Pegadinha da Volkswagen será investigada

Buscar

Marketing

Publicidade

Pegadinha da Volkswagen será investigada

Reguladores financeiros irão analisar se a brincadeira feita pela companhia em 1º de abril (de que mudaria sua marca para Voltswagen) teve impacto no valor das ações da fabricante


3 de maio de 2021 - 14h51

Marca declarou que mudaria seu nome para “Voltswagen” para focar na produção de carros elétricos (Crédito: Reprodução)

*Texto por EJ Schultz, da Ad Age

A Volkswagen não irritou apenas jornalistas automotivos com a sua pegadinha de primeiro de abril (a de “mudança” do nome da marca para Voltswagen) mas também pode ter se metido em problema com os reguladores financeiros.

A Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos abriu uma investigação sobre o Grupo Volkswagen nos Estados Unidos por conta dessa ação, de acordo com o relatório da Reuters e do veículo alemão Der Spiegel. De acordo com essas informações, a Comissão estaria examinando se a manobra influenciou o valor das ações da fabricante de carros.

A pegadinha envolvia a empresa fingindo mudar seu nome para “Voltswagen” para elevar suas ambições na área de carros elétricos. O esforço, que incluía envolvimento da agência de publicidade norte-americana Johannes Leonardo, durou vários dias e incluiu o envolvimento de executivos de alto nível da Volkswagen, que foram citados em comunicados à imprensa, e usaram seus próprios identificadores de mídia social para promover a suposta mudança de marca, que foi posteriormente revelada como falsa.

Muitos veículos da grande mídia, incluindo o USA Today, a Associated Press e a CNBC, anunciaram a mudança de nome como um fato depois de terem apurado junto a fontes internas da empresa de que se tratava de uma mudança verdadeira.
A Der Spiegel reportou que a investigação está em uma estágio inicial.

O CEO do Grupo Volkswagen nos Estados Unidos, Scott Keogh comentou, após a grande repercussão da pegadinha, no início de abril, que “nunca nos nossos mais loucos” a companhia imaginou que a ação geraria tanta conversa E acrescentou que “foi uma piada com humor, goste ou não. A vantagem é, obviamente, a resposta social tem sido os maiores números que já vimos.”

**Traduzido por Henrique Cesar

Publicidade

Compartilhe