Eletrificação chega à comunicação das marcas de auto

Buscar

Marketing

Publicidade

Eletrificação chega à comunicação das marcas de auto

Nos últimos meses, montadoras como Ford, GM e BMW atualizaram seus planos para carros elétricos e estratégia começa a reverberar na comunicação

Taís Farias
15 de fevereiro de 2021 - 6h00

Tradicionalmente um dos setores que mais investe em anúncios do Super Bowl, o setor automotivo, afetado pela pandemia da Covid-19, teve uma participação sutil no grande evento, realizado no último domingo, 7. Cinco marcas que haviam anunciado no jogo em 2020 não apresentaram comerciais no Big Game. Entretanto, a General Motors investiu em um espaço na final da NFL e deixou uma mensagem muito clara. O filme “No way, Norway”, criado pela McCann WorldGroup, usava um tom cômico para falar sobre os planos da montadora para eletrificação de seus carros e brincava de odiar a Noruega, país mais avançado no que diz respeito a carros elétricos.

Depois do jogo, outras companhias como Ford e Audi responderam nas redes sociais à provocação da montadora. O que a interação bem-humorada entre as marcas do setor automotivo reflete é que a eletrificação está, cada vez mais, no centro da estratégia das marcas e já começa a reverberar na comunicação das fabricantes, que não querem ficar para trás quando o assunto é inovação.

Desde o início do ano algumas companhias se movimentaram nesse sentido. No fim do mês passado, a BMW anunciou seus planos de simplificar consideravelmente seu portfólio, reduzindo o número de veículos e a oferta de motores e versões. O objetivo da companhia é redirecionar os gastos para outras áreas, como o setor de eletrificação. A Ford anunciou que vai dobrar seus investimentos no desenvolvimento de carros elétricos até 2025. A montadora já havia se comprometido a investir US$ 11,5 bilhões na eletrificação de sua frota, mas aumentou o montante para US$ 22 bilhões.

Na contramão, no mês passado, o CEO da Stellantis, empresa fruto da fusão entre Fiat Chrysler com a montadora francesa PSA Group, no Brasil, afirmou que não pretende focar em veículos elétricos enquanto não houver incentivos por parte do governo. A GM, dona do comercial “No way, Norway” firmou o compromisso global de neutralizar suas emissões de carbono por completo e produzir apenas carros elétricos a partir de 2040.

No início do ano, a companhia promoveu a maior mudança em sua marca corporativa em 56 anos, como parte de um esforço de marketing para destacar exatamente sua investida na categoria de carros elétricos. Com a McCann Worldgroup, a GM desenvolveu uma campanha que ilustra os planos de eletrificação e estreia o mote “Everybody In”.

No fim do ano passado, a Volvo apresentou sua primeira campanha criada no Brasil, com a Grey, e a tecnologia de motores elétricos da companhia foi o tema. “Sabemos que nem todos têm um carro eletrificado hoje, mas essa escolha vai impactar o futuro de todos e buscamos mostrar isso com essa campanha, destacando que a eletrificação e o fato das pessoas carregarem seus carros na tomada já é uma realidade. As novas gerações vão crescer sabendo e conhecendo mais dessa tecnologia, que será cada vez mais natural”, afirmou Rafael Ugo, diretor de marketing Latam Hub para Volvo Car Brasil, em entrevista ao Meio & Mensagem, no lançamento.

Dentro da estratégia de eletrificação, a Volvo prometeu instalar 700 eletropostos de carregamento gratuito em todo o País. As experiências também estão na mira das automotivas para aproximar o público dos elétricos. Em setembro do ano passado, a Audi promoveu o Audi Sky Experience, em que no topo do Shopping Morumbi, na cidade de São Paulo, os participantes conhecerem o Audi e-tron Sportback, segundo veículo 100% elétrico da empresa, e o Q7.

*Crédito da foto no topo: Ryan Searle/ Unsplash

Publicidade

Compartilhe