tênis no país, fazendo com que o evento seja voltado para toda família. Tendo a Claro como marca apresentadora desde sua primeira edição, a expectativa é de que o Rio Open reúna 50 mil pessoas ao longo de sete dias, um público 10% que o de 2017. Com transmissão para mais de 120 países através da ATP Media, ele terá o SporTV como emissora oficial. Com uma reincidência de 90% de seus patrocinadores, segundo Marcia, o Rio Open conta desde sua primeira edição com Itaú, Peugeot e Rolex como patrocinadoras; no total, serão mais de 30 marcas parceiras em 2018, entre as novidades, está a Microsoft.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Marcia Casz

  • Claro

  • Itaú

  • SporTV

  • Fila

  • IMM

  • Peugeot

  • Rolex

  • Claro Rio Open

  • tenis

  • esporte

  • Marketing esportivo

  • patrocínio

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”