5G: novas possibilidades para o Marketing Digital

Buscar
Publicidade

Opinião

5G: novas possibilidades para o Marketing Digital

O 5G oferecerá uma conexão mais veloz nas principais capitais do Brasil e com a latência melhorando a taxa de resposta em relação a conectividade


26 de maio de 2022 - 14h00

O 5G está cada vez mais próximo de embarcar em território nacional. Em novembro de 2021 aconteceu o leilão de distribuição das radiofrequências (antenas) por parte do Governo Federal. Na ocasião foi concluída a venda de 85% das faixas para empresas de telecomunicação, gerando uma arrecadação de R$ 47,2 bilhões. Você já pensou o que pode ser impulsionado pelo time de marketing da sua empresa para criar experiências cada vez mais inteligentes para o seu cliente com a chegada do 5G?

O 5G oferecerá uma conexão mais veloz nas principais capitais do Brasil e com a latência reduzida, ou seja, melhora a taxa de resposta em relação a conectividade. Por exemplo: um carro autônomo leva em média 50 a 70 milissegundos para responder no 4G, na próxima geração ele levará cerca 1 a 5 milissegundos; chega a ser quase 100 vezes mais rápido e com maior estabilidade.

Essa velocidade na troca de dados não beneficia somente um download mais rápido, ela aumenta a automação nas indústrias, cria novos cenários para casas inteligentes, aumenta a possibilidade da internet das coisas (IoT), entre novas possibilidades tecnológicas que o mercado criará com o tempo. Mas a principal mudança que o 5G propõem é de obter uma experiência mais imersiva para o usuário final.

E com isso, o departamento de marketing pode se beneficiar desse novo cenário, tendo como principal desafio avaliar a necessidade e as tendências que auxiliam no engajamento da marca com o mercado alvo, criando, cada vez mais, conteúdos diferenciados para comunicar sobre o serviço ou produto, experiências durante a busca do usuário e um relacionamento mais interativo e ágil com o cliente, utilizando a inteligência artificial (AI) e os dados, pois quanto maior a conectividade maior o acesso à informação e a possibilidade de fidelizar o cliente gerando uma experiência positiva e interativa.

Aproveitar esse tráfego mais rápido de informações faz com que o departamento de marketing consiga estruturar uma trilha digital mais próxima do cliente, criando conteúdos interativos para as redes sociais, aproveitando novos canais que surgirão, desenvolvendo processos de automação para melhorar cada vez mais a jornada e a experiência do cliente, e fortalecendo a marca por meio de serviços e produtos mais assertivos para o consumidor. Podemos notar que com o 5G teremos uma jornada do cliente mais expansiva e com melhor retorno dos investimentos para as empresas.

Porém, isso somente será possível se a empresa tiver um ambiente digital bem estruturado e com uma “consciência” de dados obtidos pelo departamento de marketing. Com a chegada do 5G no país, o acesso às informações e números serão obtidos com mais facilidade e agilidade, porém o mesmo pode ser um problema sem ter uma trilha clara dentro do sistema. E não desenvolver um processo de transformação digital nos tempos de hoje é quase que impossível para uma empresa crescer diante do mercado global. A tecnologia e os processos já são parte da rotina dos departamentos de marketing.

Em uma pesquisa do Gatner, 86% dos CMO acreditam que o comércio digital se tornará o principal canal de vendas nos próximos dois anos. Inclusive, dos 400 líderes do mercado nos Estados Unidos, Canadá, França, Alemanha e Reino Unido somente 11% obtiveram um lucro maior em canais digitais, em comparação a outras estratégias, até o momento, porém 90% dos entrevistados acredita que até 2023, o processo de vendas e aquisição online será responsável por expor seus produtos e serviços.

É certo que o processo de transformação digital também leva tempo, precisa de correções durante sua jornada, e a maturação pode ser rápida ou demorada, a mesma coisa ocorrerá com o 5G no Brasil, que nos trará um bom tempo para começarmos a sentir a maturação dessa tecnologia, uma vez que não há tantos aparelhos com a compatibilidade no país, e isso pode ser bom para avaliar tendências e possibilidades de evolução de serviços.

Vale lembrar que a pandemia acelerou o processo de utilizar canais digitais para interagir com os clientes e potenciais clientes, o que resta para o mercado é a adaptação real a esse novo modelo e a essa transformação digital. Talvez seja a hora de mirar um pouco mais longe e observar o que o consumidor precisa diante dessa inovação chamada 5G, e para isso o marketing será fundamental para apresentar soluções e se beneficiar desse novo universo que tende a mudar a cultura corporativa e a forma de fazer negócios e interagir com os clientes. A era da experiência do usuário está cada vez mais próxima!

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Opinião: A fadiga de notícias

    Opinião: A fadiga de notícias

    De cada 100 brasileiros, 54 evitam saber das notícias no seu cotidiano

  • Experiência superior no B2B requer estratégia ‘H2H’

    Experiência superior no B2B requer estratégia ‘H2H’

    Talvez tenhamos que mudar a sigla para H2H, porque na verdade tudo acontece entre humanos